30/06/2022 às 11h52min - Atualizada em 30/06/2022 às 19h26min

Advogados influenciadores fazem sucesso ao descomplicar o "juridiquês"

Profissionais do Direito ganham milhões de seguidores, impulsionam carreiras e tiram dúvidas de internautas de forma simples

SALA DA NOTÍCIA Rodrigo de Lorenzi Oliveira
https://www.fapad.edu.br/

Para alguns profissionais do Direito, aquela figura do advogado de roupa social, com postura intimista e falando palavras complicadas em "juridiquês" ficou para trás. Agora, com uma câmera na mão e uma rede social adequada, eles falam com o público de maneira mais informal sobre diversos temas bastante caros à população, que vão desde detalhes sobre o Código Penal, de como se defender em caso de assédio moral, até a rotina de quem trabalha na área. Os influenciadores digitais jurídicos provocam milhões de visualizações, impulsionam a própria carreira e acabam desempenhando um papel social relevante.

Uma das influenciadoras mais conhecidas é a advogada criminalista Fayda Belo, que usa seus perfis no TikTok, Instagram e Twitter para responder a perguntas sobre situações envolvendo o Código Penal. Com o bordão "Pode não!", a advogada acumula mais de 1 milhão de seguidores explicando o que é crime e o que não é. A influenciadora é conhecida como “Annalise Keating brasileira”, em alusão à protagonista da série How to Get Away With Murder, popular nos canais de streaming de TV.

Outra produtora de conteúdo bastante relevante é Patricia Ikuno, advogada trabalhista com mais de 1,6 milhão de seguidores no TikTok (@vemfazerdireito). No perfil, ela tira dúvida sobre direitos das mulheres, demissões, trabalho presencial, direitos dos trabalhadores, entre outros. 

Para Ana Cristina Baruffi, coordenadora do curso de Direito da Faculdade Pan-Americana, os influenciadores exercem um papel importante para que todos entendam seus direitos e deveres como cidadãos. "Por ter uma linguagem própria e bastante técnica, o Direito pode ser de difícil compreensão para a maioria, o que é intimidante. Por isso os produtores de conteúdos digitais carregam uma responsabilidade fundamental para esclarecer dúvidas de forma correta, até para evitar que o indivíduo vá buscar essas respostas na internet equivocadamente. Outro ponto positivo é que os profissionais conseguem uma visibilidade muito maior no mercado de trabalho, o que é favorável especialmente para recém-formados", diz. 

De acordo com Ana, o Direito vive em uma era de revolução digital, em que não é mais possível pensar apenas em modos tradicionais de atuação na profissão. "O digital é mais uma forma de se relacionar. A atuação jurídica também mudou, os tribunais são virtuais, com sessões ao vivo por canais de streaming. É claro que nem tudo pode ser tratado na internet ou de um jeito mais coloquial, mas os caminhos se conversam”, analisa.

Para a coordenadora da Pan-Americana, não há nenhuma desvantagem na popularização de profissionais do Direito na internet, mas é preciso tomar cuidado com a maneira com que os conteúdos são expostos. "É preciso lembrar que mais do que engajamentos na internet, o diferencial é como o conteúdo é apresentado. Isso gera bastante discussão e a produção de vídeos exige cautela. É preciso compreender o público, estudar e checar a mensagem. Há um certo ritual e um compromisso ético no Direito, em razão da seriedade que dita a profissão.  Mas isso não impede o humor jurídico, por exemplo. Ele é bem-vindo, desde que não ridicularize ou ofenda a dor do outro, o que significaria violação de direitos. O mais interessante desse trabalho é disseminar informação correta para que todos possam se defender", adverte.

O que diz a OAB?

Após quase duas décadas, a OAB atualizou, em 2021, as regras que restringiam o uso da publicidade por profissionais e escritórios de advocacia. O novo documento engloba assuntos mais atuais da publicidade, como a utilização de redes sociais e anúncios na internet, impulsionamento, utilização de imagens do advogado em meios de comunicação e a publicidade ativa em determinados casos. 

Além disso, o documento também traz as definições de alguns conceitos, como “marketing jurídico”, “publicidade profissional sóbria, discreta e informativa”, e “captação de clientela”, entre outras expressões.

Veja alguns influenciadores famosos do mundo do Direito

Fayda Belo - TikTok

Patricia Ikuno - TikTok

Kessya Jackelynne

Ricardo Reis - YouTube

Liliana Delfino - YouTube




 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »