30/06/2022 às 13h15min - Atualizada em 30/06/2022 às 19h36min

Entenda como funciona o summer job e como conquistar uma oportunidade de estágio no exterior

Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas aponta que 45% dos jovens brasileiros, com idades entre 18 e 29 anos, pensam em deixar o país em busca de oportunidades no exterior

SALA DA NOTÍCIA Redação
Freepik / Divulgação
 

Fazer um intercâmbio de estudos e trabalho é o sonho de muitos estudantes brasileiros que almejam conquistar maior valorização profissional no mercado, estabilidade financeira e melhor qualidade de vida. É o que revela a pesquisa Atlas das Juventudes, produzida pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), ao qual aponta que 45% dos jovens brasileiros, com idades entre 18 e 29 anos, pensam em sair do país para buscar outras oportunidades no exterior.

 

São muitas as oportunidades internacionais de estudo e trabalho oferecidas por universidades e empresas do exterior e o summer job, em português emprego de verão,  pode ser uma boa escolha para o primeiro passo em direção a uma vida no exterior.  Considerado um tipo estágio – remunerado ou não – o summer job ocorre durante o período das férias de verão e, geralmente, tem duração de três meses – vale lembrar, ainda, que existem outras opções no mercado que oferecem um tempo duração menor, como os de um mês. De modo geral, o objetivo deste estágio, que costuma ser de meio-período, consiste em utilizar o período das férias para iniciar a vida profissional. 

 

Segundo Matheus Tomoto, fundador e CEO da Universidade do Intercâmbio, edutech especializada em oportunidades internacionais, este estágio agrega um conjunto de experiências profissionais e pessoais para o intercambista, que o destacarão no mercado de trabalho. “O desenvolvimento de habilidades profissionais e pessoais, desenvolvimento de networking profissional, a conquista de independência pessoal, além da oportunidade de testar uma carreira antes de escolher segui-la de forma definitiva, são algumas das vantagens de se fazer um summer job”, destaca Tomoto.

 

As vagas surgem em momentos diferentes, dependendo do país para o qual o estudante deseja ir. No continente europeu e América do Norte, as vagas são disponibilizadas no meio do ano, entre junho, julho e agosto - época em que o verão acontece nestes países. Já em países localizados abaixo da linha do Equador, como por exemplo a Austrália, as férias de verão ocorrem no fim e começo do ano, assim como no Brasil. 

 

Tipos de summer jobs, perfil e regras

Existem dois tipos de summer jobs, sendo eles “profissionais” e “acadêmicos”. No caso dos “profissionais”, a experiência do intercambista acontece em uma empresa de pequeno, médio ou grande porte. Agora, quando o objetivo é voltado ao summer job “acadêmico” é importante lembrar que as oportunidades acontecem em universidades – geralmente, são voltadas aos trabalhos de pesquisa, laboratórios e outras atividades do tipo.

 

Embora os públicos mais comuns sejam universitários e recém-graduados, a oportunidade é válida para todas as pessoas acima dos 18 anos. Vale lembrar, ainda, que alguns estágios podem exigir requisitos como, estar matriculado na faculdade, ou estar em um período específico do curso para tentar a vaga.

 

Ao contrário do Brasil, no exterior não é necessário ter experiência prévia para conquistar uma vaga de estágio. “O sistema de avaliação é diferente e não leva em consideração as notas do ensino médio ou da faculdade. No caso dos estágios de verão, características como proatividade, espírito de liderança e vontade de aprender são avaliadas no momento da concorrência para a vaga”, explica Tomoto.

Como encontrar vagas de Summer Job e como se inscrever? 

De modo geral, as vagas podem ser encontradas no site oficial das instituições acadêmicas ou das empresas em que o estudante tem interesse. O LinkedIn e o buscador da internet, também são ótimas ferramentas para buscar as vagas. O processo de inscrição é simples: a aplicação, geralmente, é feita de forma online e gratuita, por meio de preenchimento de formulário virtual ou por e-mail e as entrevistas são feitas de forma remota, por videochamada ou e-mail.



 

Sobre a Universidade do Intercâmbio

A Universidade do Intercâmbio é a maior edtech voltada para intercâmbios no Brasil. Fundada por Matheus Tomoto, em parceria com Diego Damasceno e Vinícius Nunes, a instituição que está há mais de 5 anos no mercado quer simplificar e democratizar o acesso a oportunidades internacionais. Mais de 100 mil alunos já passaram pelos cursos, mentorias e plataforma disponibilizada pela UDI, que oferece a tecnologia do ensino remoto como método para conversar com estudantes de todos os cantos do Brasil. 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »