28/06/2012 às 00h38min - Atualizada em 28/06/2012 às 00h38min

Prefeitura paga quase cinco vezes mais por tratamento de dependentes

“serviço necessário, mas falta transparência” - Vereadora Juliana Cardoso (PT)

Assessoria de Imprensa Vereadora Juliana Cardoso

A Assessoria Jurídica do mandato da vereadora Juliana Cardoso (PT) protocolou representações no Ministério Público (MP) e no Tribunal de Contas (TCM) para que estes órgãos apurem os repasses de verba à Sociedade Hospital Samaritano que, por meio de convênio celebrado com a Autarquia Hospitalar Municipal da Prefeitura, gerencia o Serviço de Atenção Integral ao Dependente  (SAID). O serviço, que tem unidade com 80 leitos na Avenida Almirante Delamare, em Heliópolis, é voltado para desintoxicação de dependentes químicos, que para isso ficam internados entre um e três meses.

De acordo com o Sistema de Orçamento e Finanças da Prefeitura, a verba mensal repassada ao Samaritano é de R$ 1,5 milhão, o que representa R$ 20 mil mensais por paciente. O valor está cinco vezes acima dos 320 leitos contratados pela própria Prefeitura para tratamento de dependentes químicos em clínicas particulares, que em média é de R$ 4 mil/mensais.

Dos R$ 76,1 milhões de recursos destinados no ano passado aos diferentes programas de Saúde Mental da Secretaria para dependentes químicos, a unidade do SAID consumiu R$ 17,9 milhões para atender 693 dependentes, ou seja, 23% do valor. A Saúde Mental conta com 69 CAPS (Centro de Atenção Piscossocial), 21 CECCO (Centro de Convivência e Cooperativas) e 23 Residências Terapêuticas.  Em 2001, foram registradas 2.357 internações de dependentes pela pasta.

A vereadora Juliana Cardoso considera que a cidade necessita de um serviço de qualidade na área, mas precisa também de transparência. “O que não pode acontecer é a forma pouco transparente como a Prefeitura repassa dinheiro público para uma entidade privada”, comenta. “Esse modelo de gestão desperdiça dinheiro público. Por isso, estamos protocolando as representações no MP e no TCM para investigar essas supostas irregularidades”.  

 

SOBRE O SAID – A unidade do SAID, um antigo motel adaptado como clínica de recuperação de dependentes químicosa, foi inaugurado  em agosto de 2010. Dentre os seus 80 leitos, possui alas  para crianças e adultos. É dotado ainda de consultórios odontológicos, quadras poliesportivas, oficinas terapêuticas, salas de aulas e espaço para atividades individuais e em grupo.

O serviço recebe os pacientes que são encaminhados pelas unidades da rede de saúde da Prefeitura, para os quais retornam para acompanhamento após receber alta médica. Durante os tratamentos as famílias dos pacientes também recebem suporte e participam dos atendimentos.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »