02/05/2012 às 23h37min - Atualizada em 02/05/2012 às 23h37min

Noma é eleito o Melhor Restaurante do Mundo pelo terceiro ano consecutivo e a América do Sul tem motivos para celebrar

Restaurante D.O.M., de São Paulo, vence o prêmio de Melhor Restaurante na América do Sul subindo para o 4º lugar da lista A América do Sul continua a ter quatro restaurantes na lista, sendo dois no México, um no Peru e outro no Brasil

CDN Comunicação Corporativa

Londres, maio de 2012 - René Redzepi e a sua equipe superaram as expectativas durante o 10º aniversário do World’s 50 Best Restaurants, patrocinado por S. Pellegrino e Acqua Panna, ao serem nomeados pelo terceiro ano consecutivo o restaurante dinamarquês Noma como melhor restaurante do mundo.
A América do sul encontra-se representada na lista por quatro restaurantes distribuídos pelo México, Peru e Brasil. O restaurante D.O.M., localizado em São Paulo e gerido pelo chef Alex Atala, subiu três posições, ficou em quarto lugar e confirmou a sua entrada no “Top 5” da lista. O restaurante brasileiro ainda recebeu o título de Melhor Restaurante da América do Sul. Entra na lista o Astrid Y Gaston (35ª), localizado em Lima, no Peru, e Pujol (36ª), da Cidade do México. Estes restaurantes subiram de posição, enquanto o Biko, também da Cidade do México, manteve o seu lugar e demonstrou a influência e o crescente reconhecimento gastronômico da América do Sul.
Os Estados Unidos colocaram, este ano, oito restaurantes na lista. O Per Se, de Nova York, cujo dono é o famoso Chef Thomas Keller, foi eleito como Melhor Restaurante da América do Norte e, após ter passado os últimos dez anos na lista, foi premiado com o Lifetime Achievement, prêmio patrocinado pela marca de água premium S.Pellegrino. Outro restaurante de Thomas, o californiano French Laundry, que esteve no topo durante dois anos (2003-2004), este ano entrou de novo para a lista ocupando a 43ª posição.
O contingente britânico da lista também tem razões para celebrar. O Dinner, de Heston Blumenthal, subiu para a nona posição e recebeu o prêmio Highest New. O Dinner ultrapassou o Fat Duck, que durante muito tempo foi o restaurante britânico melhor classificado.
O The Ledbury, restaurante localizado em Notting Hill, que no ano passado foi aclamado com o prêmio Highest New Entry, subiu 20 posições e foi parar em 14° da lista, alcançando o prêmio Highest Climber.
O Frantzén/Lindeberg, situado em Estocolmo e considerado no ano passado One To Watch, superou as expectativas e subiu 37 posições passando para número 20 da lista. Foi um excelente ano para a Suécia, que contou também com uma nova entrada, o restaurante Fäviken, no 34º lugar e a reentrada de Mathias Dahlgren, no número 41.
O Francês La Grenouillére recebeu o One To Watch 2012, patrocinado por Acqua Panna. O Chef Alexandre Gauthier assumiu o restaurante no Norte de França em 2003 e tem conseguido, gradualmente, subir de posição. Colocado no 81º lugar, a sua cozinha por vezes rebelde demonstra um Chef confiante e que acredita nos produtos da região.
O prêmio Chefs Choice foi atribuído a Andoni Luis Aduriz do espanhol Mugaritz, que ocupa a terceira posição. É difícil evidenciar-se no meio da multidão em San Sebastián, mas Aduriz conseguiu e fez este restaurante renascer das cinzas de um incêndio há dois anos.
A novidade este ano foi a inclusão do prêmio Slow Food UK atribuído ao restaurante Steireck, em Vienna, Áustria.O prêmio valoriza chefs e restaurantes que apoiam pequenos produtores locais e enfatizam a utilização de produtos orgânicos de qualidade.
William Drew, editor da Restaurant Magazine, comentou: “um painel de jurados conceituado avaliou o World’s 50 Best Restaurants baseado nos princípios do movimento Slow Food – localidade, patrimônio, sustentabilidade e a capacidade de fazer renascer pratos típicos que com o tempo tinham ficado esquecidos. Heinz Reitbauers Steirereck, em Viena, foi o selecionado. Situado no Parque Central da cidade, este restaurante é notável pelo seu comprometimento com as fontes indígenas, utilização de receitas e ingredientes históricos e pela promoção de sustentabilidade na cadeia alimentar”.
O prêmio de Melhor Restaurante na Oceania foi atribuído ao Australiano Quay, situado em Sidney. Este ano pela quarta vez na lista, o restaurante de Peter Gilmore oferece pratos tão soberbos como a vista do restaurante para a Opera House e Harbour Bridge.
Com seis restaurantes na lista o contingente asiático confirmou a sua posição no mapa gastronômico e o organizador do evento teve a oportunidade de apresentar o lançamento da premiação “Asia´s 50 Best Restaurants”, que se realizará em Singapura, em fevereiro de 2013. Esta premiação será patrocinada por S. Pellegrino e Aqua Panna e será apadrinhada por Chefs de peso do Continente Asiático, como Ignatius Chan do Iggy’s. Localizado em Singapura, o restaurante recebeu o título de Melhor Restaurante da Ásia na posição de número 26. “A Ásia tem uma longa história culinária e oferece uma diversidade gastronômica rica e diversa. O Asia´s 50 Best Restaurants é uma plataforma fantástica para divulgar ao mundo alguns dos melhores restaurantes da Ásia”, afirmou Ignatius.

Para mais informações, visite:
O site oficial do World’s 50 Best Restaurants:
www.theworlds50best.com
O site do Finedininglovers:
www.finedininglovers.com
A página do Facebook do Finedininglovers: www.facebook.com/#!/FineDiningLovers


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »