24/11/2016 às 10h42min - Atualizada em 24/11/2016 às 10h42min

Estéfano Gabriel

Ator

Thiago Santos

 Quem é o ser humano Estéfano Geraldi?
 Um rapaz sonhador, porém com os pés no chão. Sempre em busca de alcançar meus objetivos, porém me preparo para os “contras” da vida, inclusive é isso que me dar mais força para continuar. Sou extrovertido, gosto de estar de bem com a vida, sou amigo, sincero, gosto de pessoas que entram na minha vida para somar. E acima de tudo tenho um único ídolo, Deus.


 Estéfano?
 Meu sentimento como artista é poder expressar uma ação onde a pessoa possa se identificar, imagina só uma cena de teatro: “ um menino peralta responde a mãe e para se safar do tapa sai correndo, mas a mãe muito astuta tira o chinelo e ataca no moleque”. Alguém que já passou por isso iria se identificar, e rir da situação e pra mim como artista é transmitir o sentimento. E além de proporcionar uma forte emoção para um determinado publico; receber o maior “combustível”, os aplausos sinceros por parte do mesmo é algo muito precioso.


 Um acontecimento inspirador em prol de sua decisão em querer seguir no âmbito da interpretação?
 Quando eu engrenei no meio artístico, conheci uma companhia chamada CIA. Ministros do Riso, dirigida pelo meu querido diretor Alex Rangel que me proporcionou a primeira oportunidade de ter um contato com o público. Fizemos um show musical infantil em um palco da musica Tchu Tchu Ah, assim que eu desci do palco uma criança de aproximadamente 07 ou 08 anos me abraçou e disse: “Palhaço! Muito obrigado por fazer meu dia mais feliz, eu te amo.” Essa cena ficou guardada em mim e isso significa muito na minha formação como artista, isso me deu a certeza do que eu queria, e o que quero é poder levar alegria para as pessoas! Não desejo ser rico ou famoso desejo apenas ser reconhecido pelo meu trabalho.


 Antes do momento citado acima o que te moveu rumo ao caminho da arte?
 Para falar a verdade eu nunca havia me interessado pelo meio artístico antes dos meus 18 anos, o que me moveu rumo a este caminho foi uma mulher que eu conheci, era uma produtora que precisava de um rapaz com cara de novinho e que andasse de skate para participar de uma novela. Eu de bom grado aceitei o convite. Logo após um dia inteiro de gravação ela me deu um cachê (dinheiro), e aquilo me despertou interesse na área, daí fui procurar escolas de teatro e quando me vi já estava apaixonado por essa área. (Risos)


 Desde o começo de sua carreira até os dias de hoje?
 O inicio da carreira foi um pouco difícil tenho que admitir, ainda mais porque meus pais sempre me imaginaram cursando uma faculdade e trabalhando registrado. Pra dizer a verdade vivemos “um pé de guerra” durante um ano e meio. Iniciar no meio artístico sem experiência, sem pessoas que possam te ajudar a engrenar no trabalho é muito complicado, ainda mais quando você não te uma base financeira. Infelizmente isso é o que acaba fazendo o sonho de muitos artistas morrer no meio do caminho.
 Meu diretor Alex Rangel teve grande influência para que eu continuasse neste caminho, foi através da dificuldade que ele também passou que me deu força para continuar. Daí veio meu primeiro comercial, depois o segundo e foi surgindo algumas participações em novelas, programas de TV e comecei a ter contato e trabalhar com pessoas que eu só via através da telinha e para mim isso é muito emocionante.


 Como se sentiu ao concluir o primeiro trabalho num comercial?
 Lembro como se fosse hoje. O teste era simples, eles precisavam de skatistas, e me mandaram fazer algumas manobras e após isso como parte do teste eu deveria beber uma Coca-Cola olhando para a câmera. Terminado o teste, agradeceram e me dispensaram. Na volta para casa me vinha ao coração o desejo de participar daquele comercial. Nesse trajeto comentei com um amigo: “Cara imagina nossa foto em um outdoor desse bebendo Coca-Cola? Seria muito da hora!” Infelizmente não fui aprovado. Porém, fiz a figuração como skatista, e num determinado momento da gravação um dos diretores virou para mim e disse: “- É ele quem eu quero.” E acabei fazendo meu primeiro comercial como coadjuvante por um acaso. Acredito que o sucesso ali alcançado se deu graças ao desejo ou através de minha fé!


 Logo veio o segundo comercial que imagino tenha confirmado sua fixidez neste seguimento quanto ao futuro tendo como base aquele momento?
 Sim, sem duvida nenhuma. Quem é que ganha dinheiro pra se divertir? Um trabalho desse é maravilhoso, o bom de ser ator é que você pode ser tudo o que você quiser, e nesse dia fui um jogador de futebol que dava um carrinho em um dos jogadores da seleção e olha que eu não sou muito bom com bola. (Risos)


 Uma participação que sou tentado a crer, ter sido mais do que especial?
 Tenho que admitir, essa participação significou muito. Lembro que eu estava em casa e recebi a ligação da agência dizendo que havia sido escolhido para fazer uma cena na novela. Não pude acreditar que era pra fazer uma cena com fala, mesmo que pequena mas com fala, cara eu fiquei numa alegria que só Deus sabe.... Logo após a cena ter ido pro ar, certo dia estava em um ônibus e uma criança de 11 anos me perguntou se eu era um dos atores que estava na novela, daí disse que sim e ele pediu pra tirar foto comigo, ali pude vê que meu trabalho começava a ser reconhecido, mesmo que pequeno mas já era o começo da minha história.


 Artstar?
 A Artstar não considero uma empresa, mas considero uma casa. Hernestro Vicente, tenho em consideração há um irmão. Hernestro é o dono da empresa e aproximadamente 3 anos atrás ele me convidou para fazer parte da sua equipe com o personagem Chuck - O Boneco Assassino, e faço ate hoje durante o mês de halloween. Não sei se ele gosta de puxar meu saco mas sempre me diz que sou a melhor pessoa que interpreta esse personagem, para mim isso é gratificante principalmente com o contato que tenho com o publico, eles abraçam, tiram fotos. Acho que meu diferencial no personagem, não esta apenas em interpretar um boneco assassino, mas por exemplo quando fazemos shows em festas, eu viro amigo dos convidados, brinco, danço e isso cativa as pessoas. Ganhei muita experiência e oportunidade com essa empresa a qual chamo de casa.


 O Impostor?
 Foi um trabalho que me trouxe bastante visibilidade na TV, porque foram mais ou menos 5 minutos em rede nacional parece um tempo curto né? Mas um artista sabe o quanto vale cada segundo em uma emissora. Onde a brincadeira era, convencer o (Marelo rezendo, Persival e a Fabiola) através de perguntas que o Marcos Mion fazia enquanto eu precisaria agir igual há um jogador de futebol. Logo após essa aparição o “Ibope” onde moro aumentou bastante (Risos). E as pessoas começaram a valorizar meus trabalhos desde os mais simples até os maiores em TV.


 Dicas para se tornar modelo e não cair na agência errada?
 Produzi esse vídeo inspirado nas pessoas que tem o desejo de se tornarem modelos e infelizmente são ludibiradas por algumas agências picaretas (Felizmente existem dezenas de agências que trabalham honestamente). Cansei de ouvir pessoas me dizerem: “Ah eu desisti do ramo porque fui em uma agencia, gastei rios de dinheiro e não deu em nada”! Infelizmente estas ditas agências picaretas usam do sonho dessas pessoas como uma forma de arrancar o dinheiro delas. No vídeo quero dizer que; não que a agencia seja ruim, pode ser que sim. Mas quero dizer que talvez a pessoa não faça o perfil dela. Tenho mais dois vídeos “Modelo fashion e modelo Comercial” onde explico cada perfil. A pessoa que quer engrenar nesse ramo antes de ir em uma agência deve saber a qual perfil ela se enquadra. Assim ficará mais “esperta” para não cair na agência errada.


 Para finalizar, se importa em expressar palavras que se tornem sinônimo de inspiração para o amigo leitor que também deseja viver em prol da arte? E também uma frase que seja capaz de descrever o que você sente por fazer algo que muito ama?
 Imagine-se no alto mar em um bote salva vidas com apenas um remo, o vento esta forte e o mar agitado, você tem duas opções: Ficar ali e morrer no meio do caminho ou pegar o remo e lutar em meio a dificuldade para chegar na praia... Se capacite, estude de tempo ao tempo.
 Se tudo fosse fácil a vida não teria graça. A graça da vida é rirmos hoje de momentos difíceis, vividos no passado!
 Convido a todos para que acompanhem meus trabalhos nas redes sociais:
 Youtube: Estéfano Gabriel
 Instagram: @estefanogabriel35
 Facebook: Estéfano Gabriel Artista

Link
Relacionadas »
Comentários »