23/05/2022 às 10h03min - Atualizada em 24/05/2022 às 00h03min

Saiba o que fazer em caso de roubo de celular desbloqueado

O maior perigo do roubo de celulares desbloqueados está nas transações que são realizadas pelas carteiras digitais e trazem altos prejuízos financeiros para as vítimas.

SALA DA NOTÍCIA Assessoria

O roubo ou furto de celular pode deixar prejuízos maiores do que a perda do aparelho, pois permite transferência de alta quantia em dinheiro, além de compras, empréstimos e pagamentos de contas usando o nome da vítima. Das cinco principais queixas do ranking do Banco Central, quatro são questões ligadas a falhas na segurança, no sigilo e na legitimidade das transações. Somente no quarto trimestre de 2021, foram 7.019 reclamações do tipo, de um total de 18.681 queixas recebidas pela instituição, conforme os dados mais recentes disponíveis.

Há casos em que os criminosos conseguem desbloquear o celular após o roubo, mas as ações ocorrem, principalmente, quando levam o aparelho já desbloqueado enquanto a vítima digita uma mensagem ou atende uma ligação, ou até mesmo quando está utilizando um aplicativo de GPS dentro do carro. De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria em telecomunicações Mobile Time/Opinion Box, 35% dos brasileiros já tiveram o celular roubado ou furtado ao menos uma vez em 2021.

O perigo está na realização de transações financeiras pelos celulares desbloqueados, que são feitas diretamente pelas carteiras digitais, ferramentas que facilitam o pagamento de forma digital. Com o avanço da tecnologia, os aplicativos passaram a concentrar as informações dos cartões de débito e crédito do usuário e permitir a realização do processo com apenas um clique ou por aproximação.

Marco Zanini, CEO da Dinamo Networks, especialista em segurança digital, explica que essas inovações surgem para desburocratizar procedimentos tradicionais, que costumam envolver idas a bancos, envio de documentos e tempos longos de espera. "Entretanto, a busca pela praticidade é também um facilitador para os golpes e as fraudes, porque o processo de cadastramento de contas fica mais simples e a quantidade de carteiras digitais aumenta”, conta.

Confira algumas orientações do especialista caso o celular seja roubado enquanto está desbloqueado:

  1. Entre em contato com a operadora e peça para bloquear o número IMEI de seu celular. Assim, não será possível realizar ligações ou acessar a internet;

  2. Entre nos sites dos bancos e carteiras que você usa e bloqueie os dispositivos autorizados a acessar sua conta. “Se a pessoa tomar essas duas ações antes do criminoso acessar o celular, a chance de fraude é zero”, aponta;

  3. Bloqueie os cartões que você usa, porque eles estão salvos na carteira digital. É possível fazer o processo via site ou telefone;

  4. Entre em contato com a empresa responsável pela carteira digital e informe sobre o ocorrido para que todas as senhas sejam trocadas, além de realizar um Boletim de Ocorrências.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »