27/05/2022 às 09h36min - Atualizada em 28/05/2022 às 00h11min

Como funcionam os algoritmos dos principais motores de busca?

SALA DA NOTÍCIA LUCAS WIDMAR PELISARI
 

Quando o assunto é criação de site, é fundamental entender que essa tarefa vai muito além do que apenas pensar no layout das páginas. Você também precisará investir em técnicas e estratégias para que o seu site seja encontrado na internet, e uma delas é o SEO. 

 

A aplicação das técnicas de SEO é importante para que as suas páginas sejam encontradas nos primeiros resultados dos motores de busca – Google e Bing, por exemplo. 

 

Mas, para conseguir isso, você também precisa entender como funcionam os algoritmos dos sites utilizados para fazer buscas. 

 

Todos os anos, o Google – principal buscador na internet – lança várias atualizações (muitas vezes com pouco ou nenhum aviso) que conseguem mudar o campo de jogo para os profissionais de marketing de maneiras grandes e pequenas.

 

Mas mesmo para profissionais que trabalham com pesquisa paga há anos, entender o algoritmo do mecanismo de pesquisa pode ser complicado. Conhecer o básico permite que você reaja rapidamente a novas mudanças ou prepare sua campanha para elas com antecedência. 

 

Continue a leitura para descobrir como esses algoritmos podem afetar suas táticas de marketing e o que fazer para impedir que eles atrapalhem seus projetos! 

 

O que é um algoritmo de mecanismo de pesquisa?

Um algoritmo de mecanismo de pesquisa é uma coleção de fórmulas que determina a qualidade e a relevância de um determinado anúncio ou página na internet para a consulta do usuário. 

 

O Google supostamente muda seu algoritmo diversas vezes por ano. A boa notícia: apenas grandes mudanças (ou atualizações) têm o poder de afetar significativamente as campanhas de SEM.

 

Um dos maiores erros que os profissionais de marketing cometem é concentrar todos os seus esforços em ajustar freneticamente a campanha a essas fórmulas, em vez de olhar para o quadro geral.

Como funcionam os algoritmos dos motores de busca?

Os mecanismos de pesquisa fazem da experiência do usuário uma prioridade. O Google conseguiu se tornar o buscador mais popular do planeta ao criar algoritmos complexos que melhoram o processo de busca por meio de táticas sofisticadas que servem aos usuários as informações que procuram.

 

Um algoritmo trabalha com todos os tipos de detalhes de contexto, desde pistas óbvias como a qualidade percebida do conteúdo até o histórico de spam do proprietário do site.

 

No geral, o Google usa mais de 200 fatores de classificação ao determinar quais resultados exibir e em que ordem. No entanto, não importa o quão bem você se ajuste a eles, cada nova atualização tem o poder de levar seus esforços à estaca zero. 

 

Embora as atualizações possam ser focadas principalmente na pesquisa orgânica, elas também podem ter implicações não tão claras (mas tão dolorosas) para a pesquisa paga. 

 

Por exemplo, seus anúncios podem parar de aparecer como resposta a uma grande parte das consultas de seu público-alvo simplesmente porque a página de destino para a qual eles direcionam não é específica o suficiente.
 

Tipos de atualizações do algoritmo do mecanismo de pesquisa

Nem todas as atualizações são criadas iguais. É quase impossível monitorar todas as atualizações que o Google apresenta e ainda ter tempo para se concentrar em sua estratégia de marketing. 

 

Porém, podemos classificar as atualizações em três diferentes categorias:
 

Atualizações importantes

Essas atualizações não são frequentes e geralmente abordam um problema específico do algoritmo de pesquisa. 

 

Por exemplo, a recente atualização do Core Web Vitals lida com problemas relacionados à experiência do usuário em páginas da web. Os mecanismos de pesquisa geralmente os liberam uma ou duas vezes por ano.

 

Atualizações de núcleo amplo

As atualizações nesta categoria se concentram na segmentação de páginas de baixa qualidade. Normalmente, eles ajustam a importância de vários fatores de classificação. 

 

Por exemplo, eles podem decidir que a velocidade de carregamento da página agora é mais importante do que o número total de backlinks (estes você tem a opção de comprar backlinks). Essas atualizações geralmente ocorrem uma vez a cada 4-5 meses.

 

Pequenas atualizações

Essas atualizações geralmente não criam grandes alterações visíveis no desempenho e nas análises do seu site. 

 

Geralmente, são pequenos ajustes que melhoram a experiência do pesquisador e não afetam os rankings de sites de alta qualidade. Pequenas atualizações podem ser implementadas diariamente ou semanalmente.

 

Basicamente, as atualizações principais e de núcleo amplo merecem sua atenção. No entanto, apenas alguns deles são fortes o suficiente para causar um impacto significativo em seus rankings.

 

Como evitar os efeitos negativos das atualizações de algoritmos

As atualizações do mecanismo de pesquisa podem ser tão imprevisíveis quanto o clima. A única coisa que você pode saber com certeza é que eles vão acontecer. 

 

Quando isso acontece, muitos sites e anúncios podem ter uma queda nas classificações, mesmo que a mudança seja temporária. Felizmente, existem maneiras de se manter preparado e pronto quando surgirem atualizações. 

 

1. Concentre-se na qualidade da página de destino

Mesmo quando as atualizações acontecem, é difícil entender imediatamente como elas afetarão a conexão entre a pesquisa paga e a orgânica.

 

Mas uma coisa é sempre clara: conteúdo de alta qualidade nas páginas de destino provavelmente afetará sua taxa de conversão positivamente, independentemente das alterações do algoritmo.

Apenas alguns anos atrás, as páginas de destino não eram tão importantes para a pesquisa paga porque não desempenhavam um papel importante no processo de cliques nos anúncios. 

 

Hoje, com o foco do Google voltado para a relevância e a precisão da pesquisa, a qualidade da página de destino é um fator essencial, principalmente ao determinar itens como seu Índice de qualidade.

 

Os mecanismos de pesquisa prestam muita atenção à qualidade da página de destino e à relevância das palavras-chave, e isso provavelmente não mudará. 

 

Agora, o Google rastreia até com que frequência um usuário retorna à página de pesquisa depois de visitar a página de destino na tentativa de entender se ficou satisfeito com o resultado da pesquisa.

 

Para ficar à frente das atualizações, é imperativo manter a qualidade e a relevância das páginas de destino e vinculadas.

 

2. Não confie apenas em palavras-chave

A tendência geral das atualizações do algoritmo do Google é se afastar de um hiperfoco em palavras-chave para frases e nuances mais longas. É claro que as palavras-chave ainda são parte integrante do SEM .

 

Porém, construir sua estratégia apenas em torno delas pode impedir que você veja o quadro geral ou crie um programa completo.

 

Em vez de se concentrar apenas em sua palavra-chave, você também deve levar em consideração a intenção e a relevância. Veja como você pode responder melhor às perguntas que seu público está fazendo. 

 

Prestar atenção em quando, como e o que eles pedem pode ajudá-lo a criar anúncios relevantes e conteúdo da página de destino, ao mesmo tempo em que satisfaz os algoritmos do mecanismo de pesquisa em constante mudança.  

 

Pode ajudar a se concentrar na jornada do comprador em vez de apenas em palavras-chave únicas que os usuários digitam ao iniciar a pesquisa.

 

3. Procure avisos de atualização

Em alguns casos, os mecanismos de pesquisa oferecerão algum aviso avançado sobre uma próxima atualização de algoritmo. Em abril de 2020, o Google anunciou uma mudança no algoritmo de 2021 que introduziria os Core Web Vitals como fatores de classificação.

 

Isso deu aos profissionais de marketing mais de um ano para se familiarizarem com esses novos fatores e se ajustarem de acordo. Como o Google nem sempre é aberto sobre os detalhes da atualização, é aconselhável observar quando eles são.

 

4. Mantenha a calma e ajuste seu conteúdo

Quando os mecanismos de pesquisa alteram seus algoritmos, isso pode causar caos para os profissionais de marketing. 

 

Muitas vezes é uma correria para ajustar estratégias e fazer mudanças rápidas para conter mudanças significativas de classificação ou relatórios irregulares. Mas às vezes essas ações podem prejudicar ainda mais sua campanha.

 

Lembre-se, tudo o que você pode fazer é implementar melhorias relevantes e seguir as diretrizes mais recentes. Se você estiver usando o Google Analytics, anotar quando ocorreu uma atualização de algoritmo pode explicar quaisquer resultados fora do comum quando você gera relatórios ou questiona clientes.

 

5. Reaja com cuidado

Se você descobrir que uma atualização recente do algoritmo do mecanismo de pesquisa prejudicou seus rankings, tente não entrar em pânico ou começar a fazer ajustes frenéticos.

 

Em vez disso, os melhores resultados virão de dedicar um tempo para estudar o que a nova atualização visa, para que você possa analisar como seu site não atende a esses requisitos. 

 

Provavelmente, você só precisa fazer alguns ajustes simples para voltar ao jogo.

 

Últimas considerações

Os algoritmos do mecanismo de pesquisa são um sistema complexo para ajudar os usuários a encontrar a melhor resposta para suas consultas. 

 

Para melhorar a experiência do usuário, os mecanismos de pesquisa alteram seus algoritmos regularmente. Mas estudar como os algoritmos funcionam não é tão importante quanto entender o que seu público-alvo deseja.

 

Ao melhorar a qualidade e a relevância do conteúdo da página de destino enquanto explora as perguntas que seu público faz, você pode trabalhar para minimizar sua dependência de alterações de algoritmos e controlar, até certo ponto, quão drasticamente elas afetam suas iniciativas.

 

Esperamos que tenha gostado do conteúdo e que agora esteja mais claro como funcionam os algoritmos dos motores de busca e quais são as melhores medidas para evitar problemas com as atualizações que são feitas!


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »