22/09/2015 às 18h50min - Atualizada em 22/09/2015 às 18h50min

Instituto Embratel Claro apoia projeto Mapa Musical RJ

Aplicativo faz mapeamento colaborativo da cadeia produtiva da música no Rio de Janeiro

PLANIN

O Instituto Embratel Claro anuncia apoio ao projeto Mapa Musical RJ (MMRJ), que faz mapeamento colaborativo da cadeia produtiva da música no Estado do Rio de Janeiro. O lançamento acontecerá no dia 19 de outubro, às 19h, no Teatro SESI do Rio de Janeiro, onde haverá apresentação, pocket show e palestra sobre a circulação de shows no mundo digital. O download do aplicativo poderá ser feito gratuitamente por meio da AppStore e da Google Play, as duas maiores lojas de aplicativos para dispositivos móveis.

O projeto recebeu o apoio do Instituto Embratel Claro e o patrocínio da Claro por meio da lei de incentivo à cultura do Estado do Rio de Janeiro. O MMRJ é um aplicativo de mapeamento colaborativo da cadeia produtiva da música de todo o Estado do Rio de Janeiro. Por meio da plataforma é possível encontrar informações sobre cursos de música, lojas de instrumentos musicais, estúdios de ensaio e de gravação, festivais de música, casas de shows, festas populares, coletivos culturais, entre outros agentes.

O objetivo é dar visibilidade para a produção cultural local e estimular a circulação e o intercâmbio de informações entre artistas. Músicos e produtores podem utilizar contatos e informações disponíveis no aplicativo para, por exemplo, agendar shows, trocar informações e obter orçamentos. Isso contribui para a inclusão social e para a descentralização dos negócios musicais, ainda muito concentrado nos grandes centros urbanos.

Às vésperas de seu lançamento, o aplicativo já tem mais de 700 itens culturais mapeados. A expectativa é chegar a 1.000 itens até dezembro de 2015, com ajuda dos mais diversos colaboradores do Rio de Janeiro.

 

A história do Mapa Musical RJ

O projeto é uma realização da Ponte Plural e do LabCult (Laboratório de Pesquisa em Cultura e Tecnologias da Comunicação da Universidade Federal Fluminense). A pesquisa que deu origem ao aplicativo teve início em 2011, quando a equipe da iniciativa circulou pelo interior do estado do Rio de Janeiro e mapeou mais de 200 agentes culturais em 60 cidades. No ano seguinte, foi lançada a listagem “Onde tocar no Rio de Janeiro”, com o resultado desse primeiro mapeamento de casas de shows e espaços culturais da cidade do Rio.

Desde então, a pesquisa teve seu âmbito ampliado e voltou seu olhar para o estado do Rio. Em 2014, a iniciativa firmou a parceria sob coordenação da Profª Dra. Simone Pereira de Sá para desenvolver a pesquisa “Cartografias Musicais” e fez um novo mapeamento pelo estado. Em 2015, o projeto conseguiu patrocínio da Claro e apoio do Instituo Embratel Claro. Foi quando todos os dados objetivos na pesquisa “Cartografias Musicais” passou a fazer parte da iniciativa Mapa Musical RJ. Hoje, o projeto tem também apoio da Firjan e patrocínio da Secretaria Estadual de Cultura, do Ministério da Cultura, CNPQ e Faperj.

 

Sobre o Instituto Embratel Claro

O Instituto Embratel Claro, mantido pela Claro e pela Embratel Star One, tem como missão aliar as tecnologias da informação e da comunicação à educação e ao desenvolvimento social. A organização é o resultado da união realizada em setembro de 2013 entre o Instituto Embratel (criado em abril de 2001) e o Instituto Claro (aberto em junho de 2008).

         Alinhada à premissa do Grupo América Móvil em ser uma organização que impacte positiva e permanentemente as comunidades que atende e das quais faz parte, o Instituto Embratel Claro atua em atividades que favorecem o desenvolvimento social, cultural e educacional. Além disso, apoia o desenvolvimento integral das comunidades, estabelece parcerias com institutos e fundações que se dedicam ao desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras e proporciona acesso à internet a cada vez mais pessoas.

         O Instituto Embratel Claro é qualificado como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça. Também é reconhecido pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (DPI/ONU) como uma organização não governamental corporativa que promove os ideais e princípios sustentados pela Carta das Nações Unidas.

 

Sobre Ponte Plural

A iniciativa cultural atua desde 2010 no fomento ao empreendedorismo no setor musical e na articulação de redes no estado do Rio de Janeiro, com o objetivo de criar novos arranjos criativos locais. Atualmente, desenvolve suas atividades nos núcleos de produção cultural, pesquisa, capacitação e como incubadora de empreendedores e de redes criativas. Em apenas cinco anos de atuação no Brasil, suas ações já atingiram mais de 50.000 pessoas em outros sete países: Inglaterra, País de Gales, Portugal, Dinamarca, Turquia, Chile e Porto Rico. Em 2012, recebeu o Prêmio Economia Criativa do Ministério da Cultura na categoria de ‘Modelos de Gestão de Empreendimentos Criativos’. Em 2014, foi finalista do Prêmio Brasil Criativo e recebeu a Premiação de Iniciativas Culturais da Fundação de Artes de Niterói, ambos na categoria ‘Música’. No mesmo ano, foi contemplada no Concurso de Aplicativos da Incubadora da Universidade Federal Fluminense.

 

Sobre LabCult

Laboratório de Pesquisa em Cultura e Tecnologias da Comunicação vinculado ao Programa de Pós Graduação em Comunicação e ao Curso de Estudos de Mídia da Universidade Federal Fluminense, que desenvolve pesquisas com coordenação da Prof.ª Dra. Simone Pereira de Sá sobre som, música, entretenimento e tecnologias da comunicação.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »