29/09/2021 às 14h20min - Atualizada em 30/09/2021 às 00h00min

Educação financeira nas escolas é fundamental no desenvolvimento e na preparação para o futuro dos jovens

Aprender a lidar com o próprio dinheiro, tanto na adolescência quanto na vida adulta, traz autonomia, independência e forma indivíduos responsáveis

SALA DA NOTÍCIA Linhas Comunicação
Maico Pereira - Unsplash
São Paulo, setembro de 2021 – A grande maioria dos brasileiros tem problemas para lidar com o dinheiro. Segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) quase 46% da população não realiza um controle sistemático do orçamento e menos da metade dos entrevistados acredita ser financeiramente organizado. Esse cenário, segundo especialistas, está diretamente conectado à falta de educação financeira desde a infância. Os jovens não têm no seio familiar o costume da educação financeira, que também fica a desejar nas escolas, impactando negativamente na organização, valorização e multiplicação dosrecursos conquistados durante a vida.

Para reverter esse cenário, o Ministério da Educação(MEC) inseriu o tema como competência integrante da chamada BNCC (Base Nacional Comum Curricular), definindo que todas as escolas brasileiras ofereçam educação financeira como parte do currículo básico. A Educação Financeira não precisa, necessariamente, ser uma matéria na grade, mas deve aparecer como assunto transversal em outras disciplinas, como em matemática, por exemplo. “Abordar essa questão, mesmo que dentro de outros elementos do currículo escolar éfundamental para que o indivíduo tenha capacidade de compreender a importância de gerir seus recursos de uma forma mais consciente e disciplinada”, explica Reynaldo Prianti Neto, professor do Centro Universitário ETEP.

É fato que os jovens têm uma forma particular tanto de enxergar o mundo, como de aprender novas informações. Para a geração Z, por exemplo, que já nasceu conectada, prender a atenção em uma sala de aula convencional pode ser um desafio. Logo, buscar alternativas diferentes como jogos, conteúdos interativos ou filmes pode ser um caminho. Seja como for é preciso ensinar a responsabilidade a respeito do dinheiro e sua dinâmica, como traçar planos de curto, médio e até mesmo longo prazo.

“Não podemos generalizar, porém muitos jovens possuem comportamentos imediatistas. A novageração busca viver intensamente o hoje e pensar na educação financeira é algo secundário. As influências do mundo digital e das novas tecnologias potencializam elementos subjetivos para criação dasperspectivas de vida, porém temos a necessidade de fomentar novas reflexões”, afirma o professor.

Para o especialista quanto mais cedo os jovens desenvolverem a capacidade para cuidar e administrar o próprio dinheiro, mais rápido estarão preparados para dar o próximo passo: investir. É preciso corrigir hábitos de consumo como substituir gastos supérfluos por pequenos investimentos, por exemplo. No mercado financeiro, segundo o professor, quanto mais você se dedica a um investimento, maior é o seu rendimento. “Em outras palavras, quanto mais cedo se tornar hábito economizar e investir, maior será o retorno em alguns bons anos. Por isso, é fundamental romper o pensamento de que o futuro está muito distante. Ofuturo está sendo preparado no presente, enquanto o jovem estuda, trabalha e aprende a desenvolver suas próprias habilidades”, finaliza.

Sobre a ETEP

Idealizado em 1956, a ETEP é uma das principais referências em ensino com foco em formar profissionais capacitados para atender às demandas do mercado de trabalho. O Centro Universitário ETEP é também reconhecido pela excelência por meio dos resultados obtidos nas avaliações do MEC. A instituição mantém unidades no Vale do Paraíba, São Paulo e Lisboa oferece cursos de graduação, pós-graduação e técnicos.

 

A ETEP baseia seu modelo de ensino nas metodologias ativas, nas quais os alunos aplicam o conhecimento adquirido na realização de projetos e trabalhos práticos e começam a vivenciar já na faculdade a realidade profissional. Entre as ações e investimentos realizados para a implementação da metodologia está a criação do Espaço de Projetos, o primeiro laboratório da faculdade para a fabricação de protótipos criados pelos alunos, sempre com foco na formação de profissionais altamente qualificados para atender às demandas do mercado.

 

Mais Informações:

Linhas Comunicação

www.linhascomunicacao.com.br

55 11 3465.5888


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »