26/10/2021 às 17h36min - Atualizada em 26/10/2021 às 18h28min

Gestão de despesas na nuvem pode reduzir em até 70% os custos de infraestrutura, revela levantamento da Loonar

De acordo com a empresa, setores afetados pela pandemia estão entre os que mais demandam soluções de gerenciamento financeiro neste momento

SALA DA NOTÍCIA Pedro Carvalho

São Paulo, 26 de outubro de 2021: A retomada da atividade econômica possibilitada pelo avanço da vacinação e a consequente flexibilização das regras de distanciamento social abriram as portas para o reaquecimento de diversos setores. E para alavancar os negócios, muitas empresas enxergam a gestão financeira da nuvem como um caminho para diminuir custos e escalar a operação. 

De acordo com o Gartner, a expectativa é que os desembolsos com tecnologia aumentem 9% ainda neste ano, impulsionados pelo movimento de retomada da economia. Segundo levantamento da Loonar, startup de soluções em tecnologia, especializada em gestão de Cloud Computing, o gasto com computação em nuvem pode crescer até 1.000% para algumas companhias. No entanto, com a aplicação de gestão de despesas na nuvem (FinOps), de acordo com a startup, é possível alcançar uma redução de até 70% nos custos de infraestrutura. 

“Empresas que voltaram a investir com mais força em tecnologia, aproveitando a demanda reprimida, precisam de cuidados na gestão financeira de nuvem para evitar gastos indesejados e aumentar suas margens de lucro. Como compreender com exatidão cada serviço é muito difícil, as companhias tendem a descentralizar essas decisões e aí surgem os desafios”, alerta Renato Censi, co-fundador e CEO da Loonar, que acaba de ampliar seu portfólio de soluções voltadas à gestão financeira na nuvem.  

Para solucionar a questão, é necessário adotar uma estratégia de FinOps baseada em uma cultura organizacional que centralize em um time especializado as tomadas de decisão e o controle dos custos, oferecendo diversas oportunidades de redução nas nuvens públicas, além de experiência em gestão de produtos e desenvolvimento de software e na gestão financeira de tecnologia.

“De forma geral, são dois cenários que se apresentam: empresas que desejam reduzir os custos frente ao momento ainda desafiador que atravessamos e aquelas que pretendem investir em cloud, extraindo o máximo de potencialidades da infraestrutura, mas gastando menos”, pontua Censi.

Com o apoio de soluções oferecidas por parceiros como Morpheus Data, Oracle e Spot, os clientes da startup relatam significativos ganhos em visibilidade, uma gama de oportunidades de redução de custos e economia significativa em esforço de times de engenharia.

Entre os segmentos que mais têm buscado a gestão financeira na nuvem, segundo Censi, estão o turismo e o entretenimento. “São setores que estão se preparando para a retomada do crescimento neste último bimestre do ano, fazendo investimentos em transformação digital, mas que exclua a possibilidade de susto na hora de pagar a conta”, completa o executivo. 

“Temos um background forte em Telecom Expense Management (TEM) e IT Expense Management. Somos especialistas em DevOps, com expertise em AWS, Azure, VMware entre outras tecnologias. Além disso, somos parceiros Morpheus, Oracle e Spot by NetApp, além de estarmos em linha com a FinOps Foundation. Isso tudo nos credencia para oferecer o melhor serviço de FInOps do país”, finaliza. 

 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »