01/06/2015 às 16h31min - Atualizada em 01/06/2015 às 16h31min

50 a 80% das mulheres apresentam algum tipo de dor nas costas durante a gestação

“Dor pélvica posterior, nome não muito conhecido, mas muito comum na gestação. O período de maior comprometimento é a partir do 5º mês, porém mulheres com queixas prévias podem apresentar a dor antes”, diz a fisioterapeuta Vanessa Marques.

Gilberto Souza - Equipe Andrea Comunicação

“Dor pélvica posterior, nome não muito conhecido, mas muito comum na gestação. O período de maior comprometimento é a partir do 5º mês, porém mulheres com queixas prévias podem apresentar a dor antes”, diz a fisioterapeuta Vanessa Marques.

Segunda ela, na gestação ocorrem inúmeras transformações do corpo para a preparação do parto, principal delas é a ação do hormônio chamado Relaxina, que provoca frouxidão dos ligamentos do corpo todo e mais especificamente na coluna e no quadril.

Vanessa explica que com o aumento do útero e o peso concentrado na região do abdômen, os músculos abdominais vão perdendo seu tônus, aumentando a lordose lombar e sobrecarregando a coluna.

 

“Os principais tipos de dor nas costas durante a gestação: dor concentrada mais na região lombar e a dor pélvica posterior que se concentra na região sacro ilíaca (no quadril). Muito importante lembrar que as duas queixas possuem abordagens diferentes pelo profissional que vai tratar da disfunção”, ressalta Vanessa.

Fatores que aumentam a dor nas costas:

 

·   Dor prévia a gestação;

·   Multiparidade (mais de 1 filho);

·   Levantar errado da cama;

·   Ficar muito tempo sentada;

·   Carregar peso;

·   Girar ou fletir o tronco abruptamente;

·   Sapato com salto;

·   Dirigir por tempo prolongado;

·   Aumento exacerbado de peso corporal.

 

“Na fisioterapia além da avaliação postural completa, também utilizamos alguns testes para avaliar as estruturas”, de acordo com a fisioterapeuta.

O tratamento mais comum é:

·   Repouso com apoio de travesseiro entre as pernas;

·   Massagem relaxante;

·   Em alguns casos cinta pélvica /abdominal;

·   Exercícios de relaxamento, alongamento e fortalecimento; 

·   Fortalecimento das estruturas que estão sobrecarregadas na gestação; 

·   Fortalecimento do Assoalho Pélvico;

·   Trabalho postural;

·   Orientações das atividades de vida diária como dirigir, sentar e levantar, serviços domésticos, posturas no trabalho, etc.

 

 

Sinais e Sintomas:

·   Dor aguda na parte inferior das costas, próximo ao bumbum que piora durante a descarga de peso, como por exemplo andando.

·   Dor piora a medida que passa o dia, ou seja a noite ela tinge seu ápice. Algumas vezes irradia para coxa e perna

 

O que fazer para melhorar esta dor- Mais dicas da Fisioterapeuta Vanessa Marques:

·   Cuidados ao se levantar e deitar na cama, o simples ato de forma errada pode piorar muito a dor. Tente manter o quadril o mais neutro possível, levantando em blocos.

·   Evite ficar deitada de barriga para cima, pois forca muito a articulação.

·   Lembre de colocar um travesseiro embaixo dos joelhos para deixar as pernas fletidas e uma toalha atrás das costas.

·   Lembre-se de fazer os exercícios de Kegel ( assoalho pélvico), pois eles ajudam a fortalecer a região pélvica.

·   Evite levantar ou carregar peso.

·   Aplique bolsa de água quente também ajuda a aliviar a dor.

Sobre Vanessa Marques:

Fisioterapeuta especialista em Obstetrícia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Mestranda em Obstetríca (UNIFESP)- “Avaliação do assoalho pélvico em gestações múltiplas”.

Palestrante em empresas para grupos de gestantes e em grupos de qualidade de vida.

Sócia proprietária da empresa Donna Fisio, especializada em gestantes e mulheres.

Atuando em consultório particular e também em clinicas de ginecologia e obstetrícia em parcerias com obstetras.

Mãe da Beatriz, de 6 anos; e da Lavínia, de 15 anos.

 

Imprensa: Andrea Feliconio

e-mail: andreafeliconio@gmail.com

fones: 11-2628-0620/ 9 9144-9663


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »