25/09/2021 às 11h11min - Atualizada em 25/09/2021 às 11h11min

Após sete anos, UPA da Mooca, na Zona Leste de SP, é entregue e recebe o nome de Dom Paulo Evaristo Arns

A construção começou em 2014, foi paralisada em 2016 e retomada só no ano passado. Obra custou R$ 5,7 milhões pagos com verbas municipais e federais. Prefeito Ricardo Nunes (MDB) e o padre Júlio Lancelotti, da Pastoral do Povo da Rua, acompanharam a inauguração nesta sexta (24).

Redação

Após sete anos, a Unidade de Pronto Atendimento da Mooca, na Zona Leste de São Paulo, foi entregue e inaugurada nesta sexta-feira (24) pela prefeitura.
A Unidade leva o nome de Dom Paulo Evaristo Arns - homenagem ao cardeal-arcebispo de São Paulo, que teria feito 100 anos agora em setembro.
A construção começou em 2014, foi paralisada em 2016 e retomada só no ano passado. A obra custou R$ 5,7 milhões pagos com verbas municipais e federais.
O prefeito Ricardo Nunes (MDB) e o padre Júlio Lancelotti, da Pastoral do Povo da Rua, acompanharam a entrega da unidade que tem leitos de urgência, de observação adulta e infantil e consultórios de odontologia e ortopedia.
Segundo a prefeitura, a UPA deve atender a mais de oito mil pessoas por mês, e fazer oitocentas cirurgias.


Estrutura
A estrutura física conta com 84 salas, entre consultórios, salas de avaliação de risco, serviço social, posto de enfermagem, quartos de isolamento, recepção, salas de espera, entre outros espaços.
No local, segundo a gestão municipal, é possível estabilizar os pacientes e realizar a investigação diagnóstica inicial para definir a conduta necessária para cada caso, além de manter o paciente em observação para elucidação diagnóstica ou estabilização clínica.
O equipamento integra a Rede de Atenção às Urgências, que concentra os atendimentos de saúde de complexidade intermediária. Faz parte de um grupo organizado em conjunto com a atenção básica, hospitalar e domiciliar na cidade de São Paulo.


Avança Saúde SP
O Avança Saúde SP é um programa de reestruturação e requalificação das redes assistenciais da cidade de São Paulo que tem como objetivo ampliar a oferta, melhorar as condições de acesso e aprimorar a qualidade de serviços municipais do Sistema Único de Saúde (SUS) na capital para a população.
O investimento total no programa é de US$ 200 milhões (cerca de R$ 1 bilhão), dos quais US$ 100 milhões (R$ 500 milhões) financiados junto ao BID e o restante como contrapartida da Prefeitura de São Paulo. Neste mês, o banco liberou mais US$ 22 milhões (cerca de R$ 114 milhões) para a gestão municipal, como parte do empréstimo total.
Ainda estão previstas a construção de mais equipamentos de saúde, como UPAs e Unidades Básicas de Saúde (UBSs), além da continuidade das reformas das UBSs. Até o momento, 42 estão concluídas, 50 em andamento e duas contratadas. Pelo programa, as próximas UPAs a serem entregues serão: City Jaraguá, Cidade Tiradentes e Parelheiros.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »