27/05/2015 às 17h27min - Atualizada em 27/05/2015 às 17h27min

Moore Stephens caracteriza as boas práticas de governança

Empresa especializada explica a diferença entre Auditoria e Governança Corporativa

Renata Caro

A Governança Corporativa é definida pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) como um sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os acionistas e os cotistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal. As boas práticas de governança corporativa têm a finalidade de aumentar o valor da sociedade, facilitar seu acesso ao capital e contribuir para a sua perenidade.

Ela é um sistema que dirige, monitora e incentiva as organizações, englobando as práticas e os relacionamentos entre proprietários, conselho de administração, conselho fiscal, diretoria, autoria e órgãos de controle, procurando assegurar o alinhamento do comportamento dos executivos com o interesse dos acionistas.

Já a auditoria independente - uma das principais ferramentas utilizadas para manter o controle da propriedade - é atribuída ao profissional que não tem nenhum elo com a empresa durante a realização de seu trabalho, fazendo-o apenas de forma autônoma.

O especialista fica responsável por fazer apurações cuidadosas, em um setor específico ou em toda a empresa, com foco nas informações financeiras e contábeis, para saber se os objetivos e acordos estão sendo praticados.

Abaixo, algumas características que predominam na boa governança:

  • Participação – Deve haver uma participação igualitária de homens e mulheres nas atividades de governo, através da liberdade de expressão. Contemplando a participação direta ou indireta através das instituições ou representante legítimos.
     
  • Estado do direito – Está aplicada a uma governança que tenha uma estrutura legal justa, que possa ser aplicada a todos os cidadãos do Estado, independente do estado social, profissão, raça ou sexo.
     
  • Transparência – É de extrema importância informar aos interessados aquilo que seja de seus interesses e não apresentar apenas as leis e regulamentos impostos. A transparência resulta em um clima agradável de confiança, tanto nas relações internas, quanto nas com terceiros.
     
  • Responsabilidade Corporativa – É responsabilidade do agente de governança zelar pela sustentabilidade das organizações, visando a sua longa duração, considerando a ordem social e ambiental na definição dos negócios e operações.
     
  • Efetividade e Eficiência – Deve-se garantir que os processos e instituições governamentais produzam resultados que possam ir de encontro às necessidades da sociedade.

Sobre a Moore Stephens

A Moore Stephens é uma das maiores redes de auditoria e consultoria do mundo, classificada no ranking Top 10 da atividade. Está presente em 105 países, com mais de 660 escritórios e 27 mil profissionais.

A rede é referência em serviços de auditoria, consultoria tributária e empresarial, corporate finance e outsourcing de serviços contábeis, financeiros e fiscais. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »