17/07/2015 às 12h35min - Atualizada em 17/07/2015 às 12h35min

17º Encontro Nacional de RI: a contribuição do RI para o planejamento estratégico

“Abrir capital significa uma mudança de cultura e, não apenas, captar recursos via mercado de capitais”, enfatizou Mauro Rodrigues da Cunha, presidente da AMEC (Associação de Investidores no Mercado de Capitais) e moderador, na abertura do painel “A Contribuição do RI para o planejamento estratégico da Companhia” no 17º Encontro Nacional de RI e Mercado de Capitais.

Imprensa IBRI

“Abrir capital significa uma mudança de cultura e, não apenas, captar recursos via mercado de capitais”, enfatizou Mauro Rodrigues da Cunha, presidente da AMEC (Associação de Investidores no Mercado de Capitais) e moderador, na abertura do painel “A Contribuição do RI para o planejamento estratégico da Companhia” no 17º Encontro Nacional de RI e Mercado de Capitais. O evento é promovido pelo IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores) e pela ABRASCA (Associação Brasileira das Companhias Abertas), e aconteceu nos dias 14 e 15 de julho, na Fecomércio, em São Paulo.

Tiago Curi Isaac, superintendente de Relações com Empresas da BM&FBOVESPA, chamou atenção ao mencionar que muitas empresas terceirizam seu planejamento estratégico, o que em sua visão, deve ser feito pela empresa junto com o profissional de RI. “O RI tem uma visão sistêmica da companhia e deve conduzir o planejamento e a gestão estratégica da empresa”, comentou. Outro ponto abordado por ele foi o papel do RI de questionar a gestão da empresa se estão acompanhando os mesmos números que os acionistas consultam frequentemente.

“Esperamos que vocês, RI’s, sejam gurus de mercado de capitais dentro de suas áreas para que sejam cada vez mais relevantes dentro da companhia e também do planejamento estratégico”, concluiu. De acordo com Anré Cazotto, gerente de RI da Cielo, o mapeamento e construção da base acionária é muito importante para a construção do planejamento estratégico. “A Cielo utiliza estudo de percepção onde é possível pontuar os principais pontos do planejamento estratégico e do plano de RI e com isso promover melhorias”, mencionou.

Na Gol o RI secretaria todas as reuniões do Conselho de Administração, como relatou Edmar Lopes, vice-presidente de Finanças e RI da empresa. De acordo com ele, o RI sabe de tudo e para isso é fundamental que a empresa o alimento com informações, inclusive da estratégia de comunicação. “O RI traz a voz das ruas e municia a empresa com informações que são importantes do ponto de vista estratégico”, complementou.

O17º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais é patrocinado pelas empresas: Banco do Brasil, Bloomberg, BM&FBOVESPA, BNY Mellon, Bradesco, CEMIG, Chorus Call, Deloitte, Deutsche Bank, Diligent Board Member Services, Economatica, GreenbergTraurig, Itaú Unibanco, J.P. Morgan, MZ, Oliveira Trust, Petrobras, RIWeb, RR Donnelley, Sabesp, Sherpany, SulAmérica, TheMediaGroup, VALE, Valor Econômico e Wittel.

Mais informações acesse: http://www.encontroderi.com.br/17/index.htm


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »