28/08/2015 às 14h33min - Atualizada em 28/08/2015 às 14h33min

Telhanorte esclarece mitos e verdades sobre a obra

Especialista da rede de materiais de construção explica sobre as dúvidas na hora de construir e reformar

Press à Porter - Gestão de Imagem

Na hora de construir ou reformar, sempre surgem muitas perguntas e a consulta a especialistas é fundamental para evitar erros.  O arquiteto da rede de materiais de construção Telhanorte, César Augusto Pasquini, desmistifica sete questões recorrentes que surgem durante a obra.

 

  1. É mais barato construir e reformar sem o auxílio de profissionais da área.

MITO. A contratação desses profissionais é um investimento para a obra ser um sucesso, pois, além de evitar despesas não planejadas, somente um profissional pode emitir documentos que confirmem a segurança da obra. “A não contratação de arquitetos e engenheiro podem gerar gastos para reparar erros que podem aumentar o valor total do investimento”, alerta César.

  1. Trincas e rachaduras precisam apenas de reboco e pintura novos.

MITO. Para tratar as fissuras de forma correta, é necessário descobrir a causa delas, por isso a contratação do profissional é tão necessária. As rachaduras mais superficiais ficam no nível da tinta e da argamassa, já as mais profundas, podem indicar problemas estruturais.

  1. A parte de tubulação custa apenas 3% do total da obra.

VERDADE. O orçamento total é pequeno comparado ao total da construção. “Minha dica é investir em produtos de qualidade e profissionais especializados, para evitar gastos extras no futuro”, sugere o arquiteto.

 

  1. Há paredes que não podem ser derrubadas durante uma reforma.

VERDADE. Apesar de serem mais comuns em construções mais antigas, as alvenarias estruturais não podem ser derrubadas, pois o papel delas é sustentar o andar de cima ou então a laje, o que pode comprometer a estrutura do imóvel.

  1. Pintar as paredes da cozinha ao invés de revesti-las é anti-higiênico.

MITO. Apesar de facilitar a limpeza e possuir maior resistência, os revestimentos requerem um maior investimento na hora da obra, por isso a tinta é uma opção para quem está buscando economia. Sugestão de César é revestir apenas uma parede e usar tinta para as demais.

  1. É necessário comprar pisos e revestimentos com sobra de 10% a 15%.

VERDADE. Durante o processo de instalação, algumas peças precisam de alguns cortes para adaptá-las ao ambiente da forma correta. Isso gera perda de algumas peças. Portanto, comprar 10% a mais caso a instalação seja reta e 15% se for diagonal é a recomendação.

  1. Lâmpadas de LED economizam mais 80% da energia elétrica.

VERDADE. As lâmpadas de LED são a opção mais econômica e eficiente do mercado, pois, apesar de exigirem um maior investimento inicial, são excelente para quem deseja economizar dinheiro e energia elétrica no longo prazo.

 

Sobre a Telhanorte

A Telhanorte, multiespecialista em construção e reforma, é uma das maiores redes varejistas de material de construção do país e pertence ao grupo francês Saint-Gobain desde 2000. A rede é composta por 39 lojas, sendo 31 no Estado de São Paulo 4 em Minas Gerais e 3 no Paraná, além do Canal Televendas e E-Commerce. Suas lojas são voltadas para os melhores padrões de qualidade e abastecidas com 45 mil itens para fornecer a melhor solução para o consumidor.  A Telhanorte dispõe ainda de 8 Centros de Distribuição, sendo 3 de grande porte e 5 unidades de apoio e conta com cerca de 3.600 colaboradores especializados e treinados para atender o consumidor da melhor forma possível.

 

Sobre o Grupo Saint-Gobain

Em 2015, a Saint-Gobain está comemorando seu 350º aniversário com 350 razões para acreditar no futuro. Apoiada por sua experiência e sua capacidade de inovar continuamente, a Saint-Gobain, líder mundial no mercado de habitat, projeta, fabrica e distribui materiais de construção de alta performance, fornecendo soluções inovadoras para enfrentar os desafios de crescimento, eficiência energética e proteção ambiental. Com vendas de 41 bilhões de euros em 2014, a Saint-Gobain opera em 64 países e tem cerca de 180 mil funcionários.

 

No Brasil há 78 anos, estão entre suas principais marcas: Brasilit, Carborundum, Isover, Norton, PAM, Placo, Quartzolit, Sekurit e Telhanorte. São 17 mil funcionários diretos e indiretos no País e vendas anuais de R$ 9,8 bilhões em 2014, 57 fábricas, 37 centros de distribuição, 11 mineradoras, 39 lojas e 21 escritórios comerciais.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »