23/07/2015 às 00h07min - Atualizada em 23/07/2015 às 00h07min

Redução da meta fiscal evidencia a dificuldade do Governo em implementar o ajuste proposto, aponta FecomercioSP

Para Entidade a revisão da proposta de redução é preocupante, pois corresponderá a uma economia de apenas R$ 9 bilhões, cerca de 13% do que foi proposto

Assessoria de imprensa FecomercioSP

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) considera a redução da meta do superávit fiscal de 1,2% para 0,15% do PIB, que deve ser anunciada hoje, preocupante.
A Entidade reforça que, apesar de justificável, a proposta evidencia ainda mais as dificuldades do Governo em implementar o ajuste fiscal inicial, mantendo assim,  o quadro de apreensão crescente dos agentes econômicos, mesmo com a tentativa de realinhar os números à realidade e, com isso, buscar credibilidade junto ao mercado. A iniciativa corresponderá a uma economia de somente R$ 9 bilhões, cerca de 13% do que foi proposto no início do ano (66 bilhões de reais).
A FecomercioSP alerta que, na próxima semana, o Banco Central deverá elevar, mais uma vez, a taxa básica de juros, com o objetivo de controlar a inflação, o que implica na elevação de despesas com a dívida pública e deve exigir, no futuro, um resultado primário ainda maior para fazer frente a esse aumento de despesa. Com a taxa Selic cada vez mais alta, por sua vez, aumenta o esforço fiscal necessário para estabilizar a trajetória da dívida pública.
De acordo com a Federação, a saída para a situação em que se encontra a política econômica é a retomada de uma agenda de reformas estruturais que envolvam a redução da burocracia e do tamanho do Estado.
A Entidade lamenta a determinação de manter inalterada a estrutura inchada da máquina pública, o que dificulta ainda mais a retomada da confiança. Mesmo ciente da rigidez do orçamento público e de que grandes cortes talvez ainda não fossem suficientes para se alcançar a totalidade da meta pretendida, a FecomercioSP ressalta que medidas claras na direção da redução dos gastos públicos, dos 24 mil cargos comissionados e dos 39 ministérios já seriam um alento em termos de ganho de credibilidade. Sem isso, cresce o risco de o País perder o grau de investimento e agravar ainda mais a atual conjuntura econômica.

 

Sobre a FecomercioSP

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é a principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços. Congrega 155 sindicatos patronais e administra, no Estado, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). A Entidade representa um segmento da economia que mobiliza mais de 1,8 milhão de atividades empresariais de todos os portes. Esse universo responde por 11% do PIB paulista - aproximadamente 4% do PIB brasileiro - e gera em torno de cinco milhões de empregos.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »