03/07/2015 às 23h48min - Atualizada em 03/07/2015 às 23h48min

Primeiro beijo – Psicóloga dá dicas para você ter uma experiência incrível

No dia 06 de julho é comemorado mundialmente o Dia do Beijo

Máquina Public Relations

Ele não tem idade certa para acontecer, para alguns o primeiro beijo ocorre na pré-adolescência, outros no inicio da vida adulta. Uma das formas mais conhecidas de demonstrar amor entre casais, o beijo pode ser assustador para quem ainda não teve essa experiência.  O frio na barriga, dúvidas, a insegurança de não saber exatamente o que fazer é natural, o nervosismo é comum entre homens, mulheres, garotos e garotas, e para ajudar a amenizar a ansiedade, a psicóloga do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Susi Andrade da algumas dicas para você celebrar o dia do beijo da melhor maneira possível.

Ao contrário do que imaginamos o primeiro beijo com a pessoa amada é sempre uma nova experiência.  O medo de não corresponder às expectativas da pessoa se faz presente em diversas duvidas, desde a altura ser incompatível, o receio de estar com mau hálito até a preocupação de não parecer muito afoito na hora “H” pode atrapalhar os apaixonados. Segundo a Psicóloga do São Cristóvão Saúde, existem algumas técnicas que podem ajudar a diminuir a pressão desse momento, “Exercícios respiratórios, inspiração profunda e expiração ajudam no controle da ansiedade, porém ter certeza que é o momento e a pessoa certa, ajuda ainda mais”, explica à psicóloga. Outra dica da profissional é tentar manter-se calmo antes do primeiro encontro, podendo recorrer até a famosa dica da vovó, tomar um suco de maracujá ou chá de camomila.

Quando gostamos de alguém corremos o risco de não sermos correspondidos, isso pode frustrar nossos planos, o primeiro passo para que a experiência seja positiva, é ter a certeza que o sentimento é mutuo. Assim quando um dos lados efetuar uma tentativa de aproximação, as chances de o parceiro recusar são mínimas. “Para os mais ansiosos, ter mais ou menos um local definido, ajuda a lidar com a expectativa. Prefira ambientes conhecidos, são mais favoráveis para você se sentir a vontade. O melhor a fazermos nessas horas é deixar fluir naturalmente e aproveitar o momento sem querer controlá-lo”, explica Susi Andrade.

Ao se encontrar seu par, mantenha um papo descontraído, faça o possível para relaxar, procure olhar nos olhos e avaliar a reação do outro. Avalie se está tão tímido quanto você, se a feição da pessoa demonstra que ela está feliz e gostando de estar em sua companhia, “O importante é deixar rolar e aproveitar a sensação, não adianta querer pensar em outra coisa para tentar diminuir o nervosismo”, diz a profissional. Se tudo estiver correndo bem, tente se aproximar sem ser muito invasivo, quem sabe um toque suave no braço do par de tempos em tempos, nada muito programado para não parecer que foi ensaiado. Relaxe! Perceba se sua parceira ou parceiro está interessado na conversa, sentindo-se e a vontade. Se o sinal estiver verde, e sentir confiança, antes de tentar se aproximar para iniciar o beijo, busque pegar na mão e ver a reação. Se a pessoa retira a mão na hora, ou se assusta e foge do toque, pode ser que esse não seja o momento mais adequado para um primeiro beijo. Aguarde outro momento do encontro para repetir o ato e avalie se a reação inicial foi por nervosismo do momento ou se ele ou ela não corresponde as suas expectativas e sentimentos. Nesse caso o melhor é não insistir e continuar a conversa até que sinta que é reciproco. 

O maior segredo é tentar aproveitar e seguir seus instintos, não existe uma regra especifica para o primeiro beijo. “A pessoa certa é aquela que te faz sentir bem. Principalmente, se a você tem certeza de sua escolha e pode arcar com as consequências. Beijo não é prova de amor, sim um ato de carinho”, finaliza Susi Andrade. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »