01/07/2022 às 15h00min - Atualizada em 01/07/2022 às 18h29min

Como tornar a análise preditiva sua aliada no ambiente legal

SALA DA NOTÍCIA Rafaela Scrivano
https://www.verisure.com.br/
Divulgação
A tecnologia, desde sempre, é a grande aliada da humanidade. Ao fornecer meios para análise de dados, conseguiu estabelecer parâmetros de previsão de fatos que ocorrem em determinados intervalos de tempo: big data.

O que isso significa? Por meio da análise de fatos que se repetem em cenários do passado confrontados com o presente, pode-se prever eventos futuros. E a análise de uma situação econômica ou jurídica pode nos dar indicativos de acontecimentos nestes cenários, ajudando inclusive na prospecção e retenção de clientes.

Hoje, existem milhares de processos em tramitação na justiça e quando os dados que eles geram são gerenciados adequadamente, todo esse conteúdo pode fornecer diretrizes eficazes para que sejam minimizados os custos, fazendo com que se agregue valor ao negócio.

É nesse momento que surge a análise preditiva, técnica que faz uso de dados, algoritmos estatísticos e machine learning para identificar comportamentos repetitivos que podem direcionar estratégias de ação a fim de evitar perdas no negócio.

A interpretação das análises apuradas na compilação dos dados permitirá ao departamento legal das empresas definir ações que visem a redução dos riscos e, consequentemente, a economia na gestão.

Nesse contexto, a análise preditiva destaca-se como a técnica na advocacia 4.0. Ou seja, implementar o digital em todas as áreas da empresa visando a redução de gastos e transformando o ambiente mais humanizado com o aparato da tecnologia.

Mas não é simplesmente introduzir as ferramentas tecnológicas certas e modernas, o profissional do direito precisa compreender o cenário e ter no radar todas as novidades, tendências e atualizações que se apresentam no mercado em sua área de atuação, para poder, então, passar este conhecimento para os seus pares dentro da organização.

Com a ajuda da análise preditiva, as investigações saem do campo meramente subjetivo. Passa a ser possível ao departamento jurídico de uma empresa não apenas tentar adivinhar o que pode acontecer, mas prever estatisticamente o que pode ocorrer no futuro.

Não é de agora que as técnicas de análise preditiva estão sendo usadas pelo jurídico das empresas para ajudar na gestão do negócio das empresas, é uma tendência mundial que já se consagrou eficaz, graças ao uso da tecnologia baseada em algoritmos e de softwares de business analytics. Isso porque contatou-se que as ações se repetem, têm um ciclo e a observância correta deste ciclo pode trazer informações importantes de como melhor conduzir uma situação, com decisões mais acertadas do que simplesmente agir quando algo acontece, sem um plano já desenhado.

Embora a análise preditiva forneça informações valiosas de que como conduzir certas questões, a habilidade humana e experiência faz toda a diferença na análise dos estudos levantados sobre os dados coletados. A área jurídica, com pessoas especializadas a estudar as análises levantadas, com a ajuda do departamento financeiro vão saber agir juntas para garantir as melhores soluções e saídas na gestão do negócio, diminuindo ou anulando as perdas em toda questão que venha se apresentar no dia a dia da empresa.

Análise preditiva requer ferramentas tecnológicas eficazes

O mais importante de tudo é ter um grande parceiro tecnológico, que desempenhe a função de análise preditiva focado na área jurídica das empresas. Porque a ferramenta precisa ser muito eficaz, afinal são muitas informações a serem analisadas para ser transformada em algo relevante.
Mais do que um parceiro de tecnologia, o departamento jurídico precisará implementar processos internos para que a cadeia da análise funcione em harmonia. Será preciso tomar decisões baseadas em indicadores conseguidos e ratificados do ponto de vista técnico e jurídico.
Na hora de adotar uma ferramenta de predição é preciso ter a confiança de que se está adotando uma parceria tecnológica que lhe forneça o mais alto nível de precisão para que um maior número de decisões tomadas seja assertivo, e a decisão seja a mais próxima possível da realidade.
Ainda há muito o que se aprofundar nas técnicas de predição analítica, mas com certeza é um vasto caminho que se seguramente trilhado pode trazer grandes benefícios a todas as áreas da empresa, mais diretamente ao setor financeiro, que carece de informações estatísticas precisas que o municie para evitar perdas e, também, na minimização de riscos. Do ponto de vista dos processos, a predição analítica pode ajudar na resolução de impasses jurídicos e desse modo, mostrar a argumentação adequada para que se vença por exemplo um embate no tribunal, depois da observância de casos já solucionados no passado.

*Rafaela Scrivano é advogada e Legal and Compliance General Manager na Verisure Brasil
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »