29/07/2015 às 17h12min - Atualizada em 29/07/2015 às 17h13min

Praça Victor Civita apresenta Bels, La Manilha e O Mandruvá em 1/8

Bandas paulistas independentes fazem shows gratuitos pelo projeto Ponto pro Rock

Baobá Comunicação
Banda Bels. Foto: Divulgação

O mês de agosto inicia com muito rock e animação do público jovem na Praça Victor Civita, que no dia 1/8 (sábado), das 15h às 18h, trará ao palco as bandas paulistas independentes Bels, de Campinas, La Manilha, de Santo André e O Mandruvá, de Caieiras. Confira, abaixo, um pouco sobre cada uma delas:

BELS
Composta atualmente por Bruno Benite (vocal e guitarra), Bruno Navarro (guitarra e vocais), Lucas Rubbo (bateria) e Igor Tsubaki (baixista provisório), a banda Bels foi formada em Campinas, em 2013, originalmente com o nome De Burbbles. Suas composições de rock em português buscam mesclar influências britânicas (The Beatles, Oasis, The Who, Travis, Blur), com o rock nacional (Barão Vermelho, Skank, Cachorro Grande), para fazer o que a banda denomina “rock de estádio”. Em julho de 2015, lançam o EP homônimo de estreia "BELS", com seis faixas autorais produzidas por Igor Tsubaki, integrante da Banda LADS, e assinadas por Benite e Navarro, a exemplo de “Menina de Camisa Preta”. Mais sobre Bels em www.soundcloud.com/belsoficial


LA MANILHA     

Com 14 anos de estrada e passagem por bandas em comum, os amigos de infância Felipe Guitarra (vocais e guitarra), Edu Ribeiro (bateria), Pedro Pedruzzi (guitarra) e Rodrigo Tenorio (baixo), se uniram no início de 2014 para formar o La Manilha, em Santo André. No final do mesmo ano, a banda de rock iniciou a gravação do EP homônimo “La Manilha” no Acustica Studios, produzido por Danilo Pozzani. Em 2015, lançam o videoclipe “Não Me Leve a Mal” (www.youtube.com/watch?v=qjMCjv6GWj0), música integrante do primeiro EP. O nome da banda é uma referência à “manilha”, que no jogo de truco é o nome dado às quatro cartas mais fortes do baralho. Mais sobre La Manilha em www.facebook.com/LaManilha

 


O MANDRUVÁ
Formada em 2003 na cidade de Caieiras, O Mandruvá iniciou seu processo de composição a partir de elementos do rock, funk/soul, rap, reggae, hardcore e, principalmente, da vasta cultura brasileira. Ao longo dos anos, a banda amadureceu seu trabalho com canções que compartilhassem a diversidade musical e conteúdos que discutissem questões sócio-culturais cotidianas, não se prendendo em clichês, mas sem deixar de lado a distorção do “bom e velho rock and roll”. Já dividiu o palco com músicos como Arnaldo Antunes, Dead Fish, Raimundos, Vanguart, entre outros. Em 2007, gravou seu primeiro CD “Demonstrando: ser diferente é a apenas mais uma forma de ser...” e, em 2015, apresenta segundo álbum, “Resistir é Uma Forma de Mudar Esse Lugar...". Há seis anos,
O Mandruvá se firmou com o power trio de Marcelo Lima (guitarra e vocal), Cida Lopes (baixo) e Ivan Leoni (bateria e backing vocal). Mais sobre O Mandruvá em www.tnb.art.br/rede/omandruva

 

SOBRE A PRAÇA VICTOR CIVITA

Projeto pioneiro na América Latina, inaugurada em 2008, a Praça Victor Civita é resultado da iniciativa do Grupo Abril em parceria com a Prefeitura do Município de São Paulo, o Itaú, a Even Construtora e a Petrobrás. A partir de um espaço com aproximadamente 14 mil metros quadrados e área verde com cerca de 80 árvores, a praça oferece à população um espaço que propõe uma reflexão acerca da preservação ambiental. Também abriga o Prédio do Incinerador, instalado no antigo incinerador de Pinheiros, e desenvolve atividades de educação socioambiental, com cursos, palestras e visitas escolares, além de localização privilegiada e de fácil acesso através de transporte público ou carro. A Praça Victor Civita dispõe de um palco para espetáculos com arquibancada coberta para 290 pessoas, onde ocorrem apresentações musicais, passando pelo rock, samba e música clássica, também espetáculos circenses, aulas de arte, yoga e pilates, além de atividades no centro de convivência para a terceira idade (CIIPE). O projeto foi implementado a partir da iniciativa de reviver uma região degradada pelo acúmulo de detritos ao longo dos anos, uma vez que, entre os anos de 1949 e 1989, o espaço funcionou como centro de processamento de resíduos urbanos. Dentro das normas técnicas de acessibilidade, a área conta com uma exposição permanente sobre as formas, materiais e tecnologias empregadas no tipo de reabilitação ambiental do terreno. Além disso, a Praça Victor Civita conta com soluções arquitetônicas de reuso de água, economia energética e projeto paisagístico educativo. Ela é aberta diariamente, das 6h30 às 19h, e toda a sua programação é gratuita. Para visita de grupos escolares é necessário agendamento. A praça divulga suas atividades pelo site www.pracavictorcivita.org.br e também  nas redes sociais Twitter (@pracavc) e Facebook (fb.com/pracavictorcivita). No site, o público pode se cadastrar para receber a newsletter da programação.

 

SERVIÇO

PONTO PRO ROCK: BELS, LA MANILHA E O MANDRUVÁ

Data: 1 de agosto (sábado)

Horário: das 15h às 18h

Local: Praça Victor Civita | Rua Sumidouro, 580, Pinheiros

Ingresso: entrada gratuita

Classificação: livre

Outras informações: 3031-3689 ou www.pracavictorcivita.org.br

*A apresentação acontece no palco da praça, que conta com arquibancada coberta para 290 pessoas. Não é necessário retirar ingressos com antecedência.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »