09/03/2012 às 18h29min - Atualizada em 03/05/2012 às 18h29min

Os Musicais Filhos da África e das Américas

A África aportou nas Américas!

Nando Pires

De norte a sul os ritmos pujantes dos negros correram pelas veias das diversas músicas européias trazidas pelos colonizadores e as foram tingindo com cores mais fortes e vivas.

Para o clima tropical debaixo da linha do equador os resultados mais expressivos foram o samba, o baião e o maracatu, no centro a salsa, o merengue, o mambo e o reggae foram das manifestações mais fortes do Caribe e para as temperaturas mais frias dos países da América do Norte, o blues, o jazz e o rock foram o clímax dessa miscigenação!

Muitos outros ritmos ainda surgiriam desse caldeirão étnico-cultural e assim como a noite sucede o dia e vice-versa, o mundo continuou girando, girando, girando e girando…

Séculos após o surgimento dessas músicas, a tecnologia se fez presente e agora navegando pela Internet e não mais pelos lentos navios mercantes, as vertentes africanas das fusões musicais americanas se encontrariam de novo, inevitavelmente!

Agora, a guitarra marcante do blues e do rock ficaria mais acessível e ritmada, a base das percussões latina e brasileira viriam para apimentar o shuffle. Transformações irremediáveis assim como dois mais dois são quatro, mas que nesse caso peculiar de entalpia, resultariam num 5, 6, 7, 8, 9, 10… Ou qualquer outra coisa elevada ao quadrado!

Filhos da mesma mãe, a música africana! Filhos do mesmo pai, o mercantilismo escravagista! Frutos da mesma miscigenação, com a branca música europeia! Dois, três, quatro irmãos agora convivem em harmonia, ritmo e melodia… Adicionando percussões calientes ao blues e ao rock, juntando o tamborim com o Bebop, misturando Miami com Copacabana, o Boogie-woogie com o pandeiro, o violão e colocando Tio San numa verdadeira batucada brasileira!

Gêneros novos já apareceram e muitos outros virão… Permissões e fronteiras musicais já foram rompidas e certamente um dos maiores palcos para toda essa nova música mundial será aqui mesmo, o Brasil! Já vemos a quantidade de shows e festivais que atualmente hospedamos. Já são tantos, que poucos tem condições para prestigiar a maioria!

Que esses bons ventos soprem nas velas da prosperidade da música brasileira e recoloque ao mar, nossas naus de sonoridade pulsante, plural e global!

Desejo a todos um ótimo e musical final de semana!

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »