24/08/2012 às 13h27min - Atualizada em 24/08/2012 às 13h27min

WEC: Em busca do sonho de vencer em Le Mans, Di Grassi estreia pela Audi em São Paulo

Piloto brasileiro fará sua primeira corrida no World Endurance Championship pela equipe vencedora de 11 das 13 últimas edições das 24 Horas de Le Mans · Coletiva de apresentação, realizada hoje, foi prestigiada por Jean Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo

Inpresspni

Em busca do sonho de se tornar o primeiro piloto brasileiro a vencer as 24 horas de Le Mans, uma das provas mais importantes do calendário internacional, o paulista Lucas Di Grassi fará no dia 15 de setembro, em São Paulo, sua estreia no FIA World Endurance Championship (WEC), Campeonato Mundial de Endurance que tem na etapa francesa sua prova de gala.

Lucas foi anunciado nesta quarta-feira (22) como piloto da equipe oficial da Audi na 6 Horas de São Paulo. A corrida vai integrar o calendário da WEC pelos próximos cinco anos e tem como promotor o ex-campeão mundial de Fórmula 1, Emerson Fittipaldi. A Audi é a maior vencedora das história recente das 24 Horas de Le Mans, com 11 conquistas nas últimas 13 edições, e lidera o Mundial de Endurance com os pilotos Allan McNish e Tom Kristensen.

Para Lucas, que na etapa brasileira vai correr com um Audi R18 ultra, a estreia na 6 Horas de São Paulo representa o início de uma nova fase em sua carreira de piloto profissional. Em Interlagos, ele terá, pela primeira vez, a oportunidade de competir no WEC depois de participar de testes pelo time privado Kolles, em 2009, e pela própria equipe oficial da Audi, há cerca de um mês.

“Esta é uma grande oportunidade para mim e para minha carreira”, disse Lucas durante a entrevista concedida por ele, Emerson Fittipaldi e Leandro Radomile, responsável pela Audi no Brasil, nesta quarta-feira (22) em um hotel de São Paulo. A entrevista foi prestigiada, também, pelo presidente da FIA, Jean Todt, que esteve em São Paulo para um evento de segurança no trânsito e deu um breve discurso sobre a estreia de Lucas Di Grassi no WEC. O Campeonato Mundial de Endurance voltou a ganhar força justamente durante neste período em que Todt está à frente da entidade.

“Estrear no Mundial de Endurance pela equipe Audi é um privilégio para qualquer piloto, pois trata-se da principal equipe da competição e a grande estrela das 24 Horas de Le Mans nos últimos anos. Vencer a prova francesa, aliás, é um sonho para mim, e em busca do qual passo a trabalhar desde hoje”, acrescentou.

Por enquanto, Lucas Di Grassi só tem contrato com a Audi para a disputa das 6 Horas de São Paulo, mas estrear pela principal equipe de Endurance do planeta nos últimos anos é uma oportunidade que ele não pretende desperdiçar. Ao chegar para esta primeira corrida no Brasil, Di Grassi terá participado de apenas dois testes com carros do Mundial de Endurance.

Seu contato com o Audi R18 que usará na etapa paulista se resume a dois treinos no circuito alemão de Lauzitsring, onde revezou-se ao volante do R18 com o escocês Allan McNish e dinamarquês Tom Kristensen, duas lendas da categoria que estão entre os maiores pilotos de Endurance de todos os tempos.

“Sei que terei um grande desafio pela frente e isso me motiva. Já pilotei o protótipo da Audi e tive rápida adaptação para um estreante, mas tenho muito o que aprender com minha nova equipe e meus companheiros. Fiquei impressionado com a competência da Audi nos testes que realizamos na Alemanha. Lá me senti melhor do que em uma equipe de Fórmula 1”, acrescentou.

A Audi, que já investe no automobilismo brasileiro através da categoria monomarca Audi DTCC, tem forte presença em dois dos principais torneios do automobilismo mundial. Além do envolvimento da fábrica no DTM, o Campeonato Alemão de Turismo, a Audi tem no endurance mundial sua principal frente de trabalho.

A chegada a Lucas Di Grassi ao time alemão representa a inédita participação de um piloto brasileiro na equipe oficial da fabricante alemã em uma prova de Endurance. Esta é, também, a primeira vez que a Audi corre no Brasil com um de seus protótipos esportivos de Le Mans (LMP).

O Grupo Audi entregou 1.302.659 carros da marca Audi para os clientes em 2011. No mesmo ano, a empresa registrou receitas de €44,1 bilhões e lucro operacional de €5,3 bilhões. A Audi produz veículos em Ingolstadt e Neckarsulm (Alemanha), Györ (Hungria), Changchun (China) e Bruxelas (Bélgica). O Audi Q7 é construído em Bratislava (Eslováquia). Em julho de 2010, a produção CKD do Audi Q5 foi adicionada as já existentes operações de fabricação CKD do Audi A4 e do A6 em Aurangabad (Índia).  Na planta de Bruxelas, a produção do Audi A1 está em funcionamento desde maio de 2010, enquanto a produção do novo A1 Sportback começou em 2012. O Audi Q3 está sendo construído em Martorell (Espanha) desde Junho de 2011. Atualmente a empresa está presente em mais de 100 mercados em todo o mundo. As subsidiárias da AUDI AG incluem AUDI HUNGARIA MOTOR Kft., Automobili Lamborghini Holding S.p.A em Sant'Agata Bolognese (Itália), AUDI BRUSSELS S.A./N.V. em Brussels (Bélgica) e quattro GmbH em Neckarsulm. Sujeita a uma decisão positiva das autoridades de concorrência competentes, a empresa italiana Ducati Motor Holding SpA também pertence ao Grupo Audi. A Audi emprega atualmente cerca de 64.000 pessoas em todo o mundo, sendo cerca de 48.000 na Alemanha.

Entre 2012 e 2016, a marca dos quatro anéis planeja investir mais de € 13 bilhões, principalmente em novos produtos, recursos humanos e na extensão da capacidade de produção, a fim de sustentar a liderança tecnológica da empresa incorporada ao slogan "Vorsprung durch Technik". A fabricante está atualmente expandindo sua planta em Győr (Hungria), vai começar a produção em Foshan (China) no final de 2013 e no México em 2016.

A Audi tem cumprido com sua responsabilidade social em vários níveis, com o objetivo de garantir um futuro digno para as próximas gerações. Por isso, proteção ambiental, conservação dos recursos, competitividade internacional e uma política prospectiva de recursos humanos formam a base para o sucesso duradouro da Audi. Um exemplo do compromisso da AUDI AG para as questões ambientais é também a recém-criada Fundação Audi do Meio Ambiente. Sob o título de "Mobilidade Audi Equilibrada", a companhia está direcionando suas atividades para um objetivo maior – a mobilidade com emissão de CO2 neutralizada.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »