21/05/2015 às 09h42min - Atualizada em 21/05/2015 às 09h42min

Artigo: é possível oferecer atendimento odontológico a um real? A OAB/RJ pensa que sim...

Não é preciso ser matemático para ter a certeza de que essa conta não fecha. Como atender com qualidade um paciente, pagar as contas (manter um estabelecimento, quitar impostos, comprar insumos, promover a higienização do espaço e dos instrumentos...), e ainda ter lucro com esse valor?

Agência Pauta VIP

Para definir o custo de um plano odontológico são considerados muitos fatores. O volume de beneficiários no negócio, as coberturas contratadas e a saúde da carteira são alguns dos aspectos que precisam ser levados em consideração antes de assinar um contrato. 

Porém, um fato inusitado surpreendeu o mercado de saúde. Recentemente, a direção da OAB/RJ firmou outro contrato, com outra operadora, para atender seus quase 100 mil filiados por um real por pessoa. Em outras palavras, rompeu de forma unilateral o contrato conosco, levando em consideração somente o valor oferecido. Certamente, a direção da instituição deve ter se pautado em algum modelo de cálculo inovador.

Não é preciso ser matemático para ter a certeza de que essa conta não fecha. Como atender com qualidade um paciente com apenas um real? Como manter um estabelecimento, pagar os impostos, comprar insumos, promover a higienização do espaço e dos instrumentos, e ainda ter lucro por esse valor?

Como é possível pagar um profissional que se graduou no segundo curso mais caro do país com tão pouco? Para quem não sabe, em média, o aluno de odontologia desembolsa dois mil reais por mês, fora o gasto com equipamentos, que pode superar os cinco mil reais para uso nos últimos semestres da graduação.

Como essa conta não fecha, futuramente haverá uma precarização do atendimento, ou seja, serão tomadas ações para reduzir o custo operacional. Isso significa diminuição da rede, exclusão de alguns prestadores por outros menos gabaritados, eliminação de coberturas de tratamentos, entre outras ações que afetarão a qualidade do serviço prestado ao beneficiário.

Essa posição vai ao sentido contrário de todo o esforço que o governo – através da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) – e do próprio mercado em tentar oferecer o melhor atendimento possível aos usuários dos planos de saúde e odontológicos. Praticamente todos os meses alguma nova regra ou determinação do órgão regulador impõe novos procedimentos a serem incorporados aos usuários, o que a maioria dos players do mercado se dispõe a atender.

Com base nesse cenário, fica difícil entender como uma instituição renomada como a OAB/RJ, que possui membros que atuam em defesa do consumidor, troque o plano odontológico que é oferecido aos seus associados com base apenas na condição financeira. Lamentavelmente, em algum momento, é o beneficiário que irá pagar essa conta.

Por Claudio Aboud, diretor de Administração e Finanças do INPAO Dental


Sobre o INPAO Dental 

O INPAO Dental (Instituto de Previdência e Assistência Odontológica), empresa especialista em odontologia, é uma das maiores operadoras de capital fechado do país. A companhia garante atendimento de qualidade em sua rede credenciada altamente especializada e está presente em todo território nacional com mais de 17 mil opções de atendimento. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »