21/07/2021 às 18h04min - Atualizada em 22/07/2021 às 07h20min

Pesquisa mostra que pós-graduação cresceu na pandemia

Novo modelo de ensino, decorrente do isolamento social causado pela pandemia de Covid-19, é responsável pelo aumento

DINO
https://www.estudesemfronteiras.com/novo/


De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), cursos de especialização (pós-graduação lato sensu, como são conhecidos no ambiente acadêmico) obtiveram crescimento de 9,5% do segundo trimestre de 2019 para o de 2020 - isto é, de 1,2 milhão de alunos para 1,3 milhão. Os dados foram analisados pelo Instituto Semesp, entidade representativa de mantenedoras do ensino superior.

Tais cursos de pós-graduação obtiveram incentivo da maior oferta de cursos on-line a distância, com aulas realizadas de forma síncrona, ou seja, ao vivo. Esse modelo atrai estudantes já que oferece mais autonomia para quem não possui tempo para se dedicar aos estudos.

Queda nas graduações presenciais

Pesquisa do Semesp ainda aponta que as matrículas em cursos de graduação presencial caíram 20%, e nos cursos a distância, 9%, durante o segundo semestre de 2020, ante o mesmo período de 2019. Estima-se que, durante o ano, a queda tenha sido de 10%.

Rodrigo Capelato, diretor executivo do Semesp, alega que esse crescimento observado na pós-graduação, portanto, é reflexo do recente modelo remoto originado durante a pandemia de Covid-19.

Diferentemente do ensino a distância (EAD) já conhecido de outrora, o novo modelo de pós-graduação a distância permite aulas ao vivo e interação, e não apenas conteúdos disponibilizados para que o aluno acompanhe sozinho em casa. As aulas são realizadas em aplicativos de reuniões on-line em horários semelhantes aos da universidade, por exemplo.

"O estudante de pós-graduação quer fazer networking, conhecer outros colegas, estabelecer relacionamento com professores do mercado. Isso não tinha tanto apelo no formato assíncrono [de aulas gravadas e atividades que o aluno pode fazer em qualquer horário]", observa o executivo.

Outros pontos também favoráveis observados pelo executivo são a comodidade de estar em casa e a crise econômica, que é um incentivo para que os profissionais busquem qualificações.

Pós-graduação cresceu 74% nos últimos quatro anos

De acordo com dados divulgados em 2019 pela pesquisa "Cursos de Especialização Lato Sensu no Brasil", análise inédita feita pelo Instituto Semesp, foi observado um crescimento de 74% de alunos de pós-graduação no país nos últimos quatro anos.

Segundo o estudo, o número de alunos em cursos de especialização de nível superior vem crescendo desde 2016. Grande parte desses alunos (88%) frequenta cursos em instituições privadas. A pesquisa do Semesp mostra um panorama dos cursos de pós-graduação lato sensu em instituições de ensino superior privadas e públicas, também mostrando o perfil dos alunos que estão matriculados nesses cursos.

Levando em consideração apenas indivíduos com 24 anos ou mais, a estimativa é que 5,7 milhões tenham concluído algum curso de especialização de nível superior. Esse número é três vezes menor se comparado com os que finalizaram o curso de graduação (aproximadamente 19 milhões).

A pesquisa também mostrou que os alunos que estão em cursos de especialização de nível superior possuem um rendimento mensal médio em torno de R$ 4,6 mil. O valor é 150% acima da média de rendimentos dos que fazem cursos de graduação. Para alunos da rede privada, o rendimento médio é de R$ 4,8 mil ao mês e, para os alunos da rede pública, R$ 3,7 mil.



Website: https://www.estudesemfronteiras.com/novo/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »