30/11/2021 às 14h14min - Atualizada em 30/11/2021 às 15h01min

5 dicas para incluir os conectores no seu vocabulário e deixar o seu inglês mais fluente e elegante

*Por Márcio Cafezeiro

SALA DA NOTÍCIA Uapê Comunicação
Márcio Cafezeiro é diretor pedagógico da IP School – Inglês Particular

First of all, let’s talk about CONECTORES! Também chamadas de conectivos ou articuladores do discurso, essas palavras têm o poder de deixar o inglês mais elegante. Não é à toa que muitos estudantes universitários buscam entender melhor essa classe gramatical, para que consigam redigir trabalhos e estudos com uma linguagem mais rebuscada. Saber usá-los é elevar o seu inglês para outro nível.

Assistir aos discursos de um dos maiores líderes mundiais – o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama – é uma aula de como empregar bem os conectores. Frases que poderiam ser muito mais simples são incrementadas e deixam a performance, naturalmente, mais bonita.

Sempre que os conectores são utilizados, eles criam uma ligação lógica entre a frase e o que você quer dizer. O uso correto deles traz cada vez mais solidez e clareza ao argumento que está sendo apresentado e usá-los não é tão difícil quanto parece.

O “first of all” com o qual dei início a esse artigo, é um exemplo de conectivo. Mas, eles são muitos. “In reference to”, “regarding”, “to begin/start with”, “also”, “besides”, “too”, “before” e “next” são apenas mais alguns exemplos dessa lista que é bastante extensa. E por mais que sejam pequenas palavras ou expressões, eu te garanto: não é efetivo apenas decorá-las.

Então, vou lhe dar dicas para que você consiga incluir esses articuladores no seu discurso, tornando seu inglês mais elevado e de uma maneira que funcione. Confira:

  1. Entendê-los

Busque saber o significado de cada conector e os coloque em situações do seu dia a dia. Essas palavras de ligação são numerosas, podendo ser preposições, advérbios e muito mais. Não é difícil encaixá-las nas frases se você souber o que elas querem dizer.

  1. Não decore

Em uma busca pela internet, não é difícil encontrar listas dos conectores mais usados na língua inglês. Mas, mesmo sabendo quais são, não é interessante tentar apenas decorá-los.

  1. Crie uma lista

Sabendo quais são e o que significa cada um deles, você precisa começar a identificar quais dessas palavras mais fazem parte da sua rotina. Algumas delas – como o “and”, o “now” e o “but” são faladas a todo momento, por todo mundo. Mas e você? O que mais utiliza no seu vocabulário? Faça essa identificação e crie uma lista, que pode começar com apenas três conectivos. Conforme eles estejam cada vez mais incluídos nas suas frases, comece a aumentar essa lista.

  1. Preste atenção

Assistir a filmes, talk shows e palestras são ótimas maneiras de compreender os conectores e saber em quais frases incluí-los. Por isso, é importante ficar sempre atento, já que isso irá facilitar seu entendimento e ajudar na hora de incrementar seus argumentos.

  1. Não tenha medo

Essa dica sempre vale para o inglês! Busque entender quais conectores você usa no português e os leve para o inglês. Na hora de falar, não se preocupe em acertar de primeira, porque o aprendizado é um processo. Mas é falando, sem medo, que você vai conseguir atingir seus objetivos.

*Márcio Cafezeiro é diretor pedagógico da IP School – Inglês Particular (www.ipschool.com.br). Autodidata, aprendeu inglês ainda criança, assistindo a filmes e desenhos animados insistentemente. Hoje, possui as certificações Toeic, Toefl e Cambridge, as mais conceituadas do mundo.

 

Sobre a IP School

A IP School é uma rede com 13 escolas na capital paulista e em Guarulhos, Mogi das Cruzes, Jundiaí e São José dos Campos, que nasce com uma proposta bem diferente: os alunos têm aulas particulares, que podem ser ministradas pessoalmente ou online. A metodologia é exclusiva e baseada na Programação Neurolinguística, com método fonético, suporte gradual, mapeamento dos objetivos do aluno, de sua proficiência atual e de seu perfil para o desenvolvimento de um plano de aprendizado. A IP School – Inglês Particular não trabalha com livros e oferece materiais gratuitos aos alunos. Na IP School – Inglês Particular, os trainers (professores) são livres para ensinar de forma personalizada. Conforme o mapeamento das características dos alunos, eles criam as aulas, de forma a respeitar os gostos pessoais, a vivência, as experiências e a individualidade do aluno. Assim, desenha-se o conteúdo e a abordagem. Na metodologia da IP School – Inglês Particular, também não há problema de o aluno receber orientações em Português. Como o conteúdo é 100% personalizado, alunos iniciantes podem receber ensinamentos em Português até estarem prontos para interagir o máximo possível em inglês. A ideia é que se desenvolvam e tenham segurança.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »