26/02/2015 às 18h03min - Atualizada em 26/02/2015 às 18h03min

Termomecanica amplia sistema de reutilização de água

Desde sua fundação a empresa utiliza poços artesianos que atendem às necessidades do seu complexo industrial e realiza contínuos investimentos para aumentar a eficiência do seu sistema de abastecimento de água. As recentes medidas e ações de conscientização junto aos empregados proporcionaram redução de 20% no consumo em 2014

EPR Comunicação Corporativa

Desde sua fundação a empresa utiliza poços artesianos que atendem às necessidades do seu complexo industrial e realiza contínuos investimentos para aumentar a eficiência do seu sistema de abastecimento de água. As recentes medidas e ações de conscientização junto aos empregados proporcionaram redução de 20% no consumo em 2014

Antecipando-se ao cenário de seca histórica, a Termomecanica investiu nos últimos cinco anos R$ 400 mil em medidas para ampliar a reutilização da água dentro do seu complexo industrial. Uma das maiores indústrias brasileiras e líder no setor de transformação de metais não ferrosos (cobre e suas ligas), a empresa consome em média por dia 210m³ de água, 100% extraído de poços artesianos. A criação de uma infraestrutura para interligar os banheiros da fábrica até uma central de armazenamento de água de reuso, aliada a ações para conscientização dos colaboradores, já proporcionaram uma redução de 20% no volume consumido em 2014. Para 2015, a ideia é continuar trabalhando para ampliar ainda mais essa margem de economia.

“A água sempre foi um ponto de atenção dentro da Termomecanica. Mesmo quando a escassez e os riscos no abastecimento estavam bem longe de ser uma preocupação, seu fundador optou por ter sua própria fonte de água. A ideia era não depender do sistema de abastecimento público, que atualmente está comprometido por conta da escassez de águaO reaproveitamento já vem de anos, sempre buscando melhorar a qualidade para ampliar sua reutilização no parque fabril”, explica Luiz Henrique Caveagna, diretor de operações industriais da Termomecanica.

Além da utilização da água de reuso nas descargas dos banheiros e da instalação de tubulações específicas para o sistema de descarga, totalmente isoladas das torneiras de consumo, a Termomecanica está realizando melhorias que permitem que a água seja reaproveitada em processos industriais que não comprometem a qualidade dos produtos. Para isso, alguns equipamentos na fábrica foram interligados a essas tubulações. Também já está em curso a elaboração de um plano executivo de captação de águas de chuva, que vai aumentar ainda mais o volume de reuso disponível para uso interno.

Com essas medidas a direção da Termomecanica espera não ter sua produção e nem os seus prazos e compromissos de entrega afetados pelo racionamento. Outro ponto importante, que também é reflexo dessas iniciativas, é que mesmo diante do atual cenário de crise hídrica, a companhia ainda consegue direcionar aproximadamente 380 m³ por mês de água potável para população em seu entorno. Este montante é oriundo dos poços artesianos da companhia, que conta com um sistema de filtragem capaz de garantir a qualidade da água.

Sobre a Termomecanica

A Termomecanica, uma das maiores indústrias privadas brasileiras, é líder no setor de transformação de metais não ferrosos, cobre e suas ligas em produtos semielaborados e produtos acabados.  Fundada em 1942, com um capital de 200 dólares, pelo engenheiro Salvador Arena, é altamente capitalizada, com um patrimônio líquido avaliado em mais de 800 milhões de dólares.  A empresa registra saudável crescimento, resultado de programas de constante modernização e expansão, que definem sua tradicional estratégia de reinvestimento de lucros.  Conta com mais de dois mil empregados, duas fábricas em São Bernardo do Campo (SP), uma fábrica no Chile e uma na Argentina, além de um Centro de Distribuição em São Bernardo do Campo (SP) e outro em Joinville (SC).

A Termomecanica foi destaque da edição Exame Maiores e Melhores 2013 por estar no seleto grupo de empresas que se mantém no ranking desde a sua primeira publicação, em 1974.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »