18/06/2015 às 10h42min - Atualizada em 18/06/2015 às 10h42min

Lançamento nacional do livro GUERRA CIBERNÉTICA – A próxima ameaça à segurança e o que fazer a respeito

Tuiuiú Comunicação
Divulgação

Em tempos de constantes ameças online para indivíduos; pequenas e grandes organizações, conhecer sobre segurança na Web e guerra cibernética tornou-se, praticamente, uma obrigação contemporânea. Pensando nisso, a Brasport e a Clavis trazem para o Brasil, em português, o  livro “Guerra Cibernética: a próxima ameaça à segurança e o que fazer a respeito” (Cyber War - the next threat to national security and what to do about it). A publicação foi lançada, oficialmente, durante a​ final do concurso que irá apontar os campeões da 6ª edição do Concurso Acelera Startup, realizado pela FIESP, que aconteceu nos dias 16 e 17 de junho de 2015, em São Paulo.

Sobre o livro

Guerra Cibernética é uma das poucas obras já escritas com foco no assunto, e o principal texto internacional introdutório disponível sobre este tipo de conflito intangível, porém real. O autor da obra, Richard Clarke, apresenta um panorama convincente — no qual o uso de armas cibernéticas é uma questão concreta a ser considerada nas ações de defesa nacional.

Computadores e dispositivos computacionais controlam a maior parte das atuais infraestruturas civis e militares, incluindo sistemas críticos para o bem estar da sociedade e sistemas que suportam a adequada condução de ações militares. Ao usar armas computacionais que causam impacto em tais sistemas, o “inimigo da nação” pode comprometer o bom andamento de ações militares (ofensivas ou defensivas), e tem a possibilidade de realizar ações adicionais que causem impacto na população civil e no funcionamento da sociedade.

O autor mostra que ações desse tipo, envolvendo computadores e sistemas, são amplamente empregadas e caracterizadas como “ações de Estado”; seja em ‘tempos de paz” ou não. É necessário que entendamos as implicações diplomáticas desse novo tipo de arma, e estabeleçamos limites quanto a sua utilização; para defesa e para ataque.

Sobre edição brasileira

A tradução deste livro contou com o suporte de instituições de pesquisa e apoio à inovação no Brasil, com destaque para FINEP, CNPq e FAPERJ. Na edição brasileira, o obra conta com um artigo sobre “Segurança Ofensiva: um aliado no caminho para a defesa cibernética” - escrito pelos tradutores da versão nacional, o texto adicional apresenta essa ferramenta fundamental para estabelecer diagnósticos precisos de segurança da informação e de sistemas computacionais.

Sobre os autores

Richard A. Clarke - Chefe da segurança antiterrorista de quatro presidentes dos EUA (Reagan, George H. W. Bush, Clinton e George W. Bush) e um dos principais responsáveis pela criação do “C C b ” G A 2009, pelo presidente norte-americano Barack Obama para defender os EUA contra ataques pela Web.

Robert K. Knake, trabalha com assuntos internacionais no Conselho de Relações Exteriores. Possui mestrado em segurança internacional pela Harvard Kennedy School e escreve sobre questões de segurança.

O livro “Guerra Cibernética: a próxima ameaça à segurança e o que fazer a respeito” já pode ser adquirido no site da Brasport.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »