19/06/2020 às 21h17min - Atualizada em 19/06/2020 às 21h12min

Arquiteta Rafa Brasileiro aponta como a covid-19 irá impactar o design e a arquitetura pós pandemia

A arquiteta Rafa Brasileiro explica que transformações a arquitetura e o design de interiores já estão tendo devido à covid-19 e quais são as tendências que devem se manter mesmo depois da pandemia.

Rafa Brasileiro/Reprodução / MF Press Global
Com as medidas que muitos países estão tomando para conter o avanço da covid-19,  através da quarentena e do isolamento que nos foram impostas ao longo dos últimos meses, arquitetos do mundo todo estão procurando entender melhor como será a sua vida na chamada ‘nova normalidade’.

Como uma ruptura drástica e repentina em nossos modos de vida, o surto do novo coronavírus nos apresentou uma nova forma de encarar o mundo, redefinindo o próprio conceito de “normalidade”, provocando uma mudança na maneira como nos relacionamos com o mundo e com a nossa própria casa, aprendendo a lidar com um fenômeno ainda muito recente e antecipando um futuro relativamente desconhecido.

A arquiteta Rafa Brasileirodo Bora na Obra, revela quais são as principais transformações causadas pela pandemia da covid-19 no que diz respeito à arquitetura e design e quais destas tendências devem permanecer mesmo depois da pandemia, quando todas as restrições e cuidados adicionais forem levantados. Confira:

1- Mais atenção a detalhes estéticos e funcionais

As pessoas estão mais atentas para a importância das suas casas. As pessoas vão cuidar mais dos seus lares do que antes, querendo resolver problemas estéticos e funcionais. Nos últimos dois meses tive vários clientes querendo resolver problemas em suas casas que nunca tinham prestado atenção, como uma área de serviço pouco funcional, uma cozinha que poderia ser melhorada, todos esses detalhes não passam mais despercebidos, já que passam mais tempo em casa.

2- Menos saídas, mais investimentos na tecnologia

As pessoas agora querem investir no “supérfluo" para as suas casas, que deixará de ter este status para se tornar algo mais essencial. Como não estamos viajando, indo a restaurantes ou indo a lugares públicos as pessoas vão gastar mais com decoração, mobiliários, eletrodomésticos mais eficientes e tecnológicos.

3- Investimento em limpeza

Já houve um aumento nas compras de máquinas de lavar louça, que era considerado supérfluo, robôs de limpeza e afins. As pessoas vão investir mais em equipamentos que possam colaborar com a limpeza da casa para se dedicarem ao Home office ou até mesmo a descomprimir.

4- Novos materiais para revestimentos

A qualidade do mobiliário e revestimentos sendo pensada para facilitar a limpeza. Meus clientes estão optando por porcelanato que imita madeira em vez de madeira para o piso, de modo a manter os benefícios estéticos mas facilitando a manutenção e a limpeza com água sanitária (cândida) ou produtos higienizadores.

5- Hall de entrada como filtro da casa

Hoje você tem que ter um espaço para deixar sapatos, trocar roupa, colocar algum tipo de álcool gel. A mudança é que os Halls serão menos abertos, no intuito de proteger a casa, atuando como filtro.

6- A profissão de arquiteto e engenheiros tende a crescer

Já sinto esse crescimento do mercado porque as pessoas estão percebendo a importância de uma casa pensada por um arquiteto e um profissional de decoração. O que antes era acessível apenas aos mais abastados, hoje se tornou uma necessidade para muitos. Por isso muitos arquitetos assim como eu estão oferecendo consultoria online, onde resolvemos os problemas de cada ambiente da casa, como no projeto Bora Decora que temos realizado.

7- Reformas rápidas

Hoje as pessoas podem contratar um ambiente de cada vez e sem que seja necessário fazer grandes obras ou que a pessoa saia de casa. Sao reformas rápidas de adequações como marcenaria, pintura, iluminação, que farão a diferença no bem estar das famílias.
Link
Relacionadas »
Comentários »