05/08/2022 às 19h20min - Atualizada em 05/08/2022 às 19h59min

Iguatemi chega à marca de R$ 4,3 bilhões em vendas no segundo trimestre e atinge recorde no período

A companhia mantém ritmo de crescimento e registra alta de 56% em Vendas Totais no 2T22 em relação ao 2T21; a Receita Líquida avançou 48,8% na comparação trimestral com o ano anterior, somando R$ 253,6 milhões

SALA DA NOTÍCIA Thais Genovese
(Foto: Divulgação)
A Iguatemi S.A. [B3: IGTI11], uma das maiores companhias full service no setor, com participação em 14 shopping centers - entre eles o Iguatemi Alphaville, em Barueri, dois premium outlets e três torres comerciais, além do Marketplace Iguatemi 365 e das lojas próprias operadas pela i-Retail, registrou R$ 4,3 bilhões de vendas totais no 2T22, equivalente a um crescimento de 56% se comparado ao 2T21, considerado recorde para um segundo trimestre. Frente ao mesmo período de 2019 (pré-pandemia), esse aumento foi de 30,2% (excluindo os shopping centers vendidos em 2019), muito em razão da excelente performance das vendas de Dia das Mães e Dia dos Namorados. O porcentual da Receita Líquida avançou 48,8% que, em termos monetários, representa R$ 253,6 milhões. Já em relação ao 2T19, o crescimento foi de 37,4%.
 
A rede Iguatemi vem demonstrando bons resultados desde o início de 2022, quando o varejo já dava sinais de recuperação, após dois anos sob os efeitos negativos da pandemia de Covid-19. Além da retomada das atividades, que marcou o desempenho do primeiro trimestre, o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras contribuiu para o aumento do fluxo de visitantes, resultando em mais um período de evolução dos indicadores da companhia.
 
As vendas mesmas lojas (SSS) cresceram 31% e as vendas mesmas áreas (SAS) 30,2% no contraponto com o 2T19. Figuram como destaques, assim como no 1T21, o segmento de Moda, Calçados, Artigos de Couro (+51,25) e as categorias de Artigos Diversos, Saúde & Beleza e Joalherias (+31,4%), no comparativo com 2T19.

“O segundo trimestre foi muito bom em termos operacionais. Considerando os targets de mercado, a receita líquida do Iguatemi ficou acima da expectativa, que era na ordem de 40%. Superamos esse porcentual. O resultado do aumento das vendas e das economias nos gastos com condomínio continuou a abrir espaço para a retirada de descontos, alavancando nosso indicador dos aluguéis mesmas lojas (SSR), o que resultou em um crescimento de 56,2% sobre o 2T19. Ao longo dos últimos trimestres temos conseguido melhorar consistentemente nosso SSR, ficando cada vez mais próximo do indicador de referência, o IGPM”, explica Guido Oliveira, CFO da Iguatemi S.A. O executivo reforça, ainda, que ao considerar somente o mês de junho, o aumento no SSR foi de 59,1%, sendo que nove dos 16 empreendimentos da companhia cresceram acima dos 60%.

A Iguatemi S.A. reconhece que os valores e porcentuais de crescimentos apontados no segundo semestre ganham ainda mais peso, considerando que a base de comparação com 2019 é muito forte, já que o país ainda não amargava os prejuízos econômicos causados pela pandemia.

O EBITDA consolidado atingiu R$ 166,6 milhões no 2T22 – aumento de 25,7% versus 2T19 - com margem EBITDA de 
65,7%. Excluindo o efeito da linearização, o indicador atingiu R$ 183,2 milhões no período, diferença positiva de 83,8% contra 2T21 (+38,2% versus 2T19). O FFO ajustado foi de R$ 94,3 milhões no 2T22, 58,4% acima do 2T21 (11,6% sobre o 2T19), excluindo o efeito da linearização, Infracommerce e o resultado do SWAP das ações;

Mesmo com o reajuste dos aluguéis, reflexo da boa performance dos lojistas, vale ressaltar que a inadimplência atingiu um valor negativo de 2,3%, 2,9 pontos porcentuais (p.p.) abaixo de 2019 e, também, houve queda de 0,4% do custo da ocupação (11,3%) se comparado ao mesmo trimestre de 2019.

Considerando apenas o resultado advindo dos shoppings, outlets e torres comerciais (excluindo o efeito da linearização e o efeito não caixa da variação da ação da Infracommerce), a companhia atingiu no 2T22 uma Receita Bruta de R$ 273,5 milhões: crescimento de 32,6% versus 2T19, impactada positivamente pela linha de aluguel, com alta de 31,3% versus o 2T19. O EBITDA atingiu R$ 196,3 milhões no trimestre, um crescimento de 81,5% contra 2T21, com margem EBITDA recorde de 81,9%. Comparado ao mesmo período de 2019, tivemos um crescimento de 47,4% com uma melhora de 8,9 p.p. na margem EBITDA.

Já com relação ao Resultado Varejo (i-Retail e Iguatemi 365), as duas operações somaram Receita Bruta de R$ 32,3 milhões no 2T22, crescimento de 49,4% no comparativo com o 2T21, e de 317,5% sobre o mesmo período de 2019. Na mesma base de comparação, a Receita Líquida chegou a R$ 25,0 milhões, representando um crescimento de 51,1% sobre o 2T21 (328,1% versus o 2T19). Por fim, o EBITDA foi de R$ 13,1 milhões negativos no trimestre, 54,2% abaixo do 2T21.

A Iguatemi S.A. deu um grande passo no segundo semestre de 2022 ao ingressar no Pacto Global da ONU Brasil, iniciativa da Nações Unidas (ONU) para mobilizar a comunidade empresarial na adoção e promoção, em suas práticas de negócios, de Dez Princípios universalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Com isso, a rede se compromete, anualmente, a apresentar suas ações que vão ao encontro de valores essenciais para a evolução da sociedade, sempre com o olhar atento à diversidade, inclusão, preservação ambiental e transparência em sua governança. Tal adesão vem reforçar a preocupação da companhia em promover e apoiar causas prioritárias, condizentes com a agenda ESG, por meio de ações e programas de conscientização, a exemplo da campanha Blue Day, voltada à sensibilização para o autismo.


Outro tema de destaque do segundo trimestre foi a eleição dos membros do Comitê de Auditoria e Partes Relacionadas da rede Iguatemi. A composição conta com duas mulheres e um homem como membros independentes. Além disso, a instalação do Comitê de Finanças e Alocação de Capital e, também, dos Comitês de Pessoas e de Risco e Compliance fazem parte das ações voltadas às boas práticas de governança.

A companhia mantém seu otimismo para os próximos períodos, ainda que em um momento de reconstrução
socioeconômica para o país. Em linha com suas diretrizes, continuará com seus investimentos em ações, eventos e iniciativas geradores de valor, tanto com a ampliação e incremento de seu mix de produtos, como na valorização de pessoas, sempre com foco na melhor experiência que a marca Iguatemi tem oferecido ao longo de sua história.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »