30/06/2015 às 15h59min - Atualizada em 30/06/2015 às 15h59min

Projeto leva noções de Direito aos alunos da Rede Pública de Campinas

Programa idealizado pelo professor do Mackenzie está concorrendo ao Prêmio Innovare, edição de 2015

Rodrigo Freitas

Com intuito de aumentar o conhecimento dos alunos das escolas da Rede Pública de Campinas sobre temas relacionados ao mundo jurídico, e ajudá-los na construção de um ideario crítico que priorize a formação cidadã, o projeto de extensão vinculado à Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie Campinas auxilia gratuitamente aos alunos no entendimento de temas jurídicos como Direito Eletrônico; do Consumidor; Noções de Cidadania; Lei Maria da Penha e Direito do Trabalho, entre outros.

O programa, realizado em um período de um ano com as atividades práticas e um ano e meio com as teóricas, atendeu no primeiro semestre de 2015, cerca de mil alunos, divididos em seis escolas públicas da cidade de Campinas.

Entre as escolas participantes estão as escolas Estaduais Gustavo Marcondes, José Maria Matosinho, Francisco Barreto Leme, Joaquim Ferreira Lima, Guido Segalho e Hercy de Moraes.

As orientações, que acontecem no horário de aula ou fora do período normal, de acordo com a grade curricular da escola, tem o intuito de propiciar uma visão crítica e apurada aos participantes, além de inserir no currículo escolar do Ensino Médio e Fundamental algumas noções do Direito, desmistificando um pouco do mundo que a modalidade está inserida.

Segundo o coordenador do projeto, o docente da Universidade Mackenzie Campinas, Luís Henrique Bortolai, “nas aulas busca-se introduzir pequenas noções básicas do Direito, a fim de retomar uma formação crítica nos estudantes, especialmente quando se prioriza a formação cidadã, de modo a alterar o futuro da geração”.

Com forte apelo, o projeto que começou tímido em 2014, já demonstra resultados. Por sua contribuição à sociedade e a atividade extracurricular, está concorrendo ao Prêmio Innovare, na categoria Justiça e Cidadania, que reconhece e dissemina práticas inovadoras realizadas por magistrados, membros do Ministério Público estadual e federal, defensores públicos e advogados públicos e privados de todo Brasil, que auxiliem na prestação jurisdicional e  contribuam com a qualidade da modernização da Justiça Brasileira.

Além disso, conforme salienta o coordenador do projeto extensionista, o intuito é agregar novas informações aos envolvidos e corroborar para a formação dos alunos tanto no seu ambiente familiar, quanto na sociedade.

 “Ao ter noção dos seus direitos e sabendo onde podem reivindicar, levando informações para sua casa, modificam-se não só os alunos, como a todos que estão no seu entorno, o que é extremamente gratificante para os participantes” – ressalta Bortolai.

Com pleno envolvimento e muito trabalho a fazer, no próximo semestre, Bortolai prevê a ampliação das atividades, com extensão em novas escolas de Campinas e região.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »