23/05/2022 às 10h43min - Atualizada em 23/05/2022 às 21h21min

Sustentabilidade na produção de lava-roupas

Por Andre Karadi

SALA DA NOTÍCIA Assessoria de Comunicação da BASF
Andre Karadi é engenheiro químico e analista do negócio de Home Care da BASF América do Sul
Os impactos ambientais dos produtos de limpeza doméstica ganham cada vez mais atenção da indústria, que tem se movimentado para sempre ofertar soluções inovadoras e sustentáveis que contribuam para minimizar os danos ao meio ambiente durante e após o uso domiciliar. Em paralelo a isso, também tem buscado trazer essa pegada ambiental para o início da cadeia produtiva, onde é possível economizar tempo e recursos na formulação, por exemplo, de detergentes em pó por meio de soluções que ajudam a simplificar o processo, como mostra estudo realizado pela Fundação Espaço Eco (FEE) sobre o ciclo de vida do Soluprat® Laundry Powder - solução semipronta para lava-roupas em pó, da BASF.

O estudo buscou comparar, por meio da avaliação do ciclo de vida, os impactos ambientais na produção de 100kg de detergente em pó utilizando Soluprat®, e de 100kg produzidos de maneira convencional, considerando categorias como toxicidade humana, mudanças climáticas, formação de ozônio fotoquímico, depleção da Camada de Ozônio, acidificação, uso da terra, eutrofização marinha e de água doce, depleção de recursos fósseis, de recursos mineral e metal, e de recursos hídricos.

Os processos que utilizaram a solução semipronta da BASF apresentaram melhor desempenho ambiental em 90% das categorias consideradas, especialmente sobre Toxicidade Humana (-57%); Mudanças Climáticas (-75%); Depleção de Recurso Fóssil (-33%), e Depleção de Recursos Hídricos (-26%).

Trazendo esses dados para exemplos de consumo do dia a dia, os ganhos ambientais na produção chegaram a 70% de redução no consumo de eletricidade (2.253 mj), semelhante ao gasto mensal de 5 residências compostas por quatro pessoas; além de menos 2.253 m³ no uso de água, o que corresponde a 15.650 banhos de quinze minutos; e também na pegada de carbono, com redução de 1.023kg em emissões, o equivalente à captura de CO2 por 66 árvores.

Entre 2016 e 2020, a produção de detergentes em pó e líquidos para roupas cresceu 3,85% no país, segundo anuário da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (ABIPLA). A conta é simples: maior produção, maior consumo. Diante disso, fica clara a necessidade de novos desenvolvimentos e tecnologias capazes de minimizar os impactos que crescimentos como esse podem causar ao meio ambiente. Por isso, a BASF, com uma forte base de P&D, expertise em mercado e aplicação, prova mais uma vez que é possível alinhar química, economia, eficiência e sustentabilidade para um futuro cada vez mais sustentável.

 * Andre Karadi é engenheiro químico e analista do negócio de Home Care da BASF América do Sul.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »