22/08/2012 às 01h47min - Atualizada em 22/08/2012 às 01h47min

Fernando Haddad propõe transporte para crianças portadoras de deficiência

No fim de semana, petista foi à Bienal do Livro, comício e reuniões de campanha de vereadores

Analítica Comunicação

O candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, participou neste domingo (19) de comício organizado pela candidatura à reeleição do vereador Alfredinho, em Interlagos, na Zona Sul. Haddad falou, entre outras propostas, sobre a criação pela Prefeitura de um serviço de transporte para alunos deficientes da rede municipal. Ele se reuniu com cadeirantes e ouviu demandas do grupo. Também disse que a Prefeitura vai fiscalizar e obrigar empresas de ônibus a prestar atendimento adequado a deficientes.

"A empresa que não oferecer o serviço de qualidade será severamente multada", afirmou. Para o caso do transporte de crianças, disse que o serviço de transporte vai resgatar sua dignidade. Também destacou a implantação do Bilhete Único mensal, que permitirá viagens ilimitadas no período com o pagamento de uma única tarifa.

No sábado, destacou que irá investir em CEUs (Centros Escolares Unificados), equipamentos culturais e a implementação de uma nova política cultural na cidade seguindo os critérios de desenvolvimento estabelecidos pelo Arco do Futuro. O Arco é uma nova proposta para a cidade, desenvolvida no plano de governo, e que considera as principais avenidas da cidade para planejar a ocupação da capital.

Com a proposta, moradores de regiões distantes do centro terão acesso a serviços culturais e de lazer do município.

A instalação de centros culturais foi destacada pelo candidato na Bienal do Livro, no Parque de Exposições do Anhembi. "Vamos transformar São Paulo em uma cidade que dá importância à cultura, e para isso retomar iniciativa dos anos 80, de construção de equipamentos culturais", afirmou. O plano do candidato é a construção de grandes centros de convenção na Zona Sul e Zona Leste.

O petista também disse que, quando eleito, irá trabalhar com o governo do Estado para antecipar a entrega da estação Pirituba do Metrô e a implementação de Centro de Exposições no bairro, para a candidatura de São Paulo à Expo 2020.

Ele estava acompanhado na Bienal pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, do senador Eduardo Suplicy, Vicente Cândido, deputado federal, e Simão Pedro, deputado estadual. Ana Estela Haddad e os filhos do casal acompanharam a atividade.

A professora da rede municipal Paula Rossetto, que trabalha em um CEI na Capela do Socorro, tirou foto com o candidato e falou sobre o Plano de Carreira da categoria.

Nelson Mandela - O petista visitou estandes da bienal, conversou com o público e tirou fotos. Haddad comprou o livro "Conversas que tive comigo", conjunto de cartas, anotações e rascunhos de discursos de Nelson Mandela, ex-presidente sul-africano e expoente da luta contra o apartheid - segregação entre brancos e negros que vigorou na África do Sul. Também comprou uma obra de Clarice Lispector.

No sábado, Haddad participou também de reuniões plenárias das candidaturas de Beto Custódio, na Penha, e de Alessandro Guedes, em Itaquera, onde manifestou apoio aos dois candidatos e apresentou propostas como o ensino em tempo integral e a rede Hora Certa, para agendamento e exames e consultas em todas as subprefeituras da Capital.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »