22/06/2022 às 11h55min - Atualizada em 22/06/2022 às 12h18min

Neste sábado, Museu da Energia de São Paulo promove visita temática “Dia do Imigrante”

O evento também faz parte das comemorações pelos 17 anos do Museu

SALA DA NOTÍCIA Bartira Betini
Divulgação

O Museu da Energia de São Paulo promoverá, neste sábado (25/06), a visita temática “Dia do Imigrante”. A atividade faz parte das comemorações pelos 17 anos do Museu, completados neste mês de junho. A entrada é gratuita e realizada nas dependências da instituição, um palacete no bairro de Campos Elíseos. Não é necessário se inscrever.

Hoje, o local sedia exposições, atividades educativas e visitas temáticas que permeiam a história de São Paulo e da energia elétrica no estado, com apoio da Fundação Energia e Saneamento.

“São 17 anos de uma linda história sobre São Paulo, apresentando um rico acervo de interesse público que mostra a evolução dos sistemas de energia há um século e meio. É uma evolução que está diretamente relacionada às mudanças econômicas e sociais da população. Um passeio imperdível pelos caminhos do nosso desenvolvimento”, afirmou a diretora executiva da Fundação Energia e Saneamento, Rita Martins.

Visita temática “Dia do Imigrante”

Essa atividade inclui explicações de educadores e exposição com fotos e elementos históricos para abordar os processos de imigração no Brasil, que estão diretamente relacionados ao crescimento e à urbanização da cidade de São Paulo.

A mostra aborda desde o início desse processo, que incluiu tráfico de pessoas escravizadas e incentivo a colonos de diversos países, até os fluxos imigratórios contemporâneos. Além de celebrar o mês de aniversário do MESP, a atividade celebra o Dia do Imigrante, comemorado em 25 de junho. 

Histórico do Museu da Energia de São Paulo

O MESP foi inaugurado em 11 de junho de 2005, aberto à comunidade. O edifício-sede já é atração, construído entre 1890 e 1894 no então mais sofisticado bairro da cidade, para servir de moradia a Henrique Santos Dumont, irmão do aviador Alberto Santos Dumont e um dos homens mais ricos do Brasil na época. 

Já no início do século XX, quando a elite paulistana deixava de ocupar o bairro de Campos Elíseos, o casarão tornou-se o Colégio Stafford, um internato feminino (1926 a 1951), que agregou mais 5 edifícios ao terreno. Décadas depois, foi sede da Sociedade Pestalozzi (1952 a 1983), que atende portadores de deficiências intelectuais e foi transferida para novas instalações na Vila Guilherme nos anos 80.  

Entre 1983 e 2001, o imóvel foi ocupado, até que em 2001 passou a ser propriedade da Secretaria de Estado da Cultura, que o cedeu à Fundação Energia e Saneamento. Após restauração e obras de adaptação da estrutura, desde 7 de junho de 2005 o palacete sedia a Fundação e o Museu da Energia de São Paulo. 

Estrutura do Museu da Energia de São Paulo

Em suas salas, o Museu da Energia de São Paulo conta com equipamentos interativos que proporcionam atividades como jogos, exposições e experiências científicas para visitantes de todas as idades. A instituição também reúne um rico acervo sobre a história da energia, a energia e a industrialização, e a energia em São Paulo.

Além de documentação, as mostras permanentes incluem maquinário antigo de geração de energia e eletrodomésticos como luminárias, ferros de passar roupa, fogões e máquinas de lavar, antigos e novos, que mostram os caminhos da modernização.

O Museu também apresenta o histórico da energia eólica, exibindo hélices das pás do engenheiro Catullo Branco, parte dos experimentos que ele fazia na década de 30 no Brasil. No andar térreo, há uma relíquia do Teatro Municipal de São Paulo, o primeiro eletrificado do município, modelos em madeira utilizados para a fundição em ferro e bronze dos postes ornamentais da escadaria do teatro

Além do acervo, as instalações expositivas são um grande destaque. A sala Espaço das Águas, por exemplo, apresenta vídeos, gráficos, textos e um totem sobre a distribuição de água no estado de São Paulo, com a evolução dos processos até o momento em que a água chega às casas das pessoas e um mapa que mostra como é feito o fornecimento atualmente.

Sobre a Fundação Energia e Saneamento

Desde 1998, a Fundação Energia e Saneamento pesquisa, preserva e divulga o patrimônio histórico e cultural dos setores de energia e de saneamento ambiental. Atuando em várias regiões do Estado de São Paulo por meio das unidades do Museu da Energia (São Paulo, Itu e Salesópolis), realiza ações culturais e educativas que reforçam conceitos de cidadania e incentivam o uso responsável de recursos naturais, trabalhando nos eixos de história, ciência, tecnologia e meio ambiente.

EMPRESA MANTENEDORA DA FUNDAÇÃO ENERGIA E SANEAMENTO

CESP

PATROCINADOR MASTER

CTG Brasil

Site: http://www.museudaenergia.org.br/

Facebook: https://www.facebook.com/museudaenergia

Instagram: @museudaenergia

YouTube: https://www.youtube.com/c/MuseudaEnergia

 

Serviço: visita temática “Dia do Imigrante”

Data: 25 de junho de 2022, a partir das 10h30 

Não é necessário se inscrever

Público-alvo: Livre

Museu da Energia de São Paulo

Endereço: Alameda Cleveland, 601 – Campos Elíseos, São Paulo

Informações pelos telefones (11) 3224-1489 ou pelo e-mail [email protected] 

Site: http://www.museudaenergia.org.br

Facebook: https://www.facebook.com/museudaenergia

Instagram: @museudaenergia

YouTube: https://www.youtube.com/c/MuseudaEnergia


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »