28/10/2021 às 13h58min - Atualizada em 31/10/2021 às 00h02min

A contribuição do PVC para o setor calçadista

O Instituto Brasileiro do PVC realizou um encontro virtual para apresentar as vantagens e características do produto nessa aplicação

SALA DA NOTÍCIA Roberta
www.pvc.org.br
Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), em 2020, o setor registrou queda de 21% na produção, com cerca de 720 milhões de pares produzidos. Já para 2021, a projeção, a partir de melhoras que vêm sendo sentidas pela entidade, é de um crescimento de produção de 14%, em média.
Neste contexto, para evidenciar as vantagens do PVC no segmento calçadista e para esclarecer as principais dúvidas do setor, o Instituto Brasileiro do PVC, como representante da cadeia produtiva do PVC, promoveu em setembro um encontro virtual que teve a participação de fabricantes de matérias primas, de calçados, academia, entre outros.  

Segundo explicou Ricardo Prata Miguel, gestor de Portfolio – Calçados e Injetados Flexíveis da Karina Plásticos, o PVC tem como principal característica o fato de poder ser aditivado de diferentes formas, gerando diferentes resultados. Ele explica que a grande versatilidade do PVC é um diferencial e, dessa forma, o produto confere propriedades perfeitas para a performance exigida (impermeabilidade, diversidade de cores, abrasão, maleabilidade, resistência à baixa temperatura etc) em diferentes tipos de calçado (chinelos, calçados esportivos, galochas para chuva, botas frigoríficas, calçados de segurança e outros).
Ricardo explicou também que, quando formulado corretamente, respeitando os quesitos e normas técnicas, o PVC não causa danos ou desgaste em máquinas ou equipamentos periféricos. “Nesse processo, a qualificação do profissional que vai atuar com o produto é importante, assim como matéria prima adequada e laboratórios de teste confiáveis”, completa.

Humberto Gibin, gerente de Aplicação e Tecnologia de Produto da Dacarto, falou aos participantes sobre a importância dos ensaios e normas técnicas, relacionados ao PVC que é utilizado em diversos tipos de calçados, para que o produto final seja adequado às diversas aplicações. Tecnicamente, ele expôs dois grupos de análises, sendo o primeiro para caracterizar o composto de PVC para quem fabrica - análises de peso específico (densidade), dureza e variação da cor. Já o segundo, para caracterizar o desempenho já na aplicação em cada tipo de calçado, principalmente os solados.

Os trabalhos também contaram com a participação de Mônica Debarba, gerente Controle da de Qualidade e Desenvolvimento de Produto da empresa PVC Sul, que trouxe a sustentabilidade como tema de sua apresentação. Ela explica que o PVC, por sua natureza química, conta com 57% de sua composição o sal marinho, uma fonte inesgotável na natureza, o que a diferencia dos demais polímeros. Explica também que se trata de uma resina atóxica, o que possibilita seu uso em aplicações sensíveis, como em medicamentos, bolsas de soro e sangue ou embalagens de alimentos.
Especificamente sobre as possibilidades de formulação do PVC para o adequar a cada aplicação. “Para que essa composição seja o mais sustentável possível, a indústria vem aprimorando seus produtos, plastificantes, estabilizantes, lubrificantes e outros ativos mais sustentáveis, sempre dentro do que a legislação permite, em todo o mundo, inclusive no Brasil”, comenta Mônica.
 

Ela também reforça que o PVC é, ainda, 100% reciclável. Como 70% do PVC é usado para aplicações de longa duração (entre 50 e 100 anos), trata-se de uma material pouco encontrado no lixo. Ainda assim, a média de reciclagem do PVC descartado em 10 anos é acima de 16%, segundo dados do Instituto Brasileiro do PVC.
Segundo afirma Alexandre de Castro, presidente do Instituto Brasileiro do PVC, o objetivo da entidade é apresentar para o segmento calçadista, para seus usuários como a cadeia produtiva do PVC tem se desenvolvido para, a cada dia, atender de forma mais eficiente às demandas de performance e sustentabilidade para este setor entre outros.  

“Entendemos que é por meio da informação e da transparência que o diálogo entre os importantes segmentos da indústria que atendemos e nossa cadeia produtiva estará cada vez mais estreito, para o desenvolvimento das melhores e mais competitivas soluções ao mercado”, afirma o executivo.
Para rever o encontro sobre PVC em calçados, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=kgSIWvprnec


Sobre o Instituto Brasileiro do PVC: O Instituto Brasileiro do PVC é uma associação de classe que existe para representar, defender e difundir os interesses da cadeia produtiva do PVC para o mercado, poder público, academia, entidades nacionais e internacionais, além da sociedade de forma geral, mantendo a individualidade de cada associado e apoiando a integração e o desenvolvimento dessa indústria, fundamentado na postura ética e no respeito ao bem-estar social e ao meio ambiente. Tem como visão consolidar-se como referência legítima e proativa sobre os assuntos relacionados ao PVC, com foco em sua versatilidade, sustentabilidade, eficiência, inovação e qualidade das diversas aplicações. Para mais informações: www.pvc.org.br
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »