18/10/2021 às 13h26min - Atualizada em 18/10/2021 às 14h10min

Soluções da indústria para reduzir o impacto dos produtos de consumo e preservar os recursos hídricos

*Por Andre Karadi

SALA DA NOTÍCIA Ana Cláudia Araújo Nascimento da Silva Soares
Divulgação/BASF
Nas últimas semanas, o país tem atravessado um momento crítico em relação à água. A falta de chuva somada à poluição tem mostrado que crises hídricas podem se tornar cada vez mais comuns ao longo do tempo. Como sempre, a falta e a importância da água só são realmente sentidas quando afetam diretamente o consumo da sociedade.

Em 2015, a ONU (Organização das Nações Unidas) criou a Agenda 2030, que estipula 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que devem ser perseguidos em conjunto por países, governos, empresas, instituições e sociedade civil. Entre as metas, está a preservação da água, que só é possível por meio do uso eficiente e responsável desse recurso natural que, embora exista em abundância em nosso país, não é infinito.

Como indústria química com amplo compromisso com a sustentabilidade, temos o exercício diário de refletir e identificar em que pontas podemos contribuir em prol da preservação hídrica e de outros recursos. Por isso, temos desenvolvido soluções inovadoras que exigem menos água na produção e que minimizem o impacto negativo durante o uso e no pós-uso dos produtos destinados, principalmente, à limpeza doméstica e higiene pessoal.

Esse é o caso dos produtos concentrados que têm ganhado cada vez mais a preferência e confiança do consumidor, e que são fortes aliados da sustentabilidade. A economia em limpeza doméstica com formulações da BASF para lava-roupas, louças, superfícies e higiene pessoal se dá em duas frentes: redução de 25% na água usada nas formulações, e redução de até 70% da água no enxague, dependendo do tipo de produto e hábito de limpeza.

No caso da água em lava-roupas, por exemplo, pode-se reduzir o número de lavagens e enxagues com ativos que possibilitam lavar peças coloridas e brancas no mesmo ciclo, sem transferência de cor e com mesma eficiência de limpeza. Pode parecer um detalhe, mas representa uma redução de 1.100 litros de água consumidos em um ano (considerando o hábito médio de uma família), o equivalente ao consumo diário de água potável de cinco pessoas, além de evitar a emissão de 12 quilos de carbono para a atmosfera ao ano.

A exigência por composições mais naturais e de menor impacto no meio ambiente é outra forte tendência no mercado de limpeza doméstica e também contribui para a preservação hídrica. Atendemos a demanda crescente das marcas que querem oferecer alternativas que tenham base em vegetais e sejam sustentáveis, sem que percam sua eficiência como produto de limpeza.
Desenvolvemos produtos fundamentados nos 3 Bs de sustentabilidade: biodegradável, bio based - com base em ingredientes naturais - e bio impacto positivo, que oferecem economia de recursos como água, energia, redução de emissões ou de processos. Há, por exemplo, um ingrediente biodegradável que pode substituir com eficiência os quelantes que contêm poluentes como EDTA, NTA ou fosfato. Soluções com essas características podem evitar a depleção de recursos hídricos e o crescimento excessivo de algas, que causam desequilíbrio dos ecossistemas.

Esses têm sido alguns de nossos esforços para propor à sociedade soluções comprometidas com a redução dos impactos dos produtos de consumo nas águas, compreendendo todas as etapas da cadeia: produção, distribuição, uso e pós-uso. A utilização desse recurso pode até ser inevitável em algumas situações, mas precisamos discutir constantemente a forma como fazemos e quais são as nossas sugestões para minimizar os impactos ambientais e, consequentemente, a escassez da água. Os consumidores também têm papel fundamental nesse compromisso, fazendo escolhas mais conscientes e sustentáveis dos produtos que utiliza em seu dia a dia.

*Andre Karadi é engenheiro químico e analista do negócio de Home Care da BASF.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »