02/08/2021 às 07h51min - Atualizada em 02/08/2021 às 11h46min

Chegamos à Terra há 1 minuto e 17 segundos

Flávia Bellaguarda e André Castro Santos

Considere que vamos olhar para o tempo da Terra contando seu processo evolutivo, como se tudo tivesse acontecido em apenas um dia. A que horas você acha que nós humanos passamos a habitar o planeta? O setor de geologia da Universidade de Wisconsin brilhantemente nos trouxe essa provocação. 

 

Na contagem desse tempo, é proposto que a Terra foi formada quando o relógio bateu meia-noite. Até as 3h da manhã, tudo o que aconteceu foram bombardeios de meteoros e outros corpos celestes. A origem da vida só foi acontecer uma hora mais tarde. Os fósseis mais antigos já encontrados pelo homem datam das 5h36. Das 6h às 13h52, ocorreram várias formações de jazidas de ferro e outros minerais. Às 14h08, as primeiras algas unicelulares começaram a surgir. Somente quatro horas mais tarde a evolução permitiu a reprodução sexuada. Por volta das 20h28, chegaram as macroalgas e, 20 minutos depois, as águas-vivas. Mais tarde, às 21h04, surgiram as trilobitas (artrópodes). Somente às 21h52 foram encontradas as primeiras plantas terrestres. Carvão de pântano chegou às 22h24. Dinossauros deram seus primeiros passos na Terra às 22h56. Os mamíferos fizeram o mesmo às 23h39.

 

E nós, os seres humanos, só surgimos às 23h58min43s. Portanto chegamos à terra há 1 minuto e 17 segundos!

 

Já passamos muitas eras, com estruturas sociais e econômicas diversificadas (como feudalismo, iluminismo, revolução industrial) vivenciamos guerras e ainda hoje inúmeros conflitos, nos reconhecemos pela nossa língua, costumes e tradições e hoje, exatamente neste segundo, vivemos um momento de transformação histórica e ainda não sabemos muito bem como identificá-la. 

 

Porém, sabemos que estamos diante da maior crise do nosso século, quiçá da nossa existência na Terra. Trata-se de um desafio global que afeta tudo e a todos, começando pelos mais vulneráveis. É urgente a necessidade de criarmos soluções que desafiam o status quo, uma vez que, se agirmos e pensarmos com os velhos hábitos, dificilmente vamos superar este momento de crise e emergência.

 

A estrutura como a conhecemos está ruindo e uma nova precisa emergir para que tenhamos um mundo resiliente, adaptável e economicamente sustentável. Os sinais estão cada vez mais claros, basta estar atento ao noticiário: somente nos últimos dias, enchentes devastadoras aconteceram na Alemanha e na China, e estamos enfrentando uma das maiores ondas de frio da história, com possibilidade de neve  no Parque Nacional de Itatiaia no Rio de Janeiro(?!) Por outro lado, em Tóquio, o calor excessivo tem surpreendido e afetado o desempenho dos atletas nas Olimpíadas.

 

Nunca foi tão importante “pensar fora da caixa”. Vamos agir com criatividade! Vamos trabalhar em comunidade e com conectividade. Somos indivíduos, cidadãos, consumidores. Nunca subestimem o poder de uma ação, principalmente se a intenção visa o bem comum. Vamos usar os próximos minutos que temos de existência na Terra, para construir um futuro justo, humano, habitável e sustentável!

 
Link
No meio do Ambiente

No meio do Ambiente

Vamos mergulhar em um tema essencial para o desenvolvimento da humanidade no sec XXI e você que está no meio do ambiente não pode ficar de fora!

Relacionadas »
Comentários »