14/07/2015 às 14h58min - Atualizada em 14/07/2015 às 14h58min

Como evitar que os problemas pessoais atrapalhem o rendimento profissional?

“Já pensou se, por exemplo, toda vez que um médico brigasse com sua esposa ficasse impedido de realizar cirurgias? Por mais que todos nós tenhamos, vez ou outra, problemas a resolver em nossas vidas pessoais, é importante não deixarmos que essas questões afetem nosso desempenho profissional e até mesmo o ânimo no ambiente de trabalho”, explica Rodrigo Fonseca, presidente da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBie).

Gilberto Souza - Equipe Andrea Comunicação

Terapeuta e chefe são pessoas diferentes! Evite celular e redes sociais no trabalho

 

“Já pensou se, por exemplo, toda vez que um médico brigasse com sua esposa ficasse impedido de realizar cirurgias? Por mais que todos nós tenhamos, vez ou outra, problemas a resolver em nossas vidas pessoais, é importante não deixarmos que essas questões afetem nosso desempenho profissional e até mesmo o ânimo no ambiente de trabalho”, explica Rodrigo Fonseca, presidente da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBie).

 

Confira as sugestões para vencer esse obstáculo:

 

1- Guarde a amizade com colegas de trabalho para depois do expediente. Em vez de tratar seus colegas de trabalho como melhores amigos, com os quais você pode desabafar e confidenciar seus maiores segredos até mesmo em horário comercial, procure separar essas relações.

 

2- Evite celular e redes sociais no trabalho. Tem coisa pior do que querer se concentrar em uma tarefa do trabalho e ter que lidar com mensagens de SMS, WhatsApp, Facebook, e-mails e ligações privadas ao longo do dia? Se necessário, tome atitudes mais drásticas e efetivamente desligue o celular.

 

“E que tal aproveitar esse momento de completa paz, por mais que seja temporária, para encher a mesa de trabalho? Ainda que a rotina no escritório esteja mais tranquila, aproveite para organizar sua agenda, finalizar projetos pendentes, revisar seu trabalho e até mesmo propor novas ideias no ambiente de trabalho”, enfatiza Fonseca.

 

3- Saiba que terapeuta e chefe são pessoas diferentes. Por mais que você queira desabafar com alguém sobre seus problemas, jamais leve essas questões para seu chefe! Esse tipo de atitude, além de passar uma imagem de fragilidade e insegurança, é improdutivo, pois, na verdade, não há muito o que seu chefe possa fazer por você. Em vez disso, procure ajuda, treinamentos de emoções e dedique-se ao autoconhecimento e aumentará seus resultados em sua vida pessoal e profissional.

 

4- Procure fazer o que realmente o faz feliz. Quando você está mal, o que faz com que se alegre? É um tipo de comida especial, uma viagem de final de semana ao campo ou uma conversa animada com os amigos? Seja uma ida ao cinema ou uma corrida na praia, procure planejar para alguns dias da semana programas que proporcionem prazer. Além de criar uma antecipação super gostosa, esse passeio desanuviará sua mente dos problemas do trabalho, dando uma injeção de ânimo para retomar a rotina no dia seguinte.

 

5- Tire um dia de folga para resolver problemas graves. Caso os problemas pessoais ainda persistam, talvez seja a deixa para você entender que é preciso se afastar momentaneamente do trabalho para resolvê-lo de uma vez por todas. Antes que a qualidade de seu trabalho seja efetivamente comprometida, procure seu chefe e explique que, por razões pessoais, você precisa tirar o resto do dia de folga, por exemplo. Assim terá mais tempo para resolver o que o está afligindo sem prejudicar imediatamente seu trabalho.

Mais dados: www.sbie.com.br.

Assessoria de imprensa:

Andrea Feliconio - www.andreafeliconio.com.br

11-2628-0620 |9 9144-9663.

E-mails: andreafeliconio@gmail.com/andrea@andreafeliconio.com.br


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »