30/08/2012 às 11h35min - Atualizada em 30/08/2012 às 11h35min

Prefeitura vistoria creche em Paraisópolis

CEI Cedrinho V atende 153 alunos na região de Paraisópolis

SECOM - Prefeitura de São Paulo

 

Autoridades municipais visitaram na manhã desta terça-feira (28) as instalações do Centro de Educação Infantil (CEI) Cedrinho V, que atende, há pouco mais de um ano, 153 crianças da comunidade de Paraisópolis, na Zona Sul, de zero a três anos e 11 meses. Considerada referência na rede de Educação, a unidade, que faz parte do plano de ampliação da oferta de vagas em creche, é administrada pela Associação Cedro do Líbano de Proteção a Infância, entidade parceira da Secretaria Municipal de Educação (SME).

Assim como os outros CEIs, Cedrinho V presta atendimento dez horas por dia e oferece cinco refeições diárias. A estrutura oferece salas com número limitado de crianças por faixa etária - até os 24 meses, as salas têm nove crianças no máximo -, profissionais qualificados, além de programas como o Aprendendo com Saúde e o Leve Leite. O prédio possui 14 salas, sendo duas de Berçário I, quatro de Berçário II, seis de Mini Grupo I e duas salas de Mini Grupo II, além de refeitório, copa-cozinha, lavanderia, secretaria, lactário, solário, elevador, salas administrativas e sanitários.

Este CEI faz parte do Programa de Urbanização de Favelas, cujo objetivo é integrar o Complexo Paraisópolis à cidade formal por meio da regularização urbanística e fundiária, promovendo o acesso dos moradores locais à infraestrutura, à inclusão social e à melhoria das condições de habitabilidade, de saúde e de meio ambiente.

Ampliação da oferta de vagas em creche

A Rede Municipal de Ensino contava, em 2004, com cerca de 60 mil crianças de zero a três anos matriculadas em suas creches. Em dezembro de 2010, esse número já havia subido para 130 mil, portanto mais do que o dobro encontrado. Com a reorganização da Educação Infantil, em 2011, a faixa etária atendida em creche passou de zero a três anos para quatro anos incompletos. Hoje são 208.544 crianças matriculadas. Essa ampliação foi possível graças à construção de novas unidades e à assinatura de novos convênios. A previsão é entregar, até o final deste ano, outras 400 creches, entre novas construções e a assinatura de novos convênios, nas 13 Diretorias Regionais de Educação (DREs).

Atualmente, a rede é formada por 357 diretas (administradas pela prefeitura e funcionando em imóveis do município), 322 indiretas (prédios públicos com administração a cargo de entidade conveniada), além de 815 conveniadas à prefeitura (prédios e administração ficam a cargo das entidades filantrópicas parceiras), entre outros equipamentos. Todas são supervisionadas por técnicos da Secretaria Municipal de Educação. Além disso, a cidade é uma das poucas do País que não limita vagas apenas às mães que trabalham.

 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »