07/05/2015 às 00h07min - Atualizada em 07/05/2015 às 00h07min

Quero engravidar, e agora?

Especialista do Lavoisier Medicina Diagnóstica traz algumas dicas de exames e cuidados com a saúde necessários para quem deseja ser mãe

RMA Comunicação

É cada vez maior o número de mulheres que conseguem ter uma gestação planejada. Além do preparo emocional e financeiro que a chegada de um bebê exige, as futuras mamães também precisam ter alguns cuidados prévios com sua saúde antes mesmo de ficar grávida. Segundo o Dr. Jurandir Passos, especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Medicina Fetal que integra o corpo clínico do Lavoisier Medicina Diagnóstica, essa preparação física evita complicações à mãe e ao bebê e garantem uma gestação mais tranquila.

Para começar, o casal que quer ter um bebê precisa fazer uma avaliação pré-concepção com três ou quatro meses de antecedência ao início das tentativas de engravidar. Nela, o médico irá fazer uma análise global das condições físicas de ambos para evitar surpresas durante a gestação. “No caso da mulher, além de avaliarmos a saúde ginecológica, também fazemos uma pesquisa sobre medicamentos ingeridos e problemas crônicos de saúde, como hipertensão, diabetes, alterações na tireoide, e colesterol alto”, afirma o especialista.

Muita gente não sabe, mas algumas medicações indicadas para controle do colesterol e hipertensão devem ser reavaliadas durante a gravidez para evitar problemas de formação no feto. Para aquelas que sofrem de alterações na tireoide, a dose do remédio também deve ser readequada. O quanto antes o médico souber desses quadros, melhor para evitar possíveis complicações.

“Não é difícil encontrar mulheres que descobrem alguns problemas de saúde durante esta avaliação, como o diabetes. Quando não tratada, esta doença aumenta significativamente os riscos de complicações na formação cardíaca do bebê”, salienta o especialista.

Ainda na avaliação pré-concepção, são revistos também alguns hábitos da futura gestante. “O médico também deve investigar quais cosméticos e produtos para cuidados pessoais a mulher usa com frequência. O ácido retinóico, que é descrito como “Vitamina A” em cremes para a pele, se acumula no organismo da mulher e pode ser prejudicial à saúde do feto em formação. Outros produtos com petrolatos também devem ser avaliados”, destaca Dr. Jurandir.

Os homens também precisam passar por essa avaliação médica, principalmente para checar a qualidade do seu sêmen. Dependendo dos resultados, algumas medidas simples que incluem melhorias na alimentação e mudanças de hábitos podem ser o suficiente para melhorar a qualidade do seu esperma. Em outros casos, pode ser necessário tratamento. Segundo Dr. Jurandir, aqueles que fazem uso de produtos com finasterida, indicada para tratamento da calvície, também precisam tomar cuidado. A substância é eliminada no sêmen e pode prejudicar a formação do bebê.

Atenção à alimentação

Outro ponto importante que deve ser levado em conta é a adequação da alimentação e suplementação de alguns nutrientes. “Durante a gravidez e no período que a antecede, a mulher deve cuidar ainda mais da sua alimentação. Nenhum grupo alimentar deve ser excluído da sua dieta, e ela precisa consumir mais proteínas e alimentos ricos em ferro”, salienta o médico.

O ácido fólico também é um nutriente indispensável para quem está tentando engravidar, e costuma ser indicado pelos médicos em forma de suplemento. Ele é fundamental para a formação do sistema neurológico do bebê, que acontece logo nas primeiras semanas após a sua concepção, antes mesmo da maioria das mulheres descobrirem a gravidez. Quando suplementado após esse período, ele já não oferece tantos benefícios.

Vacinação

A carteirinha de vacinação das futuras mamães também deve ser revista. Isso porque, algumas doenças infectocontagiosas podem ser prejudiciais quando pegas na gravidez. As vacinas contra rubéola, sarampo, catapora, hepatite B e até de gripe podem ser recomendadas pelo médico.

 

Sobre o Lavoisier 

O Lavoisier nasceu há 60 anos em São Paulo e atualmente tem mais de 60 unidades de atendimento na Grande São Paulo e no interior do Estado. Considerado referência em medicina diagnóstica, processa exames clínicos e de imagem com qualidade, confiança, credibilidade, conveniência e tecnologia de ponta. A marca oferece ainda medicina diagnóstica com qualidade a preços acessíveis para quem não tem plano de saúde. 

O Lavoisier, Laboratório da Família, é certificado OHSAS 18001, ISO 14001 e ISO 16001, College of American Pathologists (CAP) e National Glycohemoglobin Standardization Program (NGSP), além de acreditado pelo Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos (NGSP).

Para mais informações acesse: www.lavoisier.com.br


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »