17/05/2022 às 16h49min - Atualizada em 18/05/2022 às 11h23min

Mulheres também podem fazer transplante capilar?

Procedimento indicado para resolver a calvície está entre as cirurgias plásticas mais procuradas pelos homens

SALA DA NOTÍCIA Vanessa Soares
Máxima Assessoria de Imprensa
Shutterstock
 

O transplante capilar está entre as cirurgias plásticas mais procuradas pelos homens e a procura tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. O que pouco se fala é que muitas mulheres também sofrem com a calvície. Segundo uma pesquisa da Sociedade Brasileira para Estudo do Cabelo, 42 milhões de brasileiros enfrentam o problema, sendo que 55% deste montante é de mulheres até os 70 anos. Mas, o transplante capilar também é indicado para este público?

A Dra. Patricia Marques, cirurgiã plástica especialista em cirurgias de cabeça e pescoço, membro da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) e com Pós-Graduação em tricologia garante que sim, desde que a indicação para o procedimento seja bem orientada. “Antes de mais nada é preciso entender porque a paciente está procurando pelo transplante e avaliar se esse procedimento é o mais indicado para que o resultado seja satisfatório e não fique grosseiro", explica. 

Atualmente essa é a única cirurgia plástica existente para resolver a calvície. A técnica FUE (Follicular Unit Extration ou Extração de Unidades Foliculares) é a mais comum e consiste em retirar fios da parte de trás da cabeça e implantá-los um a um nas áreas sem cabelo, geralmente no topo da cabeça, entradas ou linha capilar (hairline). 

“Diferentemente dos homens, as mulheres possuem uma proteção contra a perda total dos fios, devido ao hormônio estrógeno, mas ainda assim, há mulheres que perdem a densidade no topo da cabeça e nestes casos, o transplante é o procedimento que trará um resultado melhor e mais natural”, completa a especialista. 

Já em outros casos, como de pacientes que desejam diminuir o tamanho da testa, por exemplo, a recomendação é pela frontoplastia de avanço. “Na frontoplastia também é possível modificar a hairline, alterar a estrutura óssea da testa e subir a sobrancelha. Diferentemente do transplante capilar, oferece um resultado natural e mais rápido para este fim”, finaliza Patricia.

Sobre a especialista: Patricia Marques é graduada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica com Pós-Graduação em Tricologia.
CRM-SP: 146410
Site: www.drapatriciamarques.com.br
Instagram: @dra_patricia_marques


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »