17/07/2012 às 00h25min - Atualizada em 17/07/2012 às 00h25min

Poeta Paulo Bomfim recebe Colar do Mérito Judiciário

O poeta Paulo Bomfim será agraciado amanhã (17) com o Colar do Mérito Judiciário, em solenidade às 16h30, no salão nobre “Ministro Costa Manso”, no Palácio da Justiça.

Rosangela Sanches

Estarão presentes autoridades ligadas aos Poderes Judiciário, Executivo e Legislativo e representantes da comunidade literária. O desembargador José Renato Nalini, corregedor-geral da Justiça e integrante da Academia Paulista de Letras fará a saudação ao poeta Paulo Bomfim, em nome do Tribunal de Justiça.

Jornalista profissional, Paulo Bomfim, o "Príncípe dos Poetas", iniciou suas atividades em 1945, no Correio Paulistano, indo a seguir para o Diário de São Paulo a convite de Assis Chateaubriand onde escreveu durante uma década “Luz e Sombra”, redigindo também “Notas Paulistas” para o “Diário de Notícias” do Rio. Foi diretor de Relações Públicas da “Fundação Cásper Líbero” e fundador, com Clóvis Graciano, da Galeria Atrium. Homem de TV, produziu “Universidade na TV” juntamente com Heraldo Barbuy e Oswald de Andrade Filho, no Canal 2, “Crônica da Cidade” e “Mappin Movietone”, no Canal 4. Apresentou na Rádio Gazeta a “Hora do Livro” e a “Gazeta é Notícia.

Paulo Bomfim publicou seu primeiro livro, “Antonio Triste”, em 1947, com prefácio de Guilherme de Almeida e ilustrações de Tarsila do Amaral. De lá até hoje são 33 livros publicados, traduzidos para o alemão, francês, inglês, italiano e castelhano. Em 1963 entrou para a Academia Paulista de Letras onde foi saudado por Ibrahim Nobre. Foi presidente do Conselho Estadual de Cultura e do Conselho Estadual de Honrarias e Mérito. Em 1981 foi eleito “Intelectual do Ano”, pela União Brasileira dos Escritores, conquistando o “Troféu Juca Pato”, ao qual concorreram também Darcy Ribeiro e Celso Furtado.

O Colar - A condecoração foi instituída pelo Poder Judiciário do Estado em 1973, com o objetivo de homenagear personalidades, nacionais ou estrangeiras, por seus méritos e relevantes serviços prestados à cultura jurídica. A primeira outorga da láurea foi por ocasião dos festejos do centenário da instalação do Tribunal, em fevereiro de 1974, contemplando os desembargadores da Corte, seus ex-presidentes e os ministros do Supremo Tribunal Federal vinculados a São Paulo.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »