25/05/2022 às 10h54min - Atualizada em 25/05/2022 às 14h57min

Pioneira, ilegra passa a aceitar criptomoedas no B2B

Empresa se torna uma das primeiras a aceitar o pagamento dos serviços prestados a companhias com Bitcoin 

SALA DA NOTÍCIA Vanessa Costa
www.ilegra.com
divulgação

A discussão em torno dos criptoativos vem acontecendo desde 2009, com o nascimento do Bitcoin e, frequentemente, as dúvidas giram em torno do que fazer com as moedas digitais. A moeda é comumente utilizada em transações de compra e venda, ou adquirida como investimento. No entanto, a ilegra, empresa global de design, inovação e software, passa a adotar criptomoeda com um dos meios de pagamento pelos serviços da ilegra, assumindo a vanguarda neste tipo de transação. 

“A ilegra é uma empresa global, com parceiros e clientes em todo o mundo. Nossa expectativa é facilitar as transações financeiras com uma moeda descentralizada, segura, privada e rastreável. Além disso, somos uma empresa com know-how em tecnologia e, olhando para a inovação, as moedas digitais são um caminho sem volta”, comenta  Ivã Dagoberto Boesing, co-founder da ilegra. “Essa também é uma forma de aprimorarmos nossas expertises, criando um laboratório para skills em blockchain”, complementa o executivo.

As criptomoedas são uma espécie de dinheiro digital, que podem ser utilizadas em transações de compra e venda, exatamente como o físico. No entanto, existem exclusivamente no ambiente virtual e podem ser facilmente movimentadas ao redor do mundo. Além disso, não precisam de intermediário, diferentemente das transações eletrônicas feitas por meio do sistema bancário atual que necessitam de um para reconhecer e validar movimentações financeiras.

 

Boesing ressalta como o dinheiro digital vem sendo usado em outros países: “El Salvador adotou a criptomoeda como uma das moedas nacionais. Jericoacoara tem um movimento para que estabelecimentos comerciais de todo o porte aceitem, alguns prefeitos dos Estados Unidos e jogadores já recebem salários desta forma. Uma possibilidade futura, ainda em avaliação, é o pagamento de colaboradores em criptomoedas”, acrescenta.

Os criptoativos funcionam por meio de protocolos que envolvem criptografia, algoritmos de consenso e invariavelmente o registro das operações em blockchain (tecnologia que permite o registro e o armazenamento seguro e inviolável de transações divididas em blocos interligados e criptografados). Ainda que fosse possível alterar o conteúdo de qualquer bloco em uma blockchain, essa mudança seria detectada e invalidada pelo algoritmo de consenso. 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »