15/10/2021 às 14h00min - Atualizada em 16/10/2021 às 06h20min

Falsa Cia. de Teatro apresentará espetáculo indicado ao Prêmio Shell

Peça “O Acidente” do grupo uberlandense reestreia na internet nos dias 21, 22 e 23 de outubro, sempre às 18 horas e 20 horas.

DINO
https://www.sympla.com.br/produtor/falsacia
Imagens da peça "O Acidente" da Falsa Cia de Teatro


Devido à pandemia de Covid-19, com apresentações teatrais ainda impedidas de serem abertas ao público, a Falsa Cia. de Teatro, de Uberlândia-MG, reestreia o primeiro espetáculo do grupo, "O Acidente", em versão on-line, nos dias 21, 22 e 23 de outubro. As exibições serão sempre às 18 e às 20 horas, com censura de 16 anos, via plataforma Sympla, por meio do link: https://www.sympla.com.br/produtor/falsacia. A peça escrita pelo dramaturgo paulista Bosco Brasil em 1995, publicada em 2002 e encenada pela primeira vez em 2000, quando foi indicada na categoria Melhor Texto do Prêmio Shell - uma das mais tradicionais premiações da cena teatral brasileira -, conta a história de dois colegas de trabalho, um homem e uma mulher, que se encontram, numa noite fria, após o fracasso do aniversário dele. Entre latas de cerveja, balões de festa e livros, eles começam a perceber que talvez não sejam tão bons em se esconder quanto gostariam. A história revela que as pessoas estão sempre atentas, observando, narrando como os personagens agem e como deveriam agir. Uma coleção de livros cheios de palavras, uma porção de números num prontuário amarelo. Essas questões os levam a refletir sobre o que são e instiga o público a olhar com atenção para compreender quanto as pessoas são parte real do que os personagens são. Segundo a atriz da peça, Juliana Nazar, o espetáculo traduz o constante inventar a si próprio e ao outro, enfrentar o sujeito que os outros enxergam, ficcionalizar-se, desejar a mentira e acabar por trazer a seguinte estranheza à tona: quantos indivíduos são duas pessoas? Por meio do texto, Bosco Brasil traz a constatação de que o outro constrói-se por meio do eu, o sujeito definindo-se em relação com o outro, aproximando-se das noções do filósofo austríaco Martin Buber. Nova versão digital Adaptada para a nova realidade sanitária vivida pelos artistas de teatro e em parceria com a Produtora Nois, o espetáculo foi transposto para uma versão em vídeo que buscar preservar mas também expandir o trabalho que anteriormente podia ser visto nos palcos. O desafio de redimensionar o processo criativo para uma outra linguagem, a do audiovisual, atravessou os ensaios e resultou numa versão que, ainda que seja muito semelhante à versão que estreou em 2018, ganhou nuances e tons mais sutis. Somado a essa dimensão da presença da câmera, o trabalho conta agora com a direção de texto de Babaya Morais, referência nacional de trabalho vocal, intensificando também o trabalho de atuação frente ao texto de Bosco Brasil. Evento extra Dentro da programação da circulação do espetáculo O Acidente, a Falsa Cia. convidou o autor da dramaturgia do espetáculo, Bosco Brasil, para uma conversa sobre Dramaturgia na Contemporaneidade no próximo dia 24, ao vivo, no perfil do grupo no Instagram (@falsa.cia). Escrito entre 1994 e 1996, o texto recebe uma proposta contemporânea na montagem do grupo uberlandense, amplificando temáticas já presentes na dramaturgia como: a discrepância entre a imagem que as pessoas constroem do outro e a realidade, a sociedade massacrante que desindividualiza os sujeitos, entre outros. Acentuar esta contemporaneidade na montagem traz à tona o aspecto contemporâneo presente na dramaturgia de Bosco Brasil e a conversa pretende revelar outras questões contemporâneas presentes no texto, que segue atualíssimo. "Além de discutir assuntos e expedientes que estejam em pauta atualmente, a conversa se propõe também a revelar influências e referências do texto e do processo de escrita do dramaturgo, em diálogo com a montagem", adianta o diretor do grupo, Rafael Michalichem. Falsa Cia. de Teatro A Falsa Cia. de Teatro é um grupo teatral mineiro fundado em Uberlândia-MG e surgiu com a missão de estabelecer ficções frente à realidade corrente: uma camada falsa sobre o real. A trupe foi constituída com a aproximação de artistas diversos para a elaboração de uma obra que é parte integrante do grupo: ao justapor carreiras de artistas locais, também combina suas perspectivas poéticas, estéticas e políticas. A Cia. é formada por artistas com mais e menos tempo de experiência, de áreas distintas, com participações em grupos e percursos múltiplos, com olhares variados a respeito das temáticas, esse conglomerado da arte produzida em no cerrado uberlandense é o que gesta um dos mais novos coletivos de teatro da cidade. Serviço: O quê: Espetáculo O Acidente Quando: 21, 22 e 23 de outubro às 18h e às 20h. Valor: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) - Ingressos vendidos via plataforma Sympla. Onde: https://www.sympla.com.br/produtor/falsacia Ficha Técnica Com: Juliana Nazar e Thiago Di Guerra Direção: Rafael Michalichem Texto: Bosco Brasil Direção de texto: Babaya Morais Pesquisa Corporal: Panmela Tadeu Iluminação: Camila Tiago Design sonoro: Mariana Parreira Cenografia: Rafael Michalichem e Camila Tiago Direção e criação de Vídeo: Yuji Kodato Captação, edição e mixagem de som: Lucas Vidal Produção Audiovisual: Nois Fotografia: Ninguém dos Campos Produção: Thiago Di Guerra Assessoria de imprensa: Érica Magalhães Programação Visual: Rafael Michalichem



Website: https://www.sympla.com.br/produtor/falsacia
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »