28/08/2020 às 15h34min - Atualizada em 28/08/2020 às 15h32min

Como realizar um controle financeiro eficiente na sua empresa

Quando falamos sobre controle financeiro, imaginamos aquela empresa ideal: que possui um bom fluxo de receitas, consegue arcar com as contas a pagar e não ficar no vermelho todo mês, sem saber se sobreviverá o mês seguinte.

 

Essa incerteza persegue muitos empreendedores, principalmente os que estão iniciando suas atividades. Afinal, segundo um relatório da ABECS, 2 em cada 4 empresas fecha as portas antes de completar 2 anos de vida.

 

Para que esse questionamento não se torne uma grande assombração na vida dos empresários, eles precisam fazer algo sobre. E esse algo é: controlar bem as finanças da própria empresa. É através desse controle que vai ser possível enxergar quais são os frutos dos trilhos que estão sendo percorridos pelo seu negócio.

 

Por isso, prestar atenção a essa necessidade é essencial para começar a cogitar abrir uma empresa. Realizar o controle financeiro de uma empresa de forma rotineira auxilia na melhoria de resultados e, consequentemente, em lucros mais elevados. 

 

Controle financeiro está diretamente ligado a melhores resultados dentro de uma empresa. E isso envolve muita coisa: comprometimento, capacitação de gestores, adoção de ferramentas e compreensão vasta do mercado em que se insere.

 

A importância do controle financeiro

 

Existem empresas que oferecem produtos e serviços que, realmente, se destacam dentro de sua fatia de mercado. Porém, isso não é o suficiente para ditar o sucesso de um negócio.

 

É preciso ter conhecimento de gestão empresarial aplicado a diversas áreas da empresa. Isso garante que todos os pontos de atenção estão contando com ações bem estruturadas e fundamentadas em conhecimento real.

 

Controlar finanças é um dos fatores imprescindíveis para que um negócio possa crescer. Isso não se atém apenas ao controle de entradas e saídas de uma empresa, mas também às suas reservas, riscos, o relacionamento com fornecedores, o controle de estoque, enfim, são muitos pontos que precisam de dedicação e atenção dos gestores envolvidos.

 

São muitas as empresas que não podem se dar ao luxo de sofrer com descuidos relacionados ao controle financeiro, pois o prejuízo que certos deslizes trazem podem levar ao fechamento de portas de um negócio. Não é todo gestor que conta com um sócio disposto a arcar com dívidas, injetar capital de giro, entre outros recursos. Por isso, o controle financeiro é ainda mais indispensável quando se trata de pequenas empresas com times enxutos.

 

Para esses casos, muitas vezes é papel do empreendedor tomar as rédeas para controlar as finanças de seu negócio. Sabemos, contudo, que isso não pode ser feito sem conhecimento na área. Por isso, capacitação e dedicação são essenciais.

 

O que é preciso para realizar um bom controle financeiro

 

Como comentamos anteriormente, alguns pontos precisam ser trabalhados para que seja possível realizar um bom controle financeiro no seu negócio. Alguns pontos, inclusive, não dizem respeito diretamente às finanças da empresa, mas servem de auxílio para compreender melhor o que deve ser observado.

 

Conhecer o seu negócio

 

O gestor responsável pelo controle financeiro da empresa precisa conhecer, profundamente, o seu negócio. Só assim ele vai estar apto para perceber a hora certa de tomar decisões que serão positivas para a saúde financeira da empresa.

 

Esses conhecimentos vão desde ter ciência do percentual de lucro da empresa, do capital de giro que é necessário para manter os processos funcionando e arcar com as contas a pagar, quanto pode sair do caixa sem comprometer o andamento das atividades, como também a previsão do retorno de investimento feito em seu negócio. Tudo isso interfere diretamente na saúde financeira da empresa.

 

Por isso, antes de tomar qualquer decisão, é importante mapear todos esses pontos e compreender como todas as movimentações financeiras influenciam na permanência da empresa no mercado. Só assim é possível enxergar quais são as próximas ações a serem tomadas.

 

Planejamento

 

Ao conhecer o seu negócio profundamente, você vai ter as informações necessárias para poder começar a criar planejamentos estratégicos valiosos para o seu negócio.

 

Por isso, atente-se a conhecer os fluxos financeiros, de receitas, despesas, e a partir disso planeje-se com metas a médio e longo prazo. Ao reconhecer onde quer chegar, é possível desenhar os caminhos mais palpáveis, a partir do conhecimento que você adquiriu do financeiro de sua empresa, para atingir essas metas.

 

Você pode utilizar documentos (ferramentas, planilhas) para registrar como será feito esse planejamento estratégico, listando todas as ações que vão levar a sua empresa a alcançar os objetivos definidos.

 

Lembre-se de sempre trazer os conhecimentos do tópico anterior para esse momento, pois é a partir deles que você consegue visualizar o que deve ser feito e quais os recursos você possui para tal, a partir do fluxo financeiro de seu negócio.

 

Acompanhamento de resultados

 

A partir do que fora planejado anteriormente, é hora de colocar as ações em prática. Mas como saber se elas estão de fato gerando resultados? Será que é necessário revisar algum passo? 

 

Para obter essas respostas, é necessário acompanhar todos os passos e suas consequências de perto. Isso porque o que planejamos nem sempre é, de fato, a melhor saída para que o nosso negócio cresça. Muitas vezes são através de tentativas que não deram tão certo que nós conseguimos chegar em soluções frutíferas de fato.

 

Esse acompanhamento deve ser feito de forma rotineira. Assim, fica mais fácil reconhecer falhas no percurso em tempo hábil sem prejudicar tanto a sua empresa. 

 

Alguns acompanhamentos devem, inclusive, ser diários de preferência. Como é o caso, por exemplo, do controle de fluxo de caixa - que auxilia o gestor a compreender a saúde do regime de caixa da empresa.

 

Outro controle que deve ser feito diariamente é o de receitas e despesas, para ter ciência de que a sua empresa possui um capital de giro saudável para lidar com os processos internos sem que seja necessário fazer mudanças drásticas para arcar com as contas a pagar, por exemplo.

 

Tecnologia como sua aliada

 

Existem tarefas que fazem parte da gestão financeira que costumam tomar tempo para serem realizadas. Tempo esse que poderia ser economizado através da automação de processos. Com a automação, é possível focar em outras tarefas que necessitam do olhar analítico e da ação humana.

 

Como falamos anteriormente, o controle de fluxo de caixa, controle de contas a pagar, a receber, ou até mesmo conciliação bancária, conciliação de vendas em cartão... São processos que, se forem feitos de forma manual, além de representarem um trabalho moroso e exaustivo, podem ser prejudicados por erro humano e acabar criando um cenário irreal da sua empresa para os gestores.

 

Esse cenário irreal pode resultar em tomadas de decisão equivocadas que, lá na frente, podem prejudicar muito o andamento dos processos da empresa.

 

Existem, atualmente, diversas soluções no mercado capazes de centralizar esse controle financeiro e permitir que o gestor consiga acompanhar todas as movimentações de entradas, saídas, parcelas de venda, taxas cobradas por operadoras, tudo em um só lugar. 

O tempo é ouro para o gestor que busca um controle financeiro de qualidade. 

 

Com o tempo economizado, ele pode analisar com calma o que acontece na empresa e tomar decisões mais assertivas!

 

Por isso, leve em consideração a adoção de um desses sistemas. O gasto para utilizá-lo pode ser encarado como um investimento em seu negócio, pois vai te ajudar a tornar seu controle financeiro ainda mais sólido e preciso.


 
Link
Lucas Widmar Pelisari

Lucas Widmar Pelisari

Descobrindo o Marketing Digital, dicas de como aumentar tráfego orgânico e otimização no posicionamento de domínios perante motores de busca

Relacionadas »
Comentários »