27/10/2021 às 19h20min - Atualizada em 27/10/2021 às 19h36min

Os desafios da Black Friday 2021

Por Vitor Lima*

SALA DA NOTÍCIA Luna Marina Oliva da Conceição
https://magis5.com.br/
Divulgação
A Black Friday é o principal evento do ano para o consumidor e, consequentemente, para os empreendedores. Em 2020, a data se tornou ainda mais desafiadora: com menos pessoas indo ao comércio físico, para evitar aglomerações devido à pandemia de Covid-19, o comércio eletrônico ganhou ainda mais força e cresceu, em apenas um ano, o que estava previsto para, pelo menos, em cinco anos. Isso pegou diversos lojistas de surpresa. Muitos precisaram se adaptar ao ambiente digital, enquanto outros começaram a se dedicar e estudar ainda mais este novo universo que se apresentou. Em 2021, tenha certeza, os desafios serão ainda maiores.

Em um momento de forte crise econômica no Brasil, como conseguir negociar com os fornecedores e oferecer os melhores preços e fretes, sem sair perdendo? Esse é, sem dúvida alguma, o questionamento que está pairando na cabeça de quem vende online e quer ser mais competitivo para atrair mais clientes durante a Black Friday de 2021.

A primeira coisa que deve estar na mente de quem quer arrebentar em vendas no período é que a Black Friday deve ser feita o ANO INTEIRO. É necessário, desde o início do ano, observar os preços, fazer grandes pedidos nos momentos certos, ter um grande estoque e organizar tudo para, quando chegar o momento certo, o caminho já esteja trilhado e você consiga se dedicar apenas ao que realmente importa: o consumidor.

Nesse sentido, o ponto que deve ser observado, e que com certeza atrapalhou muitas pessoas nessa "preparação" para a Black Friday, é a escassez de produtos, desde componentes até embalagens. Quem trabalha com e-commerce já sente essa dificuldade e ela não tem previsão de melhorar, principalmente com a crise do transporte marítimo que assola o mundo inteiro. Além disso, as matérias-primas, como aço e alumínio, estão ainda mais caras. O desafio, neste caso, é vender diversos produtos com um desconto competitivo, mesmo enfrentando esse momento de escassez e aumento dos preços.

Ainda que, em alguns momentos deste ano, você tenha conseguido negociar bons pedidos com os seus fornecedores, e esteja com o estoque preparado, é necessário ser muito inteligente e escolher o que entrará com grandes descontos na Black Friday. Qual o sentido de baixar absurdamente o preço de produtos que costumam sair com facilidade o ano inteiro? Por que vender mais barato o que as pessoas já querem comprar por um valor mais alto? Não faz sentido, né?

Esta é a Black Friday que deverá ser a mais pensada e elaborada de todos os tempos. A ideia é oferecer descontos mais altos nos produtos que as pessoas nem sempre procuram, mas que, quando chegam até elas, chamam a atenção rapidamente - aqueles produtos que são, sim, super interessantes e importantes, mas que costumam ser menos procurados. Esses devem ser os que você irá dedicar descontos mais altos!

Você que empreende e trabalha no comércio físico e/ou online precisa entender que é necessário vender bem, com qualidade e competitividade o ano inteiro. Mas que, durante a Black Friday, é necessário pensar em estratégias de venda multicanal, melhorar a experiência de compra do cliente, mas sem se prejudicar.

A Black Friday é, e continuará sendo, o grande momento do ano para vender muito, fidelizar antigos clientes e conquistar novos. Mas, agora, ela deverá ser feita com muito mais cuidado e preocupação, para que tanto o lojista quanto o consumidor saiam satisfeitos.
 
*Vitor Lima é CEO e sócio-fundador do Magis5, Hub de Integração e Automação para vender em marketplaces

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »