10/08/2012 às 11h14min - Atualizada em 10/08/2012 às 11h14min

Projeto “Semeando ideias sustentáveis” da Cortez Editora terá sequencia na 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

A sustentabilidade deixou de ser apenas o assunto do momento, e passa a ser incorporada às rotinas das principais empresas e instituições do país

MGA Comunicação

Na edição de 2010 da Bienal do Livro de São Paulo, a Cortez Editora consolidou o seu pioneirismo em relação ao tema com o projeto “Semeando ideias sustentáveis”, que ganhou o prêmio “Estande Sustentável” (na categoria médio porte), promovendo atitudes de inclusão com sacolas retornáveis, distribuição de sementes frutíferas para plantio, oficinas de origami, e palestras com autores. Desde então a Editora desenvolve vários Projetos nesta área.

Preocupada com a propagação da educação sustentável a Cortez cria conceito que abrange o assunto em todas as suas ações durante a 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Para este ano a empresa continuará com seu premiado projeto de sustentabilidade. Entre as novidades está o estande da editora: construído com papelão, de baixo impacto ambiental, e com programação cultural voltada para o tema, o espaço poderá ser visitado pelo público na 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo,  de 09 a 19 de Agosto de 2012, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

 

A Editora dará sequência a sua parceria com a Múltiplo - uma produtora sociocultural comprometida com o desenvolvimento sustentável que traz soluções criativas diante de novas questões apresentadas por uma sociedade que tem se tornado cada vez mais crítica e cuidadosa.

 

Idealizado e projetado pelo designer Daniel Back e pela arquiteta Paula Meixner, o estande da Cortez Editora tem uma proposta inovadora: com baixo impacto ambiental, será feito quase que por inteiro por blocos de papelão. Daniel esclarece que: “Na técnica padronizada de montagem utiliza-se geralmente o vidro, mas neste projeto, usaremos placas de papelão. Além disso, a área de atividades terá banquetas, estantes e gavetas também feitas com este tipo de material”. As luminárias serão outra atração: tratam-se de verdadeiras esculturas, feitas em papel, pela conceituada arquiteta e artista Adriana Yazbek.

 

É neste espaço, na Rua F número 90, onde acontecerão também outras atividades voltadas para a temática da sustentabilidade, de forma artística e educativa, com a apresentação do espetáculo de teatro de marionetes “As casas”, realizado pela Companhia Duo Anfíbio, e pelo Núcleo Vendaval. O espetáculo (que também se tornará um livro editado pela Cortez Editora), elaborado com elementos musicais, apresenta a história de duas figuras muito características: João e Antônio, que apesar de tão diferentes em seus modos de vida, têm em comum a paixão pela música e pelos livros. “Trata-se de uma historia bem humorada na qual a questão do lixo é vista com leveza, mas de maneira assertiva. Para isso, todos os detalhes, desde a escolha dos materiais, até os timbres dos instrumentos e as cores utilizadas, terão papel significativo”, afirmam Fabio Superbi e Juliana Notari, que assinam a concepção e direção geral do espetáculo.

 

Elaine Nunes, Gerente de Marketing da editora explica que: “O objetivo da empresa é educar, sensibilizar e conscientizar o público sobre a importância da sustentabilidade. Tudo isso é possível graças à qualidade dos parceiros envolvidos, e das obras e autores que publicamos, em especial da área de Ciências Ambientais, que atestam de longa data este compromisso”, finaliza.

 

Parceiros envolvidos no projeto “Semeando Ideias Sustentáveis”

 

Cortez Editora tornou-se nos seus mais de 30 anos de história, uma referência na formação e especialização de professores e discentes nas áreas de Ciências Humanas e Sociais. Atualmente, a Cortez Editora possui em seu catálogo aproximadamente 1.000 títulos, escritos por renomados especialistas nacionais, traduções de autores consagrados internacionalmente e também obras de novos intelectuais.

 

Múltiplo, uma produtora sociocultural comprometida com o desenvolvimento sustentável que traz soluções criativas diante de novas questões apresentadas por uma sociedade que tem se tornado cada vez mais critica e cuidadosa.

 

DuoAnfibios, criada em 2004 por Juliana Notari, e desde então desenvolve pesquisas nas artes das marionetas. Passou um período de quatro anos na França para se aprofundar e desenvolver novas técnicas de construção e manipulação.

 

Núcleo Vendaval iniciou seus trabalhos em 2001 e direciona suas pesquisas para a construção de uma linguagem própria. O fio condutor dessa pesquisa é a busca constante pela ampliação nas possibilidades de narração. A música é uma constante na confecção dos trabalhos do Núcleo. Os outros dois pilares são o teatro de formas animadas e a contação de histórias.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »