27/01/2022 às 14h04min - Atualizada em 27/01/2022 às 16h45min

SCRUFF faz homenagem a personalidadesna semana da Visibilidade Trans

Projeto destaca atuação de pessoas trans nos diversos segmentos da sociedade através de perfil e editoriais que serão também publicados no parceiro gay.blog.br

SALA DA NOTÍCIA Alisson Schafascheck
O dia 29 de janeiro foi definido, desde 2004, como o Dia Nacional da Visibilidade Trans. Um dia para lembrar e combater a violência, a discriminação, a desinformação, o preconceito e a transfobia sofridos por um dos grupos sociais mais vulneráveis da nossa sociedade, a população trans.
Além de apoiar as ações da Semana da Visibilidade Trans realizada pela Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), o SCRUFF – aplicativo mais seguro e melhor classificado para gays, bissexuais, trans e queer se conectarem e o único fundado e gerido por pessoas LGBTQ –  e seu parceiro de conteúdo Gay Blog BR fazem uma homenagem aos protagonistas na luta por direitos dos cidadãos LGBTQIA+, em publicações no blog e no perfil do app no Instagram.
As pessoas homenageadas são o pesquisador, artista e autor transgênero Ian Habib, criador e coordenador do Museu Transgênero de História e Arte (MUTHA); Alexya Salvador, mulher trans, preta e periférica, mãe, professora, pastora e militante dos direitos humanos; a premiada atriz Glamour Garcia, figura atuante em prol do feminismo e dos direitos da população LGBTQIA+; Filipe Catto, artista trans não binária, cantora, instrumentista, compositora, ilustradora e designer; a criadora de histórias em quadrinhos, cartunista, chargista e desenhista de humor Laerte; o cantor, ator, modelo e influencer Kaique; o escritor e youtuber trans Jonas Maria; e Erica Malunguinho,  a primeira mulher transexual eleita como deputada estadual, por São Paulo.
De acordo com a pesquisa que mapeia adultos transgêneros e não-binários no Brasil desenvolvida pela Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista (Unesp), cerca de 2% da população brasileira é de pessoas transgênero ou não binárias: são 4 milhões de indivíduos em uma população estimada em 2020 pelo Banco Mundial em 212,6 milhões de cidadãos.
No país onde mais se mata LGBTQIA+, segundo o Relatório Parcial do Observatório de Mortes Violentas de LGBTI+ no Brasil, foram registradas, em 2021, 207 mortes, com 187 assassinatos e 18 suicídios. Já o relatório Atlas da Violência 2021, realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) em parceria com o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), confirma o aumento do valor bruto das notificações de violência física em 5,6% e de 13,5% quanto à psicológica contra esta camada da sociedade. Enquanto as notificações de tortura reduziram 3,4%, outros tipos de violência aumentaram em 30%.
Presente no Brasil desde 2018, o SCRUFF, marca que se mostrou parceira da comunidade mesmo nestes tempos difíceis, participa ativamente de eventos da cena, divulgando, apoiando e patrocinando, além de realizar eventos próprios e em parcerias, como este.
Fundado em 2010 por Johnny Skandros e Eric Silverberg, agora seu CEO, disponível gratuitamente em dispositivos iOS e Android, o SCRUFF é uma gigante comunidade que conecta mais 15 milhões de membros em todo o mundo, em 180 países e 6 continentes e pode ser acessado em 9 idiomas: inglês, italiano, espanhol, português, alemão, francês, japonês, chinês e árabe.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »