02/08/2012 às 12h44min - Atualizada em 02/08/2012 às 12h44min

Carta Pública de Celso Russomanno

“Não há envolvimento dele (Celso Russomanno) com a organização criminosa. (...) Trazê-lo à CPI (...) não é o caminho para produzir uma investigação e chegar à verdade.”

Celso Russomanno por Rebeca Salgado

 

Trecho da entrevista do relator da CPI do Cachoeira,

deputado Odair Cunha, ao jornal O Globo

 

A tentativa de desqualificarem minha honra e minha campanha para prefeito de São Paulo não prosperou. A palhaçada a que estou sendo submetido não encontrou sustentação. O relator da CPI do Cachoeira, deputado Odair Cunha, declarou ontem que não há envolvimento meu com a organização criminosa”. E de fato nunca houve.

O suposto fato ao qual se baseou o jornal Correio Braziliense, em reportagem publicada dia 31, assinada por Gabriel Mascarenhas, é um absurdo sem precedentes. Relacionar meu nome com pessoas que jamais vi na vida e querer colar minha imagem à de bandidos é o que há de mais sujo na imprensa e na política brasileira.

Ocorre que tenho sido vítima de uma orquestrada atividade difamatória para desestabilizar a única candidatura que só cresce nas pesquisas. Virei alvo do que há de mais podre nesse meio, da escória incapaz de competir numa campanha limpa e voltada à discussão de propostas e soluções para os problemas de uma cidade como São Paulo.

Sigo indignado. Muito indignado. Não vou permitir ser achincalhado por gente inescrupulosa que não tem ética nem decência. Chega de brincar com meu nome. Quero saber quem falou, o que falou, que apontem a conta no exterior ou algum comprovante de depósito bancário em meu nome em qualquer país do mundo. Até agora, não há absolutamente nada de concreto. E jamais haverá. Só “disse-que-me-disse”.

Pergunto a vocês: qual o objetivo dessa safadeza toda? A quem incomoda o bom desempenho da minha candidatura a prefeito da maior e mais importante cidade do Brasil? A quem?

Agora, mais do que nunca, vou até o fim. Quero a apuração dos fatos, pois aqueles que falaram a meu respeito terão que fazer provas. Caso contrário, serão processados civil e criminalmente. Quero ser ouvido. O relator da CPI declarou que não serei convocado. Eu quero ir! Quem não deve, não teme. Eu quero ir! Não quero que meu nome fique sob suspeição. Não se brinca com o nome e a honra de uma pessoa pública do jeito que estão fazendo comigo. A justiça e a verdade prevalecerão. Sempre.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »