23/09/2014 às 00h22min - Atualizada em 23/09/2014 às 00h22min

Istambul, uma cidade entre dois continentes

Diário de Férias
Diário de Férias

* na foto Museu Santa Sofia abriga símbolos cristãos e muçulmanos


A Turquia vem chamando cada vez mais a atenção dos brasileiros. O país fica dividido entre o continente europeu e o asiático e é uma ótima opção para quem gostaria de ter um gostinho do lado oriental do mundo, sem se chocar muito com a cultura.

Embora Ankara seja a capital do país, Istambul é a cidade mais populosa e que atrai a maioria dos olhares. Foi capital do Império Romano (época em que era conhecida como Constantinopla), do Império Bizantino e do Império Turco-Otomano. Para quem gosta de história, é um prato cheio.

Mas não é só de passado que vive a cidade. É difícil não se apaixonar por sua beleza, com um skyline preenchido de torres de mesquitas. Por ela, passa o Estreito de Bósforo, que divide o continente europeu e o asiático. Há muitos barcos que fazem cruzeiros de meio dia ou dia inteiro por suas águas.

Em solo, a maioria das atrações turísticas fica do lado europeu. A estrela é a Mesquita Azul, que leva o nome da cor dos azulejos e vitrais que revestem seu interior. Fora do horário das preces muçulmanas, é possível visitá-la, mas é necessário estar com joelhos e ombros cobertos. Para as mulheres, exige-se também cobrir a cabeça.  

O turista não precisa de muitos passos para atingir outra atração da cidade. A Santa Sofia fica exatamente em frente. Era a Basílica de Constantinopla durante o Império Bizantino e foi convertida em mesquita pelo Império Turco-Otomano. Hoje em dia, é um museu com um interior lindíssimo, onde convivem símbolos muçulmanos e cristãos.

Ainda na região de Sultanahmet, é possível visitar a Cisterna de Yerebatan, um antigo reservatório de água, construído com colunas reaproveitadas de templos pagãos. É interessante observar as imagens no topo ou na base de muitas delas, como a figura da Medusa, colocada de ponta cabeça para evitar o feitiço.

Fechando as principais atrações do bairro, está o Palácio Topkapi, antiga residência de diversos sultões. É possível visitar o harém, local onde moravam suas esposas e as concubinas. Dos jardins do palácio, há vistas lindíssimas do Bósforo.

Fora de Sultanahmet, fica o famoso Grand Bazaar. Com mais de 4.000 lojas, é possível encontrar de tudo por lá. Merecem destaque as lindas cerâmicas turcas e os tapetes de seda feitos à mão.

Outro ponto turístico da cidade é a Torre Galáta. De seu topo, tem-se uma vista 360 graus da cidade. Vale a pena programar a visita para o final da tarde, para apreciar o pôr do sol lá de cima.

Já no lado asiático, está o Dolmabahce Palace. Muito importante para os turcos, foi onde viveu Mustafá Kemal, chamado Atatürk (pai dos turcos). Foi quem fundou a república laica da Turquia, mudou a escrita para o alfabeto greco-romano e proibiu o uso da burca. Como prova de que havia libertado o povo turco de governos vitalícios, não teve filhos, para impedir o estabelecimento de uma nova dinastia. É muito querido, tanto que os relógios do palácio até hoje marcam a hora da sua morte. O lugar ainda é famoso por abrigar a maior coleção de lustres de cristal da Boêmia.

Quem visita Istambul, não abre mão de esticar as férias até a Capadócia, famosa por suas belezas naturais e pelas antigas casas e igrejas esculpidas nas rochas. O passeio de balão pela região é considerado pela National Geographics o segundo mais bonito do mundo. O título não foi conquistado à toa: é difícil quem não se encante com a paisagem que se descortina durante o voo.

O roteiro completo e outras indicações podem ser encontrados no site www.diariosdeferias.wordpress.com. Instagram: @diariosdeferias.

 

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »