19/10/2021 às 16h41min - Atualizada em 19/10/2021 às 17h58min

Vivo propõe ao público da SP-Arte reflexão sobre diversidade racial

Espaço da Vivo traz iniciativas culturais promovidas pela empresa voltadas às questões étnico-raciais e lives que irão debater a diversidade na arte, com Jaime Lauriano, Lídia Lisboa e Moisés Patrício, e mediação de Igor Simões

SALA DA NOTÍCIA Sala da Notícia

A Vivo está presente na SP-Arte, Festival Internacional de Arte de São Paulo, que terá sua 17ª edição entre os dias 20 e 24/10. O evento ocorre pela primeira vez em formato híbrido, permitindo que as visitas sejam feitas presencialmente no novo endereço (ARCA) e online (www.sp-arte.com). A Vivo apresenta em seu espaço “Telas Pretas” diferentes iniciativas culturais realizadas pela marca nos segmentos de artes cênicas e visuais, e propõe ao público uma reflexão sobre a temática étnico-racial. Durante o evento, serão transmitidas – diariamente – lives com a participação de profissionais ligados ao universo das artes visuais, como o coautor do livro “Enciclopédia Negra: Biografias Afro-brasileiras” Jaime Lauriano, a artista Lídia Lisboa e o artista visual e arte educador Moisés Patrício. A mediação será do professor e curador Igor Simões. Toda a programação será transmitida pelo portal Terra e disponibilizada na plataforma @vivo.cultura, no Instagram.

“A arte é um meio importante para debater as questões étnico-raciais, combater a invisibilidade social e ampliar a representatividade da cultura e de artistas negros. Nesta 17ª Edição da SP Arte, a 6ª com o patrocínio da Vivo, reforçamos nosso posicionamento pela diversidade e convidamos o público a refletir sobre essa causa tão relevante e capaz de transformar o futuro de uma sociedade”, revela a Diretora de Imagem e Comunicação da Vivo, Marina Daineze. 

Vivo Cultura

Há 17 anos, a Vivo realiza importantes investimentos no âmbito das artes cênicas e visuais, música e cinema em território nacional, com o objetivo de ampliar e democratizar o acesso dos brasileiros à cultura.  Com o propósito, de “digitalizar para aproximar”, a empresa busca conectar um número cada vez maior de pessoas com a arte, levando a elas conteúdos e experiências construtivas e de qualidade, onde quer que estejam.

Além de manter o Teatro Vivo, espaço moderno e acessível, com capacidade para 274 lugares e programação diferenciada, a empresa mantém uma série de iniciativas voltadas à arte. Em junho de 2020, lançou  o Teatro Vivo em Casa, com espetáculos gratuitos e on line, com apresentações vistas por mais de 20 mil pessoas de todas as regiões do país. Em sua plataforma @vivo.cultura, a Vivo reúne iniciativas e promove lives e conteúdos exclusivos sobre arte. A empresa também apoia importantes culturais, como a Pinacoteca de São Paulo, Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), Museu da Imagem e do Som (MIS-São Paulo), Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio), Instituto Inhotim, Museu Oscar Niemeyer e Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM- São Paulo). Em junho, lançou o Vivo na Arte, para promover o acesso ao conhecimento histórico e ao acervo de importantes museus brasileiros, sob a lente da diversidade, por meio de aulas online e gratuitas. As inscrições do Vivo na Arte podem ser feitas no perfil @vivo.cultura, no Instagram.

Transmissões no Terra

Todas as lives realizadas no espaço da Vivo serão transmitidas pelo Portal Terra, sempre às 15h, 17h e 19h. Jaime Lauriano e Moisés Patrício estão na programação do dia 21 de outubro às 17h e 19h, respectivamente, e Lídia Lisboa no dia 23 às 15h.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »