27/05/2022 às 00h37min - Atualizada em 27/05/2022 às 18h18min

Beleaf lança novo posicionamento de marca

Como visual inovador, a foodtech aposta no público flexitariano e amplia propósito para bem-estar, vida equilibrada e alimentação prática

SALA DA NOTÍCIA Redação

A Beleaf, foodtech especializada em alimentação saudável plant-based, quer reforçar sua atuação como uma marca voltada para o público que deseja reduzir o consumo de carne motivados pelo bem-estar, praticidade no dia a dia e sustentabilidade. Agora, todos os conteúdos da startup, nas redes sociais, blog, site e propagandas, farão um convite para uma vida mais equilibrada.

“Estamos ampliando o nosso foco para falar com aqueles que já se conscientizaram de que a redução de carne é benéfica para o corpo humano e para o planeta. Acreditamos que, cada dia mais, as pessoas estão buscando o equilíbrio em suas vidas e em suas escolhas.  Queremos apoiar aqueles que estão trilhando este caminho através da alimentação”, explica Fernando Bardusco, CEO da Beleaf.

O novo posicionamento fala diretamente com os flexitarianos, pessoas que, embora não sigam dietas veganas ou vegetarianas exclusivamente, estão dispostas a reduzir o consumo de proteína animal. Essa já é a realidade de 46% dos brasileiros, que não consomem carne pelo menos uma vez na semana por vontade própria, de acordo com levantamento realizado pelo Ipec no ano passado. 

Para Bardusco, todo caminho precisa de um primeiro passo e a ideia da Beleaf é ajudar os consumidores a iniciarem essa jornada. “Entendemos que uma mudança maior parte de uma maior conscientização de que o primeiro passo é muito importante, e que tudo bem se não conseguir a mudança de primeira, nós ajudamos a retomar o rumo. Quanto mais pessoas fizerem este shift, mais o planeta e elas mesmas podem experimentar um equilíbrio maior em suas vidas”, completa.

E, para que a nova mudança da marca seja visível, as cores, fonte e logomarca foram alteradas. Além disso, os dez pratos mais vendidos pela foodtech tiveram suas receitas aperfeiçoadas, com base em estudos e feedbacks dos clientes. “Essas mudanças reforçam nosso vínculo com a terra, nossa capacidade de tornar o dia a dia das pessoas mais fácil e também de auxiliá-los nessa transformação e na percepção de que  o alimento plant-based é saboroso e pode ser a mola propulsora para uma mudança que traz mais equilíbrio para o dia a dia das pessoas, diz Fernando. O reposicionamento e nova identidade visual da marca foram pensados em conjunto com a FutureBrand Brasil.

Histórico da startup

A ideia de criar a foodtech surgiu há seis anos, em uma conversa entre colegas de faculdade que estavam insatisfeitos com seus empregos. Assim, elaboraram um plano de negócio e fizeram um investimento inicial baixo na empresa - até então batizada de “VeganJá”. No ano seguinte, a Rise Ventures se tornou investidora da startup, o que impulsionou a estruturação dos processos internos e a contratação de novos funcionários. 

Em 2018, a empresa passou por um rebranding total da marca - quando surgiu o nome Beleaf. Além disso, no mesmo período, desenvolveu um novo site, recebeu a primeira rodada de investimentos e mudou para um novo endereço - o que possibilitou ampliar a escala de produção. Já em 2019, quando já somava 24 pessoas na equipe, a Beleaf aumentou seu portfólio de produtos - com pratos de inverno, econômicos e combos - e construiu uma câmara fria para um estoque três vezes maior. No ano retrasado, início da pandemia do Covid-19, a foodtech teve sua segunda captação de recursos e expandiu o negócio para outras cidades.

Atualmente, a Beleaf conta com um portfólio com mais de 30 produtos, entre pratos, sopas e doces, que são entregues em até 24 horas em São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba. A equipe da foodtech conta com 63 colaboradores e deve ganhar 11 novos profissionais até o final do ano. A empresa, que já captou quase 13 milhões, deve crescer 40% mais em 2022.

“Somos os primeiros a entregar marmitas veganas ultracongeladas no Brasil. Hoje, estamos com uma fábrica capaz de produzir até 10 mil marmitas por dia. Trouxemos a tecnologia do ultracongelamento da Itália e associamos isso ao cuidado de pessoas que estão na linha de produção. É o casamento perfeito entre quem ama cozinha, comida e bem estar com a mais alta tecnologia. Além disso, nossas decisões de cardápio, receitas, produtos novos passam pela conversa e feedback que recebemos de nossa comunidade. Oferecemos uma solução para aqueles que querem uma comida saudável, sem conservantes, sem proteína animal que, além de gostosa, ajuda nosso corpo e o mundo a manter o equilíbrio” finaliza o profissional.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »